Não, não é "sua opinião". Você simplesmente está errado.

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

O artigo de hoje não é diretamente sobre dieta, mas tem tudo a ver com ela. Se recebesse R$1 para cada pessoa que já veio me dizer que "nunca leu nenhum estudo sobre nutrição, mas acredita que carne vermelha faz mal", eu estaria rico. Essas pessoas não percebem, mas absorveram esse conceito da sociedade em volta: foi de tanto ver no Fantástico, foi de ver a maldita pirâmide colada nas paredes da escola, foi do profissional de saúde que aprendeu com outro profissional de saúde que aprendeu com outro profissional de saúde que gordura-saturada-é-o-sebo-do-sovaco-do-satanás-e-vai-te-matar.

Me lembro de um caso acontecido há alguns anos: o meu amigo Hermenegildo (nome fictício), também computeiro, é especialista no sistema X. Chega para ele a cópia um email trocado entre dois gerentes, na qual um deles dizia: "Olha, eu não entendo nada do sistema X, mas eu acho que é fácil implementar tal e tal coisa nele. Pede para o Hermenegildo fazer". Quando o meu amigo me mostrou, e explicou o tamanho que era o buraco, eu falei:

"Você podia responder o seguinte: 'Prezado gerente, eu entendo TUDO do sistema X, e estou dizendo que não é fácil'". É claro que o meu amigo preza o emprego dele, e respondeu de maneira educada.

Via de regra, quando a conversa caminha para o lado da opinião não-informada, a minha tendência é dizer:

O que você acha ou deixa de achar é irrelevante frente aos fatos (podem me citar :-)

E tento parar a conversa aí, porque já sei que não vai render.

Sim, sou mal-educado.




por Jef Rouner


Eu tive muitas conversas ou trocas de emails com alunos nos últimos anos, nas quais eu os deixei irritados por indicar que simplesmente dizer "é minha opinião" não impede que uma afirmação feita anteriormente seja completamente errada. Ainda me espanta que alguns sintam que essas três palavras de alguma maneira os deem carta branca para falarem qualquer baboseira. E realmente me amedronta que alguns desses estudantes achem que uma educação que desafia suas idéias equivale a ataques às suas crenças.

-Mick Cullen

Eu passo mais tempo discutindo na internet do que possivelmente seria saudável, e a palavra que vim a odiar mais que qualquer outra é "opinião". Opinião, ou pior, "crença", tornou-se o escudo de cada noção mal-concebida que consegue rastejar para dentro da mídia social.

Há um conceito comum de que uma opinião não pode estar errada. Meu pai disse que é assim. Caramba, o pai de todo provavelmente disse isso e em termos estritos é verdade. Entretanto, antes que você se agache atrás do Escudo da Opinião, você precisa se perguntar duas coisas:

  1. É uma opinião de verdade ?
  2. Se é uma opinião, o quão informada ela é e por que eu a mantenho ?

Eu vou te ajudar com a primeira parte. Uma opinião é uma preferência por ou o julgamento de algo. Minha cor favorita é preto. Eu acho horrível o gosto de hortelã. "Dr. Who" é a melhor série da TV. Essas todas são opiniões. Elas podem ser unicamente minhas, ou compartilhadas massivamente entre a população, mas todas tem algo em comum: elas não podem ser verificadas a ártor dp fatp de que eu creio nelas.

Não há nada de errado com um opinião sobre essas coisas. O problema vem de pessoas cujas opiniões são na verdade conceitos enganosos. Se você acha que vacinas causam autismo, você está expressando algo que é fatualmente errado, não uma opinião. O fato de que você possa ainda acreditar que vacinas causam autismo não faz com que o seu engano mova-se para o campo da opinião válida. Nem o fato de muitos outros compartilharem essa opinião dá a ela mais validade.

Para citar John Oliver, que mencionou em seu programa uma pesquisa do Gallup mostrando que 1 em 4 americanos acham que o aquecimento global não é real. 

Quem liga ? Você não precisa da opinião das pessoas sobre um fato. Você pode muito bem fazer uma pesquisa perguntando: "Qual número é maior, 15 ou 5 ?" ou "As corujas existe ?" ou "Os chapéus existem ?"

Você viu essa mesma coisa recentemente, quando questionamentos sobre a bandeira confederada começaram a circular. Pode ser sua opinião que a escravidão não foi o motivo da Guerra Civil, mas os Artigos de Secessão do Texas mencionam escravidão 21 vezes ("direitos" são mencionados apenas 6 vezes, e apenas 1 vez uma sentença que não menciona nem escravidão ou como as pessoas brancas são muito melhores que as negras). Eu preciso sequer dizer que algumas pessoas também tem a opinião de que o Holocausto foi forjado, e que a opinião delas não significa nada com relação à realidade ?

Um monte de gente que foi assassinada, independente 
da opinião de alguém sobre o assunto



E sim, às vezes dados científicos ou históricos estão errados ou pouco claros ou precisam de mais análise. Todo mundo sabe que a água se expande quando congela. Você sabe o motivo disso, quando literalmente nada mais no mundo faz assim ? Não sabe, e nem a ciência. Ou então, aqui vai uma questão: qual era a herança racial dos Egípcios Antigos ?  Os historiadores não conseguem chegar a um consenso, e a arte egípcia é muito estilizada para julgar com precisão.


Assuntos como esse são o tipo de coisa pronta para opiniões. A água expande quando se congela por causa da forma da molécula. Os egípcios eram africanos negros que colonizaram o Nilo. Aqui, a opinião pode ser um espaço reservado para um entendimento maior, dado que sempre há um entendimento maior. Não há verificação: só pode ser opinado. Esperançosamente, de maneira educada.

É aqui que a segunda pergunta entra: a sua opinião é informada, e por que você acredita nela ? Apesar de tecnicamente opiniões não pdoerem ser erradas, elas podem simplesmente não ter valor porque não têm estrutura.

Aqui vai um exemplo. Digamos que eu encontre um outro fã de "Dr. Who", e que seu ator favorito que já interpretou o Doutor, é o David Tennant. Nada errado até aí. Entretanto, após discutir o assunto esse fã me diz que ele ou ela nunca viu nenhum dos episódios feitos antes de 2005, e nunca ouviu qualquer dos episódios veiculados no rádio. Veja, é possível que ainda que o David Tennant continue sendo seu ator favorito, mas também é possível que fosse o Tom Baker ou o Paul McGann ou um outro.

Num mundo perfeito, alguém confrontado com isso simplesmente diria "Bem, David Tennant é o melhor que eu já vi". Há mu monte de razões para não ter visto qualquer das versões mais antigas de "Dr. Who". Não estão todas no Netflix, há muitas versões, a produção para o rádio é cara, etc. Ter uma opinião parcial sobre um conjunto de informações parcial é natural, nada mais.

O que estraga tudo é quando um conjunto parcial de informações é assumido como sendo maior do que realmente é. Há uma diferença entre uma crença e coisas que você simplesmente não sabe. É fácil acreditar, por exemplo, que os brancos enfrentam tanta discriminação quanto os não-brancos, mas só se você for completamente sobre as taxas de desemprego entre negros e brancos, o fato de que dos 500 presidentes de empresas citados pela Revista Fortune, apenas 5 são negros, ou o fato de que dos 43 homens que já foram presidentes, 42.5 eram brancos.

Em outras palavras, você pode formar uma opinião em uma bolha, e pelas primeiras 2 décadas das nossas vidas, todos nós fazemos isso. Entretanto, eventualmente você vai se aventurar pelo mundo e descobrir que o que você pensava que era uma opinião informada, na verdade era epenas uma idéia pequena baseada em poucos dados e nos seu sentimentos. Muitas, muitas, muitas das suas opiniões vão revelar-se desinformadas ou simplesmente erradas. Não, o fato de que você acreditava nelas não as torna mais válidas, e ninguém deve respeito ao seu ponto de vista só porque ele é seu.

Você pode estar errado ou ser ignorante. Isso vai acontecer. A realidade não se importa com os seus sentimentos. A educação não existe para te perseguir. Os desinformados não são uma minoria étnica sendo oprimida. O quê ? A Planned Parenthood (N.T.: organização americana sem fins lucrativos que, entre outras coisas, provê educação para auxiliar pessoas a fazerem planejamento familiar) está vendendo partes de fetos abortados e ganhando um dinheirão ? Não, não foi isso que aconteceu de verdade. Não, não é sua opinião. Você simplesmente está errado.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores