A recompensa vale muito cada esforço

Olá! Me chamo Adelina, tenho 52 anos e exatamente 1 ano atrás iniciei minha luta contra a balança.

Isso após anos de 1kg a mais aqui, outros 2kg ali e de várias promessas do tipo "preciso fazer dieta urgente..." e "vou entrar em uma academia..."

Porém, a grande transformação só se tornou real quando levei um susto ao me pesar: tava lá, os ponteiros “gritando” 85kg em um corpo de 1,65m de altura (fazia mais de ano que não passava nem perto de balança)! Game over! Fim do comodismo! Assim não posso continuar!

Então parti para ação, fotografei meu corpo para ter como base do meu recomeço. Porém, mesmo a balança me confirmando que estava bem acima do peso, fiquei chocada ao ver onde havia chegado...

Confesso que por várias vezes me senti bastante constrangida quando algumas pessoas me olhavam e diziam “Essa daí vai morrer tentando”... Outras mais “sutis aconselhavam”: desiste amiga, não se cobre tanto, afinal de contas, depois de uma certa idade nosso metabolismo fica lento, não adianta se matar... O importante é você se amar de qualquer jeito e aproveitar as coisas boas da vida...

Mas eu estava decidida e após superar as dificuldades dos primeiros 30 dias, nem mesmo os encontros com amigos, aniversários, as festas de final de ano, carnaval, Páscoa, nada nem ninguém mais me parou.

Hoje 12 meses de novo estilo de vida, sou a melhor versão de mim mesma, saí dos 85 para 57kg, do manequim 44 a caminho do 46, para o tamanho 38; e o melhor de tudo isso é que junto com a obesidade sepultei todos os males do meu corpo: a hipertensão, o pré-diabetes, os miomas, os cistos no ovário, as hemorragias e irregularidades menstruais, as enxaquecas, os problemas digestivos, os gases e a distensão abdominal, as dermatites, psoríase, as dores nas pernas, os inchaços e a retenção de líquidos, a celulite e a fadiga crônica.

Qual meu segredo? Adepta cada vez mais da alimentação saudável, equilibrada, rica em alimentos não-industrializados, LCHF/Paleo, Jejum Intermitente e tudo isso aliado à rotina de exercícios físicos (pratico musculação 4 vezes na semana).

Claro que não foi fácil mudar meus hábitos nem tão pouco mantê-los, mas quem disse que seria? Só que a recompensa VALE MUITO CADA ESFORÇO, principalmente quando não é necessário passar fome, muito pelo contrário: muito bem-alimentada com comida de verdade.

Ser a cada dia a minha melhor versão, não é mais o meu objetivo e sim a minha rotina!

E para você que ainda insiste na desculpa da idade, sinto te desapontar: é possível sim, ter um corpo desejável após os 50, basta querer e lutar com determinação para isso.



Adelina

E você? Quer contar a sua história e ajudar a inspirar outras pessoas? Se sim, escreva um texto, junte umas fotos de antes e depois, e mande para paleodiario@gmail.com

Que tal fazer parte da lista de emails do Paleodiário e receber uma versão em alta resolução da Tabela Periódica de Alimentos Paleo?

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores