A obesidade é um fato moderno?

Alguns dias atrás, um amigo me mandou um artigo sobre o trabalho do fotógrafo Jimmy Nelson. O Jimmy especializou-se em correr o mundo e registrar povos tribais, e lançou um livro de fotografias chamado "Before they pass away" (em tradução livre, "Antes que eles desapareçam"). 

A idéia seria conscientizar o resto do mundo de que esses povos existem, exatamente para evitar que suas culturas se percam.

A questão é que posteriormente os próprios fotografados vieram a público, inconformados com a roupagem que o fotógrafo deu ao projeto. Eles o acusam de preparar as fotos de maneira que não reflete a realidade atual, que as roupas usadas são tradicionais e não necessariamente usadas no cotidiano, e que o hábito de mostrar as pessoas de maneira mais "exótica" do que elas realmente são é só mais uma faceta do racismo.

Não vou entrar nessa seara, mas adianto que dou razão completa aos reclamantes. Eles é que sabem de si – afinal de contas o que faz um índio ser índio não é usar cocar, tanga e viver no mato.

O que mais me chamou a atenção nas fotos foi a ausência de pessoas obesas. Enquanto no meu habitat urbanóide eu vejo dezenas ou centenas de pessoas acima do peso diariamente, nas fotos do Jimmy mal se vê uma barriguinha proeminente.

Perceba que há diferentes culturas alimentares retratadas, indo dos quase exclusivamente carnívoros maasai aos sadhus vegetarianos. O que essas pessoas têm em comum, no que diz respeito à alimentação, é o fato de ainda consumirem a maior parte das suas calorias sob forma de alimentos não-processados. É assim, mantendo uma dieta paleo (não-necessariamente lowcarb) que sua forma física é mantida adequada ao longo dos anos.

E antes que alguém grite "é porque eles se exercitam mais", eu relembro: veja esse vídeo e leia esse texto. Para ser breve: se você pensa que exercício é fundamental para o controle do peso, você está redondamente enganado.

Então, justificando o título desse post: a obesidade é um fato moderno? Sim, mas não necessariamente. Nas imagens abaixo você vai ver culturas inteiras que ainda sobrevivem no presente, mas que por se manterem fiéis à sua alimentação tradicional, escapam do acúmulo de peso . A obesidade é um fato moderno, mas que só aparece quando um povo é ocidentalizado.

Mas, sem mais delongas, algumas das fotos do Sr. Nelson. Quanta beleza nesse nosso mundo de diversidades...


Asaro (Papua Nova Guiné)





Biasha Miao (China)


Drokpa (Índia)



Himba (Namíbia)



Huaorani (Equador)




Ladakhi (Índia)



Longhorn Miao (China)



Maasai (Tanzânia)




Maori (Nova Zelândia)



Marquesans (Polinésia Francesa)




Mundari (Sudão do Sul)





Mustang (Nepal)



Rabari (Índia)



Sadhu (Índia)



Samburu (Quênia)




Woodabe (Chade)



Para mais fotos, acesse esse post do Twitter.

Que tal fazer parte da lista de emails do Paleodiário e receber uma versão em alta resolução da Tabela Periódica de Alimentos Paleo?

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores