A Associação Americana de Cardiologia é uma organização terrorista?

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Kevin Geary


Qual a diferença entre o Estado Islâmico e a Associação Americana de Cardiologia (AHA)?

A estratégia da AHA é muito mais eficaz.

Claro, a AHA não está decapitando as pessoas nas ruas ou jogando bombas em crianças. Mas essa não é a única maneira de ser uma organização terrorista, não é?

Olhe para o ciber-terrorismo. Trata-se do uso de computadores e tecnologia da informação para causar perturbações generalizadas, pânico e danos.

Você também não consegue causar perturbações generalizadas, pânico e danos, com propaganda?

E se essa propaganda resultar em resultados horrendos de saúde para centenas de milhares de homens, mulheres e crianças?

E se essa campanha de propaganda for intencional? Motivada tanto financeiramente quanto politicamente?

Isso não é terrorismo?

Quem é a AHA?


A American Heart Association é a maior e mais antiga organização voluntária dedicada à luta contra doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais. Fundada por seis cardiologistas em 1924, nossa organização agora inclui mais de 22,5 milhões de voluntários e apoiadores. Financiamos pesquisas inovadoras, lutamos por políticas de saúde pública mais fortes e fornecemos ferramentas e informações críticas para salvar e melhorar vidas.

É um excelente texto para um folheto de marketing, mas a realidade não é tão doce.

A AHA é uma organização de fachada. E o trecho em negrito no texto requer correção para ser preciso. Aqui está a realidade invisível:

  1. A pesquisa financiada pela AHA é muito estratégica e cheia de manipulação.
  2. As políticas de saúde promovidas pela AHA são favoráveis ​​aos parceiros da indústria sem considerar o bem-estar do público em geral.
  3. As "ferramentas críticas" e as informações apresentadas pela AHA só têm conseqüências destrutivas para a saúde e o bem-estar do público em geral.

Vamos olhar mais de perto, então

A pesquisa financiada pela AHA é muito estratégica e cheia de manipulação.


Alguns dias atrás, a AHA roubou a atenção das manchetes em todo o mundo com um relatório que soou como se fosse direto da década de 1990: Gorduras Dietéticas e Doenças Cardiovasculares: um Aconselhamento Presidencial da AHA.

Neste relatório, a AHA redobrou seus ataques contra o óleo de coco e gorduras saturadas.

"Como o óleo de coco aumenta o colesterol LDL, uma causa de DCV [doença cardiovascular] e não tem efeitos favoráveis ​​compensatórios conhecidos, aconselhamos contra o uso de óleo de coco ..."

Frank Sacks, principal autor do relatório, teria dito que ele não tem idéia de por que as pessoas pensam que o óleo de coco é saudável.

Duas teorias primárias evidenciam todo o argumento:

  1. Que a gordura saturada aumenta o colesterol LDL.
  2. Que um aumento do colesterol LDL é uma causa de doença cardiovascular (DCV).

Mas essas duas teorias primárias já foram completamente desacreditadas. O British Medical Journal disse isso em outubro de 2013. Mesmo o incompetente USDA (Departamento de Agricultura Americano) descobriu recentemente que todo o pânico sobre o colesterol foi em vão, e mudou suas diretrizes.

Aqui estão os fatos:

  1. "colesterol LDL" é um termo que descreve vários tipos de partículas de LDL. Nem todos os tipos de partículas de LDL estão associados à DCV. Assim, o aumento das LDL não se traduz necessariamente em um maior risco de DCV. De fato, os aumentos nas LDL que provêm da ingestão de gorduras saturadas são especificamente do tipo de partículas não-associadas à DCV.
  2. 17 metanálises e revisões sistemáticas não conseguiram estabelecer uma ligação clara entre a ingestão de gordura saturada e a DCV.
  3. A AHA apenas usou 4 estudos selecionados a dedo, alguns da década de 1960, para formular este último relatório.
  4. A AHA afirma que o óleo de coco (e a gordura saturada) "não têm efeito favorável observável". Isso é fantasia. É amplamente aceito que a gordura saturada eleva o colesterol HDL, o que diz-se reduzir o risco de doença cardíaca. Olhe para o leite materno humano como um exemplo perfeito. 50-60% das calorias provêm de gordura, com quase metade de gordura saturada. Isso fornece aos bebês até 6 vezes a porcentagem de colesterol que o adulto médio come. E isso tem acontecido por centenas de milhares de anos.
  5. Embora seja rotulado de "colesterol ruim", o LDL possui funções muito importantes no corpo. LDL transporta nutrientes ao redor do corpo, é um anti-inflamatório, um antioxidante e trabalha para o sistema imunológico. Além disso, baixos níveis de colesterol LDL estão associados a alguns resultados de saúde horríveis.

Por que a AHA não discute os diferentes tipos de partículas de LDL? Por que eles ignoram os estudos que não mostram nenhum vínculo claro entre ingestão de gordura saturada e DCV? Por que eles escolheram apenas 4 estudos específicos, alguns dos quais estão descontroladamente desatualizados? Por que ignoram os conhecidos benefícios da gordura saturada nos níveis de HDL? Por que ignoram a conclusão - que até mesmo o USDA, corrupto, finalmente reconheceu - de que a gordura saturada é saudável e necessária?

É porque a AHA é incompetente?

Claro que não. A conclusão publicada pela AHA neste caso foi falsamente falsa. Eles chegaram à conclusão publicada, porque são incentivados a fazê-lo.

Em outras palavras, a AHA trocou os desfechos de saúde de milhões de americanos por notas de dólar e a extensão de uma agenda específica.

A explicação está clara para qualquer um ver. Você só precisa se preocupar em olhar as principais fontes de financiamento ...

  • Amarin (Indústria Farmacêutica)
  • Amgen (Indústria Farmacêutica)
  • AstraZeneca (Indústria Farmacêutica)
  • Eli Lilly (Indústria Farmacêutica)
  • Glaxo-Smith Kline (Indústria Farmacêutica)
  • Merck (Indústria Farmacêutica)
  • Pfizer (Indústria Farmacêutica)
  • Regeneron / Sanofi (Indústria Farmacêutica)
  • Takeda (Indústria Farmacêutica)
  • Comissão de Walnut da Califórnia (incentivam a minar as gorduras saturadas)
  • Ag Canada e Canola Oil Council (incentivam a minar gorduras saturadas e promover óleos vegetais).
  • National Cattlemen's Beef Association (incentivam a minar o valor do óleo de coco).

Só são necessários 30 minutos de pesquisa sobre AHA para ver que suas recomendações sempre se resumem a três recomendações gerais:

  1. Tome estatinas.
  2. Consuma óleos vegetais.
  3. Coma produtos aprovados pela AHA.

Por quê?

  1. Eles estão de caso com empresas farmacêuticas.
  2. Eles estão de caso com fabricantes de óleo vegetal.
  3. Eles ganham dinheiro vendendo seu símbolo de certificação "Amigo do coração".

A AHA sabe que suas recomendações levam a piores resultados de saúde. Eles não se importam, porque não são uma organização que atende seres humanos. Eles são uma organização que serve grandes empresários corporativos e corporativos.

As políticas de saúde promovidas pela AHA são favoráveis ​​aos parceiros do governo e da indústria, sem considerar o bem-estar do público em geral.


Como você viu, o último ataque da AHA contra o óleo de coco e a gordura saturada é claramente favorável às indústrias farmacêutica e alimentícia, e desfavorável à população em geral.

Mas esta não é a primeira vez que isso aconteceu e não será a última. A própria lista de "sucesso político" da AHA demonstra que o governo, as farmacêuticas e o agronegócio se beneficiam mais com a existência da AHA ...

  • Disposições nutricionais de 2014. Trataram principalmente de promover e expandir o programa SNAP, um programa que falha na execução prática (a menos que você considere criar resultados de saúde negativos para os pobres e as minorias uma "vitória"). Efetivamente dá ao governo mais poder e financiamento.
  • Padrões abrangentes de nutrição para todos os alimentos vendidos nas escolas (2013) / Lei dos filhos saudável e sem fome (2010). Isso leva a má-ciência promovida pela AHA (que beneficia as farmacêuticas e o agronegócio) e tem suas conseqüências sobre as massas de crianças. Efetivamente dá ao governo mais poder e financiamento.
  • Disposição HEART para mulheres (promulgada como parte da Lei de Segurança e Inovação da FDA) (2012). Gera mais burocracia desnecessária que fica entre o público e ensaios clínicos potencialmente valiosos. Efetivamente dá ao governo mais poder e financiamento e abre outra porta para a manipulação ativa do que é visto e ouvido.
  • Lei de Proteção ao Paciente e Atendimento Acessível (ACA) (2010). Efetivamente dá ao governo um poder amplo sobre o setor de seguros.
  • Lei de Educação sobre Menus e Rotulagem (aprovada como parte da ACA) (2010). Grandemente aumenta os custos para restaurantes e provedores de alimentos com base em uma teoria absurda do cálculo de calorias que já se mostrou ser uma falha estatística.
  • Financiamento dos NIH na Lei de Estímulo Econômico (2009). Aumenta o financiamento do governo.

A lista continua de forma semelhante. Parece que a AHA está principalmente interessada em expandir o alcance do governo. A maioria de suas iniciativas concentra-se em programas federais de financiamento, seguro de saúde, seguro e direitos. Estamos falando de bilhões de dólares em políticas públicas.

Mas o que há para mostrar como resultado disso? Nada de bom. Os resultados de saúde preveníveis estão piorando. Mais pessoas do que nunca estão usando estatinas. O custo do seguro e da assistência médica aumentou. O fornecimento de alimentos está em ruínas, com 2/3 de produtos alimentares contendo óleos vegetais inflamatórios, açúcares falsos e substitutos químicos para reduzir artificialmente a contagem de gorduras e calorias.

Existem duas maneiras de olhar o caso. Ou a AHA falhou em suas iniciativas, ou eles tiveram sucesso tremendo. No final das contas, o governo, a AHA e seus grandes parceiros da indústria ganharam. A sua história de enriquecimento continua. Os únicos perdedores são os consumidores.

Você pode olhar para a lista de "realizações" de políticas da AHA para você. A grande maioria delas é prova de que a AHA é principalmente um grupo de lobistas. E então, quando o governo precisa de algo deles, eles são de repente banhados em dinheiro. O dinheiro flui em ambos os sentidos.


As "ferramentas críticas" e as informações apresentadas pela AHA só têm conseqüências destrutivas para a saúde e o bem-estar do público em geral.


Se a AHA se contentasse em ser uma organização lobista, isso seria uma coisa. Há muitas organizações de lobistas. Mas a AHA vai muito além disso. A parte de sua organização voltada para o consumidor é uma máquina de propaganda bem lubrificada.

Por causa da forma como a AHA se posicionou - usando autoridade e medo - eles conseguiram mudar o comportamento de milhões de seres humanos. E essa mudança de comportamento está resultando em resultados de saúde negativos que estão atingindo níveis epidêmicos.

Lembre-se, a AHA estava na vanguarda de empurrar para o público a mania de baixo teor de gordura. Eles disseram a homens e mulheres que era bom comer açúcar e carboidratos refinados, desde que evitassem gordura.

Os médicos que espalham os conselhos da AHA são cúmplices nesse processo. Mesmo que a maioria dos médicos tenha feito muito poucas pesquisas sobre nutrição, eles optam por repassar os conselhos da AHA, usando seu jaleco branco e uma credencial respeitada. A maioria dos pacientes desses médicos não tem idéia de que os doutores estão na verdade fazendo propaganda.

Esta distribuição de propaganda ainda acontece hoje. Aqui estão alguns trechos de conselhos obtidos diretamente do site da AHA:


Esse é o tipo de conselho que a AHA está vendendo. Mas não é aí que termina a destruição da saúde pública. E sobre essas "ferramentas críticas" da AHA?

A AHA tem uma "calculadora de risco" que afirma calcular seu risco de infarto ou AVC em 10 anos.

Parece uma ótima coisa, certo? Se as pessoas acessam a calculadora e descobrem que estão em risco de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, eles podem procurar uma intervenção.

Aqui está o problema:

  1. Quando a calculadora foi examinada, verificou-se que ele superestimou o risco em 78-500%.
  2. As intervenções propostas são, você adivinhou, alinhadas com o uso de estatinas e mudanças na dieta que atendem a AHA e seus cafetões corporativos.
A AHA é incentivada a superestimar o risco. O uso do medo e do alarme leva as pessoas a agir. E então a AHA consegue influenciar esse curso de ação.

Ou talvez a AHA simplesmente tenha feito um erro de computação. Afinal, os erros acontecem. Mas podemos assumir racionalmente um erro no contexto de tudo o que a AHA está fazendo?

Quando você olha os dados ainda mais de perto, vê que esses cálculos criaram um cenário onde a maioria das pessoas acabaria por ser candidata a drogas estatinas. Quão conveniente.

Nos participantes da MESA, cujo risco de 10 anos previsto pelo ACC / AHA era de 7,5% a 10% (o limite no qual a diretriz de colesterol ACC / AHA recomenda a terapia com estatina), a taxa de eventos observados real foi de apenas 3,0% em homens e 5,1% em mulheres. [ Fonte ]

Basta olhar para a "ferramenta crítica" fornecida pela AHA para ver que ela fornece indícios de que não está interessada na previsão de resultados baseados em evidências. A calculadora pede números de colesterol total e números de HDL. Não tem interesse em tipos ou tamanhos de partículas. Não há interesse em triglicerídeos. Não há interesse em marcadores de inflamação. Não há interesse em porcentagem de gordura corporal. E nenhum interesse nos níveis de atividade.

A calculadora aparece voltada para responder a uma pergunta: "Podemos produzir uma boa desculpa para te fazer usar estatinas?"

E, de acordo com o processo de verificação, essa resposta é "sim" 78%+ mais frequentemente do que deveria ser (e, na verdade, é um número muito baixo quando se considera terapias alternativas reais que a AHA não tem interesse em promover).

A AHA defrauda os consumidores com o selo "Amigo do Coração"


A AHA certifica alimentos como "saudáveis para o coração" com sua marca de "Amigo do Coração". Este selo de certificação custa algo entre US$1.000 a US$7.500 cada (com plano de renovação anual) às empresas de alimentos que querem exibi-lo em seus pacotes.

Através deste programa, a AHA une-se aos grandes fabricantes alimentícios (como Campbell Soups, Quaker Oats e ConAgra) para comercializar alimentos não-saudáveis ​​e altamente processados.. ​​como saudáveis.

Que tipo de alimentos a AHA aprova através deste programa? Que tal...

  • Inúmeros pães, cereais e produtos de grãos processados, cheios de açúcares e ingredientes artificiais.
  • "Produtos de ovos" enlatados
  • "Substitutos de ovos" para padarias
  • Imitações de caranguejo.
  • Smoothies prontos (alguns com 56g de açúcar).

Claro, o programa "Amigo do Coração" demoniza qualquer coisa acima de um limiar específico de calorias, limiar de sódio ou limiar de gordura (especialmente gorduras saturadas). Parece não ter cuidado com nutrição real, conteúdo de açúcar ou ingredientes de qualidade.


O que precisa acontecer?


Não tenho a intenção de escrever uma receita para esse problema. Só espero educar os consumidores. O prejuízo que a AHA fez - e continua a fazer - para a saúde dos americanos é insondável.

Cúmplices neste desastre são as indústrias alimentícias, farmacêuticas e o governo. E os médicos na linha de frente que reproduzem como papagaios o conselho destas organizações e instituições.

Mais de 600 mil homens e mulheres morrem de doença cardíaca na América a cada ano. Não estou dizendo que a AHA tenha contribuído para todas essas mortes. Não tenho ideia da porcentagem pela qual são responsáveis. Tudo o que sei é que eles têm uma parcela de culpa nesse número.

Mesmo que a AHA fosse diretamente responsável por 1% dessas mortes, eles facilmente teriam vencido todas as organizações terroristas no quesito "contagem do corpos".

Como demonstrei ao longo deste artigo, isso não é negligência. É uma ignorância intencional da pesquisa e das evidências do mundo real com o objetivo de promover uma agenda corporativa.

A AHA pode não odiar os grupos que prejudica, da mesma forma que as organizações terroristas tradicionais fazem, mas isso não justifica o grau de prejuízo que estão fazendo. Terroristas ou não, a AHA é um verdadeiro inimigo de todos os americanos.

Se você gostou deste artigo, por favor, recomende e compartilhe para ajudar os outros a encontrá-lo!

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores