Onde eu divirjo do movimento keto

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Mark Sisson

O crescimento explosivo do interesse na dieta cetogênica tem sido um resultado positivo para o estado da nutrição. Por um lado, as pessoas aceitaram o fato de que comer gordura não vai matá-las, e eles estão inclusive se nos benefícios de comer gordura.

Mas há lugares onde eu divirjo do popular movimento keto.

Deixe-me explicar….

A cetose não é o ponto


As cetonas têm efeitos mecânicos benéficos. É verdade.

O corpo cetônico beta-hidroxibutirato mostra ação anti-inflamatória direta, mesmo bloqueando doenças inflamatórias mediadas pela via de inflammasoma NLRP. As dietas cetogênicas exercem seus efeitos protetores sobre os cérebros dos pacientes com epilepsia através das ações anti-inflamatórias dos corpos cetônicos, e os diabéticos tipo 1 que sofrem de função cognitiva reduzida por causa do baixo nível de açúcar no sangue, verificam esses déficits ao aumentar o BHB através de triglicerídeos de cadeia média na dieta. Outra razão pela qual os próprios corpos cetônicos são tão terapêuticos que representam uma fonte de combustível alternativa para pacientes com doenças neurodegenerativas, cujos cérebros já não podem processar a glicose de forma eficaz.

Mas os pacientes com epilepsia obtêm resultados tanto de dietas cetogênicas médicas completas nas quais você conta os carboidratos, quanto em dietas com creme de leite fresco e dietas "Atkins modificadas", onde a contagem de carboidratos é relaxada. Ambas são igualmente eficazes .

A obsessão pela cetose como um estado desejável de se manter – talvez o estado ideal de ser – para todos, perde o ponto. Considere a forma como as pessoas ficam em relação às medidas de cetonas. Eles estão aparecendo? As fitinhas estão roxas? O que estou fazendo de errado?

Alguns praticantes de longo prazo de dieta cetogênica de longo prazo já registraram números elevados. Eu penso em Peter Attia, quando ele era keto "da pesada", Dominic D'Agostino, e pessoas assim. Outros se nivelam com a adaptação a keto, ao ponto de terem leituras muito baixas apesar de comerem uma dieta classicamente cetogênica e verem enormes benefícios. Não sabemos por que isso acontece. Eu dei algumas possibilidades, mas o fato é que é um mistério.

Não acho isso atraente o suficiente para especular. Quando soubermos, saberemos. Até então, até que saibamos o que realmente significa, liberte-se da sua fixação aos números. Supondo que você tenha uma boa compreensão sobre alimentação keto e esteja obtendo resultados tangíveis, por que desperdiçar seu tempo?

Considere o fato de que as dietas cetogênicas aumentam a biogênese mitocondrial cerebral – a produção de mitocôndrias inteiramente novas. Isso melhora o metabolismo energético no cérebro e provavelmente é uma grande razão pela qual keto é tão bom para a doença de Alzheimer, epilepsia e outros distúrbios cerebrais. Mas não é a única maneira de fazê-lo. Afinal, o exercício é outra maneira de aumentar a biogênese mitocondrial no cérebro em roedores não-keto em laboratório de laboratório padrão. A cetose é o prêmio, ou a melhor saúde do cérebro é o prêmio? 

O objetivo final de qualquer estratégia alimentar é aumentar a flexibilidade metabólica. Você quer queimar açúcar durante uma atividade que precise dele. Você quer ser capaz de pular refeições e ficar bem com sua própria gordura corporal. Você quer o benefício de ter algumas cetonas de vez em quando como combustível alternativo para o cérebro e os músculos – ou pelo menos ter a capacidade de gerá-las sem problemas.

Ao invés de microgerenciar o seu metabolismo usando informações incompletas, prefira delegar e deixar seu sistema endócrino regular sua ingestão de calorias com base no que seu corpo precisa. Mais importante, você quer recuperar o caminho ancestral da queima de gordura e realmente colocar esses enormes depósitos de armazenamento em uso. Toda dieta quer essas coisas, mas keto é a maneira mais rápida e direta.

Keto não exige entupir-se de gordura


É divertido publicar fotos de si mesmo ao lado de uma pilha de bacon de 10cm de altura ou brandir uma xícara de café com mais calorias do que um Big Mac. Há valor em subverter a narrativa dominante de que a gordura da dieta te faz engordar e lhe dá doenças cardíacas. Às vezes, usar imagens extremas pode fazer isso de forma mais eficaz. E estar em uma dieta cetogênica significa que você tem que comer gordura e que um grande percentual das suas calorias virá da gordura, pois as calorias devem vir de algum lugar. Mas keto não exige que você coma quantidades absurdas de gordura.

A maneira mais rápida de atingir cetose é não comer, queimando a gordura que você já possui em seu corpo. É quando todas as melhores coisas acontecem, e é por isso que as várias outras dietas que funcionam, funcionam. Eles permitem (ou forçam) a você queimar sua própria gordura corporal. É também a maneira mais barata. Basta pensar: todos os melhores suplementos de keto biohacking para iniciar o seu novo estilo de vida keto já residem nos seus quadris, barriga, braços e no resto do corpo.

Isso não é um erro, um acaso da evolução. Na verdade é a razão pela qual o sistema evoluiu em primeiro lugar, para manter nossos antepassados ​​vivos em tempos de escassez de alimentos, quando simplesmente não havia nenhum combustível de carboidratos para nossos cérebros. Comer uma dieta baixa em carboidratos com alto teor de gordura funciona por causa da parte baixa em carboidratos, e não da parte alta em gordura por si.

Keto não precisa ser cetogênico – permita-me explicar


Eu chamo isso de "zona keto" – uma faixa de ingestão de carboidratos que faz com que você entre e saia da cetose sem sequer perceber. Para a maioria, a zona keto pode correlacionar-se a consumir entre 20 a 120g de carboidratos por dia. Menos em um dia, mais o próximo. Mais cetonas hoje, menos amanhã. Você está constantemente à beira de sair ou entrar em cetose, e tudo bem. Quando você está na zona keto, as coisas ficam mais fáceis:

Se você tem uma sessão de treinamento super intensa e decide comer uma batata-doce (antes ou depois), vai abastecer para esse treino ou reabastecer o glicogênio que acabou de queimar.

Se você pular uma refeição ou duas, quase pode ouvir o zumbido de sua mitocôndria que processa sua gordura corporal por energia.

Você mantém seu peso corporal / composição ideal sem contar nada – calorias, carboidratos, cetonas ou likes de Instagram pelas suas fotos de café com alto teor de gordura.

Você come menos comida do que antes, mas não experimenta sintomas negativos. Você retém (ou ganha) a densidade muscular e óssea, dorme como uma pedra, goza de níveis de energia estáveis ​​e geralmente evita o mal-estar da restrição calórica a longo prazo.

Você tem a flexibilidade metabólica para completar um treino puxado de CrossFit, fazer uma sessão de intervalos de sprint, caminhar por 10km, correr 2 ou 3km, ir para um longo e lento passeio de bicicleta, jogar um jogo de rouba-bandeira ou levantar algo pesado.

A cetose não é o objetivo. É uma ferramenta para ajudá-lo a alcançar os objetivos reais de  ter flexibilidade metabólica, ampla competência atlética, proteção contra a epidemia de doenças modernas influenciadas pela dieta (especialmente o aumento alarmante das condições de declínio cognitivo) e envelhecimento gracioso.

O objetivo é e sempre foi ser um queimador de gordura eficiente e liberar sua dependência de carboidratos como combustível. Uma dieta cetogênica simplesmente representa o pináculo da queima de gordura: se você pode entrar em cetose, é um sinal seguro de que você está usando gordura para combustível. Muitos, mesmo a maioria, dos benefícios de uma dieta cetogênica provavelmente provêm do desenvolvimento dessa capacidade.

Que tal fazer parte da lista de emails do Paleodiário e receber uma versão em alta resolução da Tabela Periódica de Alimentos Paleo?

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores