Tendências cognitivas que prejudicam nossas decisões – Parte 3

597
Assista ao meu mini-curso gratuito sobre paleo/lowcarb!
Extraído/adaptado desse artigo aqui.

Nós tomamos milhares de decisões racionais todos os dias. É assim que pensamos, pelo menos.
Variando daquilo que comemos até se devemos fazer uma guinada nas nossas carreiras, a pesquisa sugere que há um número de obstáculos cognitivos que afetam o seu comportamento, e que eles podem impedir que você aja de acordo com os seus próprios interesses!
Aqui estão resumidos as tendências mais comuns que atrapalham a nossa tomada de decisões:

Viés de informação

É a tendência a buscar informação quando ela não afeta a ação. Mais informação nem sempre é
melhor. Com menos informação, as pessoas frequentemente conseguem fazer predições mais precisas.

Quantas pessoas você conhece que sabem na ponta da língua a quantidade de gordura saturada que existe em cada produto que elas comem, e ficam se policiando para comerem o mínimo possível – conforme manda o conhecimento convencional ?

Clique na imagem para conhecer!

Advogado do diabo: mas quantas outras pessoas que você conhece, que sabem exatamente quanto de carboidrato há em cada fruta e legume, e fica contando seus carboidratos “porque afinal, está em dieta low-carb” ? E quantas pessoas entram em discussão sobre se batata-inglesa é paleo ou não ?

Efeito avestruz

A decisão de ignorar informação perigosa ou negativa “enterrando a cabeça na areia”, como um avestruz. Pesquisas sugerem que investidores verificam o valor de seus ativos menos vezes quando o mercado está ruim.

Você já deve ter cansado de ver gente que comemora quando sai alguma notícia que “condena” a carne vermelha, e que ignora as meta-análises gigantescas que saem de vez em quando e que mostram não haver evidência para a demonização da gordura saturada.

Advogado do diabo: e quando você diz que “não come leguminosas por causa dos fitatos”, mas ignora o fato de que cacau em pó e castanhas são alguns dos alimentos mais ricos em fitatos de todos ?

Viés de desfecho

Julgar uma decisão baseado no desfecho – ao invés como exatamente a decisão foi tomada no
momento. Só porque você ganhou uma fortuna num cassino de Las Vegas não significa que apostar seu dinheiro foi uma boa decisão.

Clique na imagem para conhecer!

A pessoa emagreceu, mas se matou de fome no processo. Não precisa dizer mais.

Advogado do diabo: a pessoa emagreceu comendo low-carb cetogênica, mas teve efeitos colaterais (sim, eles acontecem de vez em quando!): começou a perder cabelo, as unhas começaram a rachar, deixou de menstruar. Não precisa dizer mais.

Confiança excessiva

Alguns de nós confiam demais em suas habilidades, e isso nos faz correr mais riscos no nosso cotidiano. Especialistas são mais propensos a esse viés que os leigos, pois têm mais certeza de que estão certos.

Sabe aquele médico que toma estatinas para se precaver ? Pois é.

Advogado do diabo: Protetor solar está associado com risco aumentado de câncer. Assim, faço questão de nunca usar e frito no sol o tempo inteiro, para maximizar a vitamina D. Afinal de contas, todos os humanos viveram sem protetor solar até menos de 100 anos atrás. E viviam todos pelados até 100 atrás, né ? E viviam todos na mesma latitude, né ? E todos tinham a mesma cor de pele, né ?

Assista ao meu mini-curso gratuito sobre paleo/lowcarb!