Temos o potencial para pleno vigor físico até a idade avançada

135
Avalie essa postagem

Até por volta dos 30 anos de idade eu pesava por volta de 70kg. A partir de então, sem alterar em nada o meu estilo de vida, passei a engordar em média 1kg por ano. Em junho de 2012 eu já pesava 92kg. Com 1,74 de altura eu estava com IMC de obesidade grau I.
Há um podcast sobre segurança em TI que acompanho com frequência. Um dia o expert do programa resolveu fazer um programa só para divulgar a sua experiência com o low-carb, de tão impressionado que ele estava com os efeitos sobre si mesmo. Neste programa ele endereçou a minha visão de que nós seremos mais saudáveis, quanto mais nos aproximarmos dos fatores ambientais nos quais evoluímos. Alerto aos incautos que ele, como todos nós nerds, é meio esquisito. Quem se interessar, pode assistir aqui:

 

Imediatamente entendi que esta seria a minha alimentação definitiva. Comecei a dieta e passei a devorar vários livros sobre o assunto (faz parte da dieta).
O início da vida low-carb não foi fácil, tive muitas dores de cabeça nas primeiras duas semanas. O meu café da manhã vinha sempre acompanhado de um par de Neosas… Hoje sei que o ideal é consumir bastante sal neste início da transição. Também fiquei muito irritadiço, tive a sorte de passar por um dos piores períodos de stress profissional justamente nestas duas semanas. Por outro lado, comecei a perder peso num ritmo que jamais imaginei ser possível, depois de tantas tentativas de perder peso através da restrição calórica. Perdi 14kg nos dois primeiros meses!
Segue uma lista de coisas que melhoraram na minha saúde, desde que mudei para low-carb:
  • Perdi mais de 20kg, indo de 92 para 70kg.
  • Tenho mais energia e disposição aos 50 do que tinha aos 30.
  • Depois de emagrecer, passei a me exercitar – o que não tinha mais disposição para fazer desde os 20.
  • Acabaram-se as minhas frequentes dores de cabeça.
  • A pele melhorou, com redução de cravos e espinhas.
  • Sarei de eczemas que me incomodavam.
  • Digestão nota 10! Acabou a flatulência.
  • Nunca mais tive azias, muito comuns antes. Nunca, mesmo!
  • As dores diversas que sentia (musculares, nas juntas, etc.) foram-se.
  • Não podia carregar peso por causa das dores lombares. Isto hoje é uma lembrança remota!
  • Tinha torcicolos que duravam 2 a 3 dias, uma vez por mês. Nunca mais tive!

Poderia parecer que as dores lombares sumiram por causa do menor peso. Como explicar também a eliminação dos torcicolos? Creio que a explicação é a eliminação da inflamação sistêmica, pois a cabeça não ficou tão mais leve.
Eu nunca acreditei em panacéia, mas se ela existe, é a alimentação low-carb!
Em suma, eu era uma pessoa que estava conformada em estar numa fase da vida associada à decadência física, com diminuição da mobilidade e aumento das dores pelo corpo. Afinal, a falta de mobilidade de tantos idosos à nossa volta deve ter começado assim, não é?
Hoje sinto-me leve e em pleno vigor físico. Faço o programa de exercícios do Jonatan Bailor (The Smarter Science of Slim e The Calorie Myth). São só 15min de exercícios por semana. Apesar do peso equilibrado, a minha barriga continua a diminuir e os músculos a crescer. Nunca fui tão forte – não que isto seja grande coisa, pois nunca fui atleta. Hoje entendo que, com alimentação e exercícios adequados, temos o potencial para pleno vigor físico até a idade avançada.
Seguem as minhas fotos do antes/depois:

Alberto

Recomendado para você: