Sinto-me melhor do que aos 30 anos – tudo melhorou

215
Nasci magrela e fui uma criança magra durante toda a infância, adolescência e vida adulta. Tive três filhos e continuei magra: o bebê nascia e logo meu peso voltava ao “normal”: 47kg pra 1.60 de altura.
Acho que depois dos 50 comecei a ganhar uns quilinhos a mais… No início até gostei, consegui algumas curvas onde antes só havia ossos, mas ao longo dos anos o peso foi crescendo em uns 10kg/ano, sem que houvesse mudanças significativas na alimentação. 
Observando umas fotos minhas a ficha caiu: vi o quanto havia engordado e tomei um susto. Iniciei o ano disposta a fazer alguma coisa para reverter a situação, pois já havia tentado emagrecer ao sentir as primeiras banhas se acumulando no corpo: fiz vigilantes do peso; dieta e saúde; peso ideal; meta real; dieta da sopa; da lua; do abacaxi – emagrecia porém o peso perdido voltava com juros e correção.
As roupas não serviam mais, as calças apertavam na cintura e no lugar de resolver o problema era mais fácil comprar roupas cada vez maiores. Foi assim que cheguei no meu peso máximo: 86kg no início de 2014, logo após as festas de final de ano. Cheia de coragem, fiz uma busca na internet. Minha intenção não era apenas emagrecer, mas me livrar do diabetes tipo II que já estava batendo na trave e também encontrar uma alimentação que trouxesse alívio para as dores articulares. Fui diagnosticada com LES, SS, fibromialgia, depressão, hemoglobinopatia do tipo C e hipotireoidismo. 
Nesta busca encontrei o blog do Dr. Souto, li tudo avidamente, assisti alguns vídeos, entrei em dois grupos paleo por indicação dele e pensei um pouco desconfiada: vou tentar, pior do que estou não fico. Fiz tudo direitinho e no primeiro mês passei de 86 para 73kg. Meu filho, que é médico, disse que eu havia perdido água e massa magra – mas não me importei com os comentários e segui em frente. Hoje meu peso oscila entre 68/70kg, mas as pessoas que me abordam perguntando o que eu fiz acham que emagreci muito mais. Minha barriga secou, tenho o formato de corpo em pêra, magra da cintura pra cima e mais cheinha da cintura pra baixo. 

Resumo da ópera: sinto-me extremamente disposta, as dores articulares diminuíram tão consideravelmente que chego a duvidar que algum dia tive LES e SS. Durmo bem, sinto-me melhor do que aos 30 anos, tudo melhorou. Tenho falado com as pessoas mais próximas deste meu novo estilo de vida; alguns aceitam mas ainda não querem se livrar do pão e de todos os lixos que consumiram durante a vida toda, outros acham que vou morrer por comer tanta gordura, minhas artérias vão entupir, etc….
Eunice

Recomendado para você: