2 anos de Paleodiário!

26
Avalie essa postagem

Em meados de setembro de 2013, depois de 6 meses de dieta paleo e de ter perdido quase 15kg, tomei duas decisões: a primeira era que ia começar a malhar. A segunda, é que escreveria um blog para ajudar a minha família a entender o novo rumo que eu tinha dado à minha alimentação. A malhação começou por volta do dia 15 daquele mesmo mês. O blog, que tornaria-se o Paleodiário, começou no dia 25/09/2013.
De lá para cá, muita água passou debaixo da ponte. O hobby de registrar coisas no blog virou uma “obrigação” quase diária. Comecei a receber mensagens de leitores pedindo mais artigos sobre os assuntos tais e tais, e a coisa foi andando.
Depois de alguns meses traduzindo casos de sucesso de blogs estrangeiros, começaram a chegar relatos de pessoas do Brasil que mudaram suas vidas ao mudarem a comida que colocavam em seus pratos. Essa é, de longe, a coisa mais bacana de todo o site: saber que com um pouquinho de educação nutricional de qualidade, pessoas conseguem retomar sua saúde e tornam-se versões melhores de si mesmas.
Hoje, quase 900 postagens depois, conheci muita gente (consegui influenciar algumas diretamente, e outras nem tanto :-); fiz 7 palestras; trouxe o Dr. Souto a BH em parceria com o Elton; comecei a vender torresmos, macadâmias e huaraches; consegui colocar na cabecinha da minha filha o conceito do que é comida de verdade; tornei-me estudante de Nutrição (a formatura vai ser no fim de 2017, se eu conseguir conciliar os estágios obrigatórios com o meu emprego); implementei aplicativos para ajudar as pessoas a escolherem alimentos e a avaliarem seu risco cardiovascular a partir do perfil lipídico; publiquei uma revista e um livro; ajudei a compor uma lista de tradutores de livros (ainda não publicamos nenhum, mas tem 3 no forno!) e de tanta gente pedir orientações, me lancei como coach.
Foi um período corrido, mas extremamente divertido – e não teria conseguido sem a ajuda de um monte de gente… Os gurus do mundo paleo, que sempre publicam coisa nova e que merece tradução: Mark Sisson, Chris Kresser, Stefani Ruper, Lara Briden, Robb Wolf, Andreas Eenfeldt, Kris Gunnars e tantos outros. Os companheiros na batalha da tradução diária, sem os quais eu já teria gasto os dedos até os cotovelos: Juliana Whately, Roberta Monteiro, Luciane Fraga, Antônio Junior. E os produtores de conteúdo e de dicas da cena paleo do Brasil: José Souto, Lúcio Amorim, Caio Fleury, Danilo Ferreira, Patrícia Ayres, May Ishii, Erik Neves, Teco Mendes e muitos, muitos mais!
Que venha mais 1 ano. A batalha pela informação nutricional de qualidade em português, continua!

Recomendado para você: