Diabetes tipo 3

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

Diabetes tipo 3 é um título que tem sido proposto para a Doença de Alzheimer que resulta da resistência à insulina no cérebro.

Estudos conduzidos pelo time de pesquisa da Escola Médica da Universidade Brown identificaram a possibilidade de uma nova forma de diabetes, após descobrir que a insulina é produzida pelo cérebro, tanto quanto pelo pâncreas.

A pesquisadora-chefe, Dra. Suzanne de la Monte, conduziu mais um estudo em 2012 para o Hospital de Rhode Island, para investigar a ligação.

Os pesquisadores apontam a resistência à insulina e o fator de crescimento similar à insulina (IGF-1) como sendo partes-chave da progressão da doença de Alzheimer. [61]

Enquanto as diabetes tipo 1 e tipo 2 são caracterizados pela hiperglicemia (açúcar no sangue aumentado), um estudo separado, conduzido pela Universidade da Pennsylvania e publicado em 2012, excluiu pessoas com histórico de diabetes, indicando que o Alzheimer pdoe se desenvolver no cérebro sem a presença significativa de hiperglicemia .[62]

Risco aumentado de Alzheimer


Estima-se que pessoas que tem resistência à insulina, em particular aquelas com diabetes tipo 2, tem o risco de sofrer de Alzheimer's aumentado entre 50% e 65%.

Pesquisadores da escola médica descobriram que muitos diabéticos tipo 2 tem depósitos de uma proteína chamada beta amilóide em seu pâncreas, que é similar aos depósitos de proteína encontrados no tecido cerebral de pacientes com Alzheimer.


Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores