Sem laticínios e oleaginosas

15
Avalie essa postagem

Viajei com a família para a praia na primeira semana de janeiro, e fiquei por lá 6 dias. Não senti vontade de beber álcool, então não bebi – de líquido, apenas água com gás ou água de coco. Idem para doces e sorvetes. Me concentrei nas comidas de verdade, mas sem prestar reparo nos carbs ou outros “poréns”. 
E assim, mandei ver nas frutas (jaca-dura, umbu-cajá, mangaba, tâmaras, damascos), no amido de mandioca (farofa e tapioca), nas castanhas de caju (comi cerca de 1.5kg nesses 6 dias…) e nos laticínios (coalhada, muçarela, queijo prato e queijo coalho).
Ah, e fiz questão de descansar o tempo inteiro: nem uma sessãozinha de maromba…
O resultado: ganhei 1.7kg em relação ao peso original, e a flora intestinal ainda está se recuperando…
Quero aproveitar o momento para fazer um teste que já vinha ensaiando há tempos: ficar sem laticínios e oleaginosas por um tempo. Não acho que eu tenha problemas com laticínios, mas desde que comecei paleo/LCHF, vivia me perguntando no que daria ficar sem comer os meus queijinhos. 
Bem, a hora chegou. A minha proposta é ficar até o dia 14/02 sem consumir laticínio algum (iogurte, queijo, leite, manteiga, creme de leite, chantilly ou algo que os valha), e também sem oleaginosas (nozes, castanhas do pará, castanhas de caju, pecãs e as minhas amadas macadâmias).
Após essa data, vou avaliar o que mudou e se continuo sem um ou outro (ou ambos). A sensação que estou tendo é praticamente a mesma de quando cortei o açúcar: “caraca, como vou viver sem isso ?”. Mas assim como a sensação original passou, suponho que essa vá passar também depois de alguns dias. Sei que muitas pessoas praticam paleo/LCHF sem esses dois componentes, então impossível não é 🙂

Recomendado para você: