50% do Tommy, ou ‘Mas e a longo prazo ?’

168
Esbarrei ontem com o artigo abaixo. É do blog de um sueco chamado Tommy, praticante de low-carb desde 2009. O texto foi traduzido do sueco para o português com o Google Translator, então não garanto que seja 100% correto – mas preste atenção no gráfico lá no finalzinho.
O link para o artigo original está aqui.

Quem sou eu

Esta página contém um monte de pensamentos e idéias sobre saúde, com um foco nos carboidratos. A princípio, todo o texto é escrito por mim e eu não tenho nenhuma formação em ciência ou medicina. Tudo o que escrevo é baseado em minhas próprias experiências e nas estatísticas que eu reuni sobre mim. Com isso dito, eu espero que ninguém leve tudo que eu escrevo como verdade onipotente. Portanto, esta é a minha experiência. Eu li um monte de livros, blogs e fóruns e naturalmente pintei minha idéia sobre carboidratos a partir dessas coisas, não posso negar. Se qualquer pessoa ler e encontrar erros “demonstráveis” ou mesmo “coisas perigosas”, então eu ficaria muito grato que me apontassem.
Eu sempre estive acima do peso e sempre fui o maior em meu ambiente, mas nunca tive problemas de saúde pela minha obesidade grave. Sem problemas com os joelhos, costas, aptidão ou movimento. Nem todos os problemas mentais que a baixa auto-estima, depressão ou ansiedade trazem. Eu nunca sofri bullying na minha obesidade. A vida era, apesar da obesidade, realmente boa. Claro que houve alguns “problemas”. Muitas vezes eu precisei de extensores de cintos de segurança no avião, e comprar roupas não era nem fácil, divertido, ou particularmente barato. Como eu já disse, como nunca sofri pela minha obesidade, nunca pensei em perder peso.
Só que você pode realmente perder peso sem fazer dieta … É chamado de low-carb, “pobre em carboidratos e rico em gorduras”. Achei o low-carb quando estava pesquisando sobre de novas receitas de molho béarnaise: achei um link para uma entrevista com Sten Sture Skaldeman, que contou sobre sua nova vida com low-carb. Ele falou algo sobre comer até ficar cheio e satisfeito, apenas carne e molho béarnaise. Ele já havia tentado todas as dietas possíveis (e certamente impossíveis) e tinha desistido da luta. Depois de um tempo nesta dieta, o peso Sten despencou e ele sentiu-se melhor do que nunca. Meu pensamento depois de ler, é que poderia ser algo a tentar.

Em 6 de setembro de 2009, eu me pesei pela primeira vez em muito tempo, e fiquei um pouco surpreso. Eu pensava que pesava cerca de 150 kg, mas a balança me mostrou todos os 174,4 kg. Quase 25 kg mais do que eu imaginava. A foto acima foi tirada alguns anos antes e, provavelmente, eu ainda não pesava tanto.

Desde o início, comi low-carb rigorosamente. Os únicos vegetais que comia eram couve-flor, brócolis, aspargos e espinafre. Um tomate ocasional, mas de outra forma praticamente nada verde. Havia um monte de carne, peixe e aves com manteiga de ervas ou maionese temperada. Houve também uma grande quantidade de diferentes tipos de queijo.
Eu perdi muito peso na primeira semana. A média dos primeiros meses foi provavelmente perto de 2 kg por semana. Isso me estimulou, é claro, e eu decidi dar ao low-carb mais alguns meses para chegar até o peso que eu pensei que teria no início de setembro.
Tudo correu muito bem, os quilos sumiram e foram alcançados marco após marco. Em primeiro lugar, abaixo de 150 kg; então abaixo de 125 kg. Quando cheguei a 125 kg, senti que poderia ser possível descer a dois dígitos. Ao me pesar no final de 2010, eu tinha pouco menos de 100 kg e pesava dois dígitos pela primeira vez em 20 anos.
No momento que escrevo esse texto, isto é, em janeiro de 2014 eu peso 87 kg e tenho cerca de metade do peso que tinha em setembro de 2009. Realmente parece um pouco irreal.
Tommy
Norrköping, 31 ago 2011
(Atualizado em janeiro de 2014 com o gráfico da minha curva de peso)

Agora, os meus comentários… Quando vi o gráfico de peso do Tommy, foi impossível não pensar no meu próprio gráfico (eu me peso diariamente desde 28/02/2013) e ver o quanto são parecidos:
A alimentação com comida de verdade faz com que o seu peso caia até o set point – que é o peso que o seu corpo “quer ter”. Eu não passei a comer menos depois que cheguei ao peso desejado (63kg). Imagino que o Tommy também não.
Entendo que o meu corpo, depois de adulto, “quer” pesar 63kg – mas durante anos, eu o entupi de porcarias e ele reagiu acumulando gordura. Bastou eu deixar de comer lixo para o corpo se livrar da gordura excessiva e estabilizar no peso “natural” que meus genes queriam. 
As minhas refeições SEMPRE são fartas, com muitas verduras, legumes e carne. Não advogo por uma restrição como a que o Tommy fez (não deixei de comer todos os tipos de verduras e legumes à vontade, só diminuí um pouco as frutas). NUNCA passei fome em mais de 1 ano com paleo, e pretendo NUNCA passar…
Se você comer o que a natureza espera que você coma, o problema se resolve…

Recomendado para você: