Dieta lowcarb causa celulite?

por Mariana Montezzana



Nesse artigo eu vou responder mais uma pergunta muito frequente aqui no blog. Dieta low carb causa celulite? Aumentando o consumo de gordura, aumentam as celulites também?

Primeiro, vamos falar sobre alguns conceitos importantes antes de responder essa pergunta.
Dieta low carb celulite: O que é a celulite?

Celulite são alterações na estrutura da pele, que acontecem quando as células de gordura crescem muito e são empurradas através do tecido conjuntivo, o que dá a pele uma desagradável textura de casca de laranja.

Normalmente a celulite afeta a bunda, as coxas e a barriga, mas em alguns casos também pode aparecer na parte superior dos braços. Além da celulite, essas regiões do corpo também estão sujeitas a desenvolver outros problemas relacionados a pele, como flacidez, estrias e gordura localizada.

Os números sobre celulite são diversos, mas em geral estima-se que aproximadamente 90% das mulheres tem celulite, enquanto só 10% dos homens tem (sacanagem!).

A celulite não é considerada uma doença. Como 90% das mulheres tem, ela é considerada normal, é quase uma característica de ser mulher.

Talvez você tenha se surpreendido com essa estatística – quase todas as mulheres tem celulite! – já que basta folhear uma revista feminina para ver que todo mundo lá tem a pele lisa e perfeita. Mas será que tem mesmo?

As revistas femininas são um instrumento poderoso para imprimir na gente um ideal de beleza impossível de ser atingido pela maioria das mulheres – a ideia é que a gente consuma loucamente os produtos que eles anunciam tentando atingir esse ideal.

As fotos de revista são tratadas no computador, e com alguns cliques de mouse dá para zerar a celulite em uma bunda – aqui um bom tutorial de como fazer isso usando o photoshop.


Dieta low carb celulite: O que causa a celulite?


Como já falei, o que me motivou a escrever esse artigo sobre celulite é o mesmo que me motiva a escrever todos os outros artigos do blog: as pessoas perguntam MUITO sobre isso.

Mas as pessoas não perguntam sobre o que é ou sobre como tratar, mas sim se a dieta low carb CAUSA celulite. A preocupação até que faz algum sentido: se vou comer mais gordura, mais gordura vai se acumular. Mas não é assim que funciona!

Quando exageramos nos carboidratos (açúcar), o corpo não consegue transformar tudo isso em combustível e o excedente é estocado pelo corpo em forma de depósitos de gordura.

Quando diminuímos o consumo de carboidratos, o corpo usará o açúcar como combustível, e como não há excedente, o corpo vai recorrer também à gordura como combustível, a que vem dos alimentos que comemos e a que está estocada em excesso no nosso corpo.

Então a resposta é não, low carb não causa celulite. Low carb emagrece, faz as células de gordura desincharem e melhora muito o aspecto da celulite.

A celulite é causada por uma série de fatores, que vão desde a genética (se a sua mãe tem, você tem grandes chances de também ter) até desequilíbrios hormonais.

A falta de exercício físico (baixa circulação de sangue nos locais afetados) também contribui, além do excesso de gordura corporal (mesmo que você não esteja efetivamente acima do peso, basta ter % de gordura alto).

Outros fatores também ajudam, como usar roupas muito apertadas e passar muito tempo sentado. A retenção de líquido também tem um papel importante no aparecimento da celulite.

Quanto mais clara for a pele, mais a celulite fica visível. À medida que a idade avança a pele também vai ficando mais fina, o que faz a celulite aparecer ainda mais.


Dieta low carb celulite: como lidar com a celulite?


Além de deixar de ler revistas femininas para não alimentar um ideal de beleza inalcançável e aprender a se amar independente dos seus defeitinhos, existem algumas maneiras de lidar com a celulite. Infelizmente nenhuma delas definitiva e muito menos fácil. Vamos a elas:

Exercícios


É o que mais vai ajudar, e ao mesmo tempo o que é mais difícil, já que o resultado é lento e requer muito esforço, disciplina e dedicação.

Além de melhorar o aspecto da celulite, fazer exercícios também aumentar a massa muscular, melhora naturalmente a sensibilidade à insulina e também a circulação de sangue nas áreas mais afetadas.

Exercícios com peso são os mais indicados para melhorar o aspecto da celulite, porque além de queimar gordura, também aumentam a massa muscular. E quanto mais massa muscular você tiver mais gordura vai queimar, inclusive quando estiver em repouso.

Os músculos que devem ser trabalhados são os das áreas mais suscetíveis ao aparecimento de celulite e flacidez, a bunda e as coxas: glúteos, quadríceps (parte da frente das coxas), hamstrings ou posteriores (parte de trás da coxa), abdutores (lado de fora da coxa) e adutores (lado de dentro da coxa).

Alguns exercícios que sempre estão nos meus treinos e que ajudaram a melhorar consideravelmente o aspecto da minha celulite:


Uma observação: os exercícios acima são apenas uma recomendação de exercícios que me trouxeram bons resultados, clique no link e assista os vídeos para ver a execução correta. Tem duas abas, uma com o exercício sendo executado por um homem e outra por uma mulher. Os vídeos estão em inglês mas dá para entender a execução porque o vídeo é bem detalhado. Peça ajuda do instrutor da academia para montar um bom treino para você!


Dieta


Além dos exercícios, a dieta low carb é uma ótima estratégia para melhorar o aspecto da celulite, já que permite um emagrecimento eficiente e sem fome.

Para garantir o ganho de massa muscular associada aos exercícios, garanta que está consumindo uma quantidade adequada de proteína. De acordo com esse estudo, para ganho de massa muscular são recomendados 2,4 gramas de proteína diários por quilo de peso. Para saber como está o seu consumo de proteína, crie um diário alimentar no FatSecret e observe a quantidade total de proteína no dia.


Se você por enquanto está simplesmente querendo emagrecer e não está fazendo exercícios, preocupe-se apenas com a quantidade de carbos consumida, deixe o seu paladar e apetite decidirem o consumo de proteína.

Cremes e tratamentos


Embora não seja esse o objetivo do artigo, é possível que venham dúvidas sobre os cremes anti-celulite, então já vou me antecipar: não há evidências científicas relevantes sobre o funcionamento dos caríssimos cremes anti-celulite, embora as propagandas desses produtos façam muitas promessas.

Os tratamentos estéticos também carecem de estudos científicos que comprovem sua eficácia, mas os que utilizam radiofrequência tem relatos de alguma melhora na aparência da celulite, só que temporária.
Outros problemas de pele relacionados ao emagrecimento: flacidez

Talvez quando você se engajou em um projeto de emagrecimento, não tenha passado pela sua cabeça um problema comum em quem perde peso: a flacidez.

Eu tento a cada dia me libertar mais e mais dos padrões de beleza impostos por outros que não sejam eu mesmo, mas a flacidez que sobrou na barriga depois de muito efeito sanfona, 30 quilos perdidos com low carb e dois filhos é algo que me incomoda sim.

Para quem me procura muito preocupado com a flacidez eu digo que uma alternativa para tentar evitar o problema é emagrecer mais lentamente, com uma dieta com um pouco mais de carbos do que os 20 gramas recomendados para quem quer perder mais do que dez quilos.

Só que a verdade é que a flacidez está muito mais relacionada ao quanto você já pesou e por quanto tempo foi gordo do que com a velocidade com a qual você emagreceu.

Se você pesou muito por muito tempo e já não está mais nos seus 20 aninhos, as chances de flacidez resultante do emagrecimento são grandes.

Uma coisa importante: é bem comum a pessoa pensar que está com a pele flácida, mas a gordura localizada também dá uma aparência mole que confunde as coisas. Para saber se ainda tem gordura a perder, belisque a pele: se mais do que alguns milímetros de “substância” ficarem entre seus dedos, ainda tem gordura por ali.

Em geral para mulheres 20% de gordura corporal é um bom número, certifique-se de que não está acima desse número antes de pensar em apelar para soluções drásticas para se livrar da flacidez, como cirurgias.


Para medir o % de gordura o bom e velho adipômetro por enquanto permanece a melhor solução, mesmo que ainda não seja o ideal.

Exercícios físicos com peso terão pouca contribuição direta para combater a flacidez, mas ao ganhar massa muscular você preenche o espaço que antes era ocupado pela gordura com músculos, o que melhora a aparência.

Embora a flacidez incomode, o medo dela não deve ser uma justificativa para você não se empenhar em um projeto de emagrecimento.

Primeiro porque emagrecimento não é só estética e sim mais saúde e mais disposição. Segundo porque não sei você, mas eu passo a maior parte da minha vida vestida e acho muito mais negócio estar feliz com o meu peso do que estar com as minhas pelanquinhas recheadas por uma generosa camada de gordura.

E se você precisar de um método estruturado para embarcar de vez na vida com pouco carboidrato, ganhar saúde e perder peso, eu estruturei um método baseado na minha própria experiência (ei, perdi 30kg em 1 ano!). Você pode conhecê-lo clicando aqui ou na imagem abaixo.





Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores