Durante toda a minha vida estive muito acima do peso

255
Meu processo de emagrecimento é diretamente proporcional ao meu entendimento de que é preciso romper com a lógica do capital para isso.
Durante toda a minha vida estive muito acima do peso e de alguma forma isso sempre me incomodou. Já fiz outras dietas ao longo desses anos, mas sendo elas baseadas em corte calórico, o efeito sanfona foi inevitável e de certo já quase havia desistido de ter uma alimentação saudável!
Quando minha filha nasceu vi em escala ainda maior a necessidade de mudar meu ritmo de vida e alimentação, e que ainda que não emagrecesse, essa mudança me geraria saúde e longevidade… E foi assim que me lancei a pesquisar.
Sou professor de literaturas e não tinha conhecimento nenhum acumulado referente a questões nutricionais e do corpo humano. A cada leitura eu via meu horizonte se expandir e novas propostas de alimentação surgirem e com algum sucesso. Nesse momento comecei a entender a natureza humana e o direcionamento midiático financiado por grandes empresas de alimentação para que nossa natureza seja induzida a uma modificação. Percebi que produtos fitness, alimentação de 3 em 3 horas, treinos intermináveis em academias faziam na verdade parte de um engodo capitalista programado para envolver o ser humano numa lógica irracional, pouco saudável e muito, digo MUITO cara financeiramente. 
Com entendimento desse cenário e de que para ter sucesso eu precisaria romper com essa lógica, me identifiquei com a proposta low-carb de alimentação e fui dia-a-dia testando e me testando junto. Busquei um treinamento a priori aeróbico que acelerasse meu metabolismo e requeresse uma perda de menos de 50 minutos/dia – e fui tendo bastante sucesso. A cereja do bolo foi quando associei a dieta e os treinos ao jejum intermitente: era o que faltava para que meu corpo respondesse da melhor forma possível. 
Hoje faço jejum intermitente de 16/8 associado a dieta low-carb e exercícios em casa (majoritariamente barra, flexões e abdominais), gasto com minha alimentação infinitamente menos do que gastava me alimentando de forma “normal” e tenho a saúde muito melhor, isso ignorando o bem-estar pela questão estética que não era o foco inicial – mas é inegável que gera felicidade. 
Em suma, entender que a lógica do capital precisa ser rompida para propormos a todos o acesso a alimentação saudável deveria ser o foco de quem luta para ver uma sociedade mais saudável, menos iludida alimentarmente e inserida numa dieta amplamente democrática. 
Meu processo registrado em fotos. Ao longo de 8 meses, perdi 30kg (de 101 para 71)

E você? Quer contar a sua história e ajudar a inspirar mais gente? Escreva um texto, junte fotos e mande para [email protected]

Recomendado para você: