Hora de ir ao banheiro!

324
Esbarrei hoje com um belo texto do Paulo de Oliveira Cesar, sobre uma questão humana eterna: a hora de ir ao banheiro. Tomei a liberdade de editar um pouco o texto, pois o mesmo foi publicado em um grupo do Facebook – e ficaria um pouco fora de contexto “solto”.
Vejo, entre praticantes de dieta paleo, constantemente um “pavor” de não ir no banheiro todos os dias para evacuar, a preocupação excessiva com esse fato, e a procura de várias formas para sanar esse “problema” (que não existe). Assim como a gordurofobia que é passada pela mídia de massa, a suma importância das fibras também é uma constante (principalmente no programa “Mal-Estar” da Globo). Já não desaprendemos mais de 40 anos de informações erradas e sem embasamento científico sobre alimentação, como gorduras matam, low-fat é saudável, etc? Está na hora que mudarmos outro conceito.
“Qualquer verdade passa por três estágios: 
Primeiro, é ridicularizada. 
Segundo, é violentamente combatida. 
Terceiro, é aceita como óbvia e evidente.” 
– Arthur Schopenhauer
Amidos resistentes são importantes para balancear nossa flora intestinal. E…
Fibras são superestimadas na nossa cultura. Todos amam fibras, principalmente as insolúveis, pois adicionam “volume” ao cocô. ALGUNS tipos específicos de fibras alimentam algumas bactérias, MAS NORMALMENTE IRRITAM nossos intestinos. Já percebeu como com o aumento de fibra na dieta, aumenta o muco nas fezes? Fazendo uma analogia simples, quando se está resfriado, com “catarro”, o corpo tenta colocar pra fora, e você começa a tossir, tossir, até “secar” o que for que tiver que sair junto com muco? O corpo está tentando se livrar de algo que está agredindo seu intestino. 
Pois bem, nesse artigo está explicando (em inglês) com essa mesma analogia que expus ali. (N.E.: vou traduzir o artigo assim que der 🙂 Leiam os comentários, pois o Dr. Eades responde vários questionamentos, inclusive citando vários estudos relacionados com ingestão de fibras.
Precisamos entender que comendo comida de verdade, o corpo começa a NÃO DESPERDIÇAR o que comemos, nas fezes. Simples assim, ele se torna muito mais eficiente, pois numa dieta HIGH CARB, praticamente metade do que a gente come vira “lixo” (tecido adiposo ou fezes) – fora que numa dieta LCHF a tendência é comer menos. Então não faz sentido esperar o mesmo comportamento do intestino em situações diferentes.
E assim como glúten está associado à doenças auto-imunes por manter nosso sistema imunológico HIPERATIVO sem necessidade, as fibras mantém a “rotatividade” das células no cólon HIPERATIVAS também. Há estudos mostrando que não há correlação de câncer colorretal com a falta ingestão de fibras e/ou idas “diárias” ao banheiro. 
E claro, sem contar com a indústria das fibras: grãos, iogurtes com laxante, fibras em cápsulas e todo tipo de “solução” industrializada para você continuar “cagando e andando”. E ainda, pessoas com câncer são lucrativas, friamente falando. Eles sempre vão querer uma população doente pra viver de remédios e tratamentos para a vida toda, e isso tudo com aval de governos e da mídia de massa.
Mais estudos:
Este outro estudo demonstra que os indicadores de câncer COLORRETAL eram MAIORES em sujeitos que defecavam TODOS OS DIAS (voltamos na questão do dano diário causado às células do cólon).

Recomendado para você: