Reverta a resistência à insulina em 4 passos fáceis

74
Avalie essa postagem

Artigo traduzido por Juliana Whately. O original está aqui.

por Lara Briden


reverse insulin resistanceQuando se trata de metabolismo e
perda de peso, é principalmente uma questão de insulina. A insulina é também um fator
importante em muitas condições de saúde nas mulheres, tais como SOP, acne,
deficiência de progesterona e fluxos intensos.
Um equilíbrio saudável da
insulina é como você mantém a inflamação baixa. É como você reduz o seu risco
de longo prazo para diabetes, câncer, osteoporose, demência e doença cardíaca.
Você sabe se você tem um
equilíbrio saudável da insulina? Você sabe se tem resistência à insulina?
Se você não sabe, é hora de descobrir.

O que é a resistência à
insulina?

Em condições normais, o hormônio
insulina sobe rapidamente depois de comermos. Ele estimula as células hepáticas e
musculares a absorverem o açúcar da sua corrente sanguínea e convertê-lo em
energia. Isso faz com que o açúcar no sangue caia e depois a sua insulina cai.
Quando você está “insulino-sensível”, o açúcar e a insulina são baixos em
um teste de sangue em jejum.
Quando você é resistente à
insulina, tanto o açúcar quanto a insulina são elevados em um teste de sangue
em jejum. Por quê? Porque suas células hepáticas e musculares não respondem
adequadamente à insulina. Elas não conseguem tirar o açúcar de sua corrente sanguínea,
de modo que o açúcar permanece elevado. Sua insulina permanece elevada. Alta de
insulina gera inflamação, e empurra calorias em armazenamento de gordura. Alta
de insulina prejudica a ovulação e estimula os seus ovários a produzirem
muita testosterona, e por isso é uma das principais causas da SOP.
A resistência à insulina é comum
e afeta pelo menos 1 em cada 4 adultos. É também chamada pré-diabetes ou
síndrome metabólica.

Diagnostique a
resistência à insulina

  • Exame de sangue: peça ao seu médico para pedir a insulina em jejum ou um “teste de tolerância à glicose com insulina”. Olhe para a sua leitura de insulina (e não apenas o seu açúcar no sangue). A insulina em jejum deve ser menor do que 60pmol/L (10mU/L). Uma hora após o estímulo de açúcar, a insulina deve ser inferior a 270pmol/L (45mU/L). A insulina mais alta significa resistência à insulina. Outras análises de sangue úteis incluem a proteína C-reativa, a função hepática, perfil lipídico, a apo B-lipoproteína e homocisteína.
  • Meça sua cintura: A resistência à insulina provoca obesidade em forma de maçã, então quanto maior sua circunferência da cintura, mais provável que você seja resistente à insulina. Como mulher, o risco começa quando sua circunferência da cintura é maior do que 32 polegadas (80cm). Para homem, o seu risco começa quando sua circunferência da cintura é maior do que 36 polegadas (90cm).


Reverta a Resistência à
Insulina em 4 etapas fáceis

A resistência à insulina pode ser
revertida. Meus pacientes fazem o tempo todo.
  • Passo 1: Pare de comer sobremesa. Altas doses de frutose prejudicam a sensibilidade à insulina mais profundamente do que qualquer outro alimento. É por isso que não abrir mão da sobremesa faz mais para a resistência à insulina do que qualquer outra mudança de dieta. Sem sobremesas. Sem bolos. Sem suco de frutas. Sem iogurtes adoçados. Sem barras de cereais. Sem frutas secas. Sem encontros. Sem agave. Sem mel. Sem sobremesas Paleo com “açúcar natural da fruta”. Veja meu artigo sobre dieta sem sobremesa. Você pode comer fruta fresca porque a baixa dose de frutose melhora a sensibilidade à insulina. Você pode comer amido (carboidratos gentis) com moderação. Na verdade, você precisa de algum amido para manter a sensibilidade à insulina. Se você está assustado com a idéia de abrir mão do açúcar, então pode ser porque você seja viciado em açúcar. Eu lhe asseguro: é possível superar o vício do açúcar. É possível desistir de sobremesas. Por favor, busque ajuda. Seu corpo vai agradecer por isso.
  • Passo 2: Suplemente magnésio. A deficiência de magnésio provoca resistência à insulina. Uma dieta com alto teor de magnésio foi demonstrada como capaz de melhorar a sensibilidade à insulina e de reduzir o risco de diabetes. Você pode obter algum magnésio de alimentos (vegetais de folhas verdes, legumes e nozes), mas você provavelmente precisa suplementar porque o magnésio é esgotado pelo esforço e exercício. O magnésio é o meu tratamento de primeira linha para a resistência à insulina. Ele funciona tão bem que me refiro a magnésio como “metformina natural”. Metformina é a droga sensibilizadora de insulina prescrita para a pré-diabetes e SOP. O magnésio tem muitos benefícios colaterais agradáveis incluindo: regulação do eixo HPA (adrenal) ao estresse, melhora no sono, mais progesterona, menos compulsões por açúcar e redução da inflamação. Por favor, veja meu post sobre magnésio. O melhor suplemento de magnésio é o glicinato de magnésio, a uma dose de 300 ou 400 mg com alimento.
  • Passo 3: Durma. Apenas quatro noites de sono ruim (4 ou 5 horas) são suficientes para reduzir a sensibilidade à insulina em 30%. Imagine o que acontece depois de meses ou mesmo anos de sono ruim. Você precisa de 7 ou 8 horas de sono todas as noites. Agende-o. Se você não dorme bem, então descubra o porquê. Você está estressado? Você tem deficiência de magnésio? Seus hormônios femininos estão afetando o seu sono?
  • Passo 4: Aumente a sua massa muscular. Quanto mais músculos você tem, mais sensível à insulina você será. Você aumenta sua massa muscular usando seus músculos. Apenas algumas semanas de exercício de força aumentam a sensibilidade à insulina em 24%. Inscreva-se na academia ou você pode começar com menos que isso, e ainda ver melhoria. Caminhe em torno do quarteirão. Suba as escadas. Leve alguns pesos de mão suaves. Dica: a pílula anticoncepcional impede o ganho muscular em mulheres jovens [8] e piora a resistência à insulina. É por isso que a pílula provoca ganho de peso e é uma escolha particularmente ruim para SOP.

A sensibilidade à insulina é
melhorada por muitas outras coisas, incluindo uma saudável flora intestinal e
os hormônios estradiol e T3. Muitos suplementos nutricionais mostram a promessa
para a resistência à insulina. Os melhores são o magnésio (discutido acima), a
berberina, taurina, mio-inositol, cromo, N-acetil cisteína e ácido
alfa-lipóico. Fique atento para futuros posts sobre estes tratamentos.

Recomendado para você: