Espero que vocês também achem equilíbrio nas suas batalhas

155
Sempre me considerei uma pessoa saudável, faço atividade física desde garoto. Sempre andei muito, nunca gostei muito de correr mas jogava futebol, e todas essas coisas que os jovens gostam de fazer – mas foi a capoeira que me ganhou como parceiro para a vida toda.

1997

Aos 32 anos me mudei para a Europa para dar aulas de capoeira e 6 anos depois tive que passar por uma operação delicada de vesícula, que havia supurado. 
Como levei mais de 24 horas para ir ao hospital a operação foi de alto risco. Fiquei 10 dias no hospital apenas no soro, com um corte de 60cm na barriga – que foi fechada com grampos. 
Isso me deixou 6 meses sem atividades mais rigorosas 🙁 
Para encurtar o caso, em 15 anos de Europa eu ganhei 20kg por motivos diversos. 
Em 2017 achei que tinha que fazer algo para mudar isso e entrei em contato com nosso amigo Teimosia, que é como é conhecido o Hilton na capoeira. Ele de pronto se mostrou bastante entusiasmado em me ajudar, e foi um mergulho em um mundo novo, cheio de informações e quebras de tabu. 
Foi super dificil nos primeiros dias: as dores de cabeça; o aparelho digestivo reclamando; aquilo que todo mundo que passou por isso já sabe, mas quando você não passou se assusta um pouco 😀 
Em 6 meses todos já notavam a diferença, mas aos 8 meses veio o primeiro deslize: você perde um pouco daquela pegada e de tempos em tempos dá uma vacilada o que acaba levando a velhos hábitos. 
Nunca fui muito de me pesar mas sei que perdi 10kg. Não parece olhando, pelo menos não para mim, mas meu terno 46 não me serve mais – hoje uso 42. 
Por ter tido uma vida de atividade física, perder músculo demora um pouco e é um pouco mais difícil – ou pelo menos tento me convencer disso, mas está na hora de voltar com gás para o que para mim tem sido um novo começo de vida.
Existe uma diferença muito grande entre uma “dieta” que a maioria abandona quando conquista o que quer (e não percebe que vai voltar a ter tudo de volta agindo da forma como agia) e essa mudança alimentar que é para a vida toda. 
Não acredito que eu vá ter uma posição radical no sentido de “nunca mais isso ou aquilo”, mas essa reeducação alimentar me mostrou os abusos, os enganos e principalmente o que a falta de comida nos faz. 
Muitas vezes o que comemos é um produto e não comida, e é isso que mais me faz mudar e que esta sendo introduzido aos meus filhos. 
Sei que o vinho vai ser uma das minhas grandes batalhas, mas ele é também um dos meus grandes prazeres – então eu tento compensar de alguma forma.
Espero que vocês também achem equilíbrio nas suas batalhas, e a você meu amigo Teimosia, muito obrigado! Ainda não cheguei lá mas já estou bem mais perto e sei que você vai vibrar comigo quando isso acontecer!

2017 e 2018

Grande abraço, felicidades e saúde a todos! 
Max
E você? Quer contar a sua história e ajudar a inspirar outras pessoas? Se sim, escreva um texto contando o caso, junte fotos de antes e depois e mande para [email protected].

Recomendado para você: