Jejum 120/0: Dia 5 e game over

Esse é um relato em 5 partes. Você pode acessar todas elas usando os links abaixo:




Hoje às 23h completaram-se 120h de jejum. Foi uma experiência reveladora... Desde quando comecei a praticar JI, uns 2 anos atrás, eu me perguntava "se era mesmo verdade que pessoas podem ficar tanto tempo sem comer".

A teoria é muito clara, e há toneladas de artigos dizendo que sim – que humanos podem passar tempos longos sem comer, desde que tenham gordura corporal suficiente, bebam água e comam sais minerais e vitaminas. Além disso, a realidade nos mostra incontáveis casos de gente que ficou perdida no mar por semanas, sem comer e mal bebendo água – e que saíram vivos do outro lado.

Então esse descompasso entre "saber que funciona" e "ver funcionar de verdade" sempre ficou me incomodando. Uma pulga atrás da orelha. No ano passado, quando decidi tentar as 120 horas pela primeira vez, eu estava decidido a tirar a prova. Não consegui na época, mas isso não me abalou... Ainda que não tivesse chegado às 120 horas, cheguei às 96 – que era MUITO mais que o meu limite anterior de 36h.

Dessa vez, me preparei comendo um pouco menos de carbos na semana imediatamente anterior, um monte de gordura, proteína e médio carbo no dia anterior, e encarei a bronca. Deu certo! A queda de temperatura, que experimentei da outra vez, não deu as caras... Continuei feliz e cheio de energia ao longo dos 5 dias.

Algumas observações:


  • Novamente, não medi cetonas nem glicemia. Prometo que no próximo (devo tentar 7 dias daqui a uns meses) eu vou providenciar medidores.
  • Em 5 dias, só fui ao banheiro fazer o #2 uma vez. Simplesmente não tinha nada para sair.
  • Urinei muito – o que já era esperado, uma vez que a insulina deve ter despencado e eu bebi água feito camelo.
  • Não suei muito, mas atribuo isso à temperatura aqui em BH – está bem amena
  • ZERO gases


Nesse instante a balança marca 63.2kg (ou seja, 3.7 a menos que no domingo e 0.3kg a menos que hoje cedo). A cintura continua marcando 82cm.

Para quem acompanhou o experimento: lembre-se de que jejum não é obrigatório para perder peso. E que se você vem seguindo uma dieta muito rica em carbos, entrar em jejum possivelmente vai te fazer passar mal (hipoglicemia). Então se você quer encarar o desafio, sugiro primeiro adentrar o mundo lowcarb, aprender a comer mais gorduras para então tentar jejuar. E ainda assim, comece com jejuns curtos. Que tal ficar sem café-da-manhã? Eu achava que ia doer, mas não dói :-D

Considero o teste um grande sucesso. Matou a minha curiosidade, ajudou no meu orçamento (Imagine quanta carne e ovos eu deixei de comer nesses 5 dias? :-) e me tirou medos.

Mas o teste do espelho, o que diz?


29/05
Peso: 66.9kg
Cintura: ???
30/05
Peso: 65.8kg
Cintura: 84cm
31/05
Peso: 65.2kg
Cintura: 83.5cm
01/06
Peso: 63.9kg
Cintura: 82.5cm
02/06 (7h)
Peso: 63.5kg
Cintura: 82cm
02/06 (23h)
Peso: 63.2kg
Cintura: 82cm

A última foto foi tirada às 22h59 da sexta-feira (02/06), por isso a diferença na luminosidade...

Em 1 mês ou 2, eu tento um jejum um pouco mais longo. Nesse instante, vou é tratar de comer um belo pernil (que assei na segunda-feira e me deixou aguando por não poder comer) acompanhado de pirão de caldo de carne, e tomar um vinho com a esposa...



O dia seguinte...


No primeiro dia pós-jejum, o peso subiu para 64.1kg – ou seja, ganhei 900g de ontem para hoje. Certamente a maioria esmagadora foi água, provavelmente associada aos carboidratos daquele pirão ali em cima (farinha de mandioca é 70% carbo, e eu comi um porção generosa além dessa da foto :-).

A cintura manteve-se em 82cm.

Engraçado que na hora do jantar eu achava que ia me acabar de comer, mas não. Estava praticamente sem fome, e só comi esse monte de carne (devia ter uns 350-400g) porque estava muito gostosa e gordurinha estava estalando na boca. Não fosse por isso, teria me contentado com a metade...

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores