Qual o maior erro da ciência em todos os tempos ?

700
Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.
por Scott Adams (criador do Dilbert 🙂
Qual o maior erro da ciência em todos os tempos ?
Eu declaro que é tudo sobre dieta e condicionamento físico.
Talvez a ciência tenha entendido dieta e “fitness” corretamente na maior parte a essa altura. Eu espero. Mas eu pensei a mesma coisa 20 anos atrás, e estava errado. Eu costumava achar que comidas gordurosas te deixam gordo. Agora parece que o oposto é verdade. Comer montes de amendoins, abacates e queijo, por exemplo, provavelmente diminui o seu apetite e te mantém magro.
Eu costumava achar que vitaminas tinham sido completamente estudadas em seus efeitos sobre a saúde. Elas não foram. A razão pela qual você toma uma pílula de multivitamínico por dia é marketing, não ciência.
Eu costumava pensar que a pirâmide alimentar americana era boa ciência. No passado ela não era, e assumo que não é agora.
Eu costumava achar que tomar um copo de bebida alcoólica por dia era bom para a saúde, mas agora eu acho que tal idéia é provavelmente apenas uma correlação encontrada em estudos.
Eu costumava achar que precisava beber uma quantidade insanamente grande água todo dia, porque pessoas espertas disseram para eu fazer isso – mas isso também não era ciência.
Poderia prosseguir por 1 hora.
Você pode estar tentado a dizer que meu problema real é com a falta de ciência, e não com a ciência. Em alguns dos casos que mencionei, havia uma crença generalizada de que a ciência tinha estudado o assunto, quando na verdade ela não tinha.
Então alguém poderia argumentar que a mídia e o governo (escolas, em particular) são os culpados por permitir que tanta não-ciência suje o campo da ciência de verdade.
E todos concordamos que a não se espera que a ciência seja à prova de erros. Ciência é rastejar na direção da verdade ao longo do tempo.
Talvez minhas expectativas fossem muito altas. Eu esperava que a ciência me mostrasse as melhores maneiras de comer e me exercitar. A ciência fez o oposto, às vezes por causa de estudos equivocados e às vezes por calar-se quando a ciência ruim transformou-se em enganos popularmente aceitos. E a ciência continuou  petulantemente entendendo-se correta durante esse período em que esteve tão errada.
Então você tem o problema direto da ciência coletivamente guiando a minha geração inteira para o rumo da obesidade, diabetes e problemas coronários. Mas o problema indireto pode ser pior: é difícil confiar na ciência.
Hoje eu vi um link para um artigo no Mother Jones lamentando o fato de que o público em geral está fora de compasso com o consenso da ciência em questões importantes. A implicação é de que a ciência está correta e o público geral é idiota. Mas minha abordagem é diferente.
Eu acho que a ciência mereceu sua falta de credibilidade junto ao público. Se você chutar meu saco por 20 anos, como é que espera que eu feche meus olhos e confie em você ?
Se uma pessoa não crê que a mudança climática é real, apesar de toda a evidência em contrário, é o caso de um humano idiota ou de uma ciência que não ganhou credibilidade ? Nós humanos operamos com reconhecimento de padrões. O padrão que a ciência oferece, graças a seus macacos-alados na mídia, é algo assim:
Passo um: Nós estamos totalmente certos que a resposta é X.
Passo dois: Ops, X está errado. Mas Y é totalmente certo. Confie em nós dessa vez.
Ciência não é estar certo todas as vezes, ou mesmo na maior parte do tempo. É sobre estar mais certo ao longo do tempo, e consertar o que foi entendido errado. Então como é que se espera que um cidadão comum saiba quando a ciência está “pronta” e quando ela está a meio-caminho de estar completa, que é o mesmo que estar errada ? 
Não tem como. E se qualquer cientista disser que você deveria ser capaz de dizer quando a ciência está “pronta” em um tópico, por favor mostre-me os dados evidenciando que pessoas têm poderes psíquicos paranormais.
Então talvez devêsssemos parar de desdenhar das pessoas que não confiam na ciência e nos perguntarmos o motivo. Ignorância pode ser parte do problema. Mas eu acho que a grande questão é que a ciência é uma situação de “errado na maioria das vezes” por definição, que pretende tornar-se mais certa ao longo do tempo. Como é que você faz as pessoas confiarem num sistema que é projetado para conseguir respostas erradas com mais frequência do que certas ? E nós deveríamos confiar ?
Eu sou pró-ciência porque as alternativas são piores. (Exemplo: O Estado Islâmico). Tenho certeza de que a maioria de vocês está nesse mesmo lado. Mas podemos parar de nos surpreender quando as pessoas não creem na ciência ? Humanos não conseguem desligar o reconhecimento de padrões. Há uma boa razão para que a confiança na ciência seja baixa. A ciência falhou com a minha geração no tópico de alimentação e exercício, da mesma maneira que a ciência falhou com a geração dos meus pais sobre os cigarros.
Parte do problema é visual, eu assumo. Eu consigo ver com meus próprios olhos os meus semelhantes tornando-se gordos, mas não consigo ver um cientista chegando a uma inovação útil em um laboratório. Os sucessos da ciência estão frequentemente escondidos da vista, e os problemas não. Então isso precisa ser fatorado. Enquanto a ciência é em sua maioria boa e útil, há uma tendência a lembrar-se mais facilmente dos erros que dos avanços. 
E todos nós sabemos que estudos financiados pela indústria privada são suspeitos. Há muito disso também.
Ciência é uma coisa fantástica. Mas ela tem um problema de credibilidade que mereceu. Deveríamos nós corrigir a situação da credibilidade fazendo lavagem cerebral nos cidadãos céticos para crerem na ciência apesar de seu histórico cheio de manchas, ou o nível de ceticismo atual da sociedade é mais saudável do que aparenta ? Talvez a ciência é que precise melhorar, não os cidadãos.
Eu estou do lado que diz que a mudança climática, por exemplo, é bem o que a ciência diz porque o consenso científico é alto. Mas eu percebo que metade dos meus semelhantes discorda, baseados em reconhecimento de padrão. Por um lado, as visões dos meus semelhantes podem levar a humanidade à estagnação em relação ao clima e resultar na extinção dos humanos. Por outro lado, eu gostaria de viver em um mundo no qual as pessoas deixassem de usar o reconhecimento de padrões para tomar decisões ?
Ambas são más escolhas.

Recomendado para você: