Como aumentar e apoiar suas capacidades naturais de detox

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Mark Sisson


A sabedoria convencional decretou que a "detox" é um mito. Eles nem sequer sabem se toxinas existem, até onde eu sei. No outro extremo, você tem gurus do detox prescrevendo chá de pimenta-bordo-limão e copos cheios de água de carvão como curas para essencialmente tudo. Onde está a verdade nesse meio?

Primeiro, a detox existe. É um conceito estabelecido, com seu próprio lugar no dicionário. Quando entramos em contato com toxinas – compostos que representam uma ameaça à nossa homeostase saudável – precisamos removê-los ou anulá-los. Isso é detox (desintoxicação).

As concepções populares de como funciona a desintoxicação, no entanto, são imprecisas. Ambos os lados estão errados. Ambos os lados estão debatendo em torno de uma narrativa falsa. No lado convencional, os céticos, estão atacando um espantalho – o de que nossos corpos são receptores passivos de toxicidade, a donzela amarrada aos trilhos aguardando o trem das toxinas que se aproxima, e somente esta mistura patenteada especial de ervas e especiarias pode cortar as cordas. Os fanáticos do detox, entretanto, exageram o seu ponto, com referências freqüentes a "rubor" e "morte bacteriana". Eles parecem pensar que a desintoxicação é sobre o uso de agentes externos para impor ordem sobre o corpo de cima para baixo.

Na realidade, o corpo vem equipado com capacidades de detox. Usamos o fígado, os rins e vários antioxidantes endógenos para remover e/ou anular compostos perigosos que entram no corpo. E podemos melhorar o funcionamento dessas capacidades, seja apoiando-as ativamente com os precursores necessários ou saindo de seu caminho.

Sinta o calor


Aplicar calor "simplesmente te faz sentir bem", eles dizem. Saunas são um placebo, eles dizem. Não há evidência de que isso realmente ajudem você a desintoxicar qualquer coisa, dizem eles. É uma indulgência que estamos tentando justificar, dizem eles. E você certamente não está suando quaisquer toxinas.

Mas espere…

A exposição a calor extremo aumenta algo chamado proteínas de choque térmico, ou HSPs. HSPs têm uma gama de efeitos horméticos benéficos sobre a nossa capacidade de desintoxicação. Elas desencadearam adaptações compensatórias e ativaram defesas antioxidantes no sangue de voluntários saudáveis. Eles ainda aumentaram a regeneração do principal órgão desintoxicante do corpo – o fígado – depois de ter sido danificado .

Quanto à alegação de sudorese, o suor contém toxinas bioacumuladas. BPA aparece no suor, por exemplo, mesmo quando não aparece no sangue ou urina. Suor também contém certos compostos de ftalato e seus metabólitos, nenhum dos quais queremos. Suor também contém arsênico e chumbo em pessoas expostas a altos níveis dos metais. A sudorese pode até melhorar a função de outro importante órgão de desintoxicação – o rim –, restaurando a excreção de nitrogênio em pessoas com doença renal. Em um estudo, policiais com doenças crônicas causadas pela exposição a altos níveis de produtos químicos em laboratórios de metanfetamina experimentaram melhorias importantes após a terapia de sauna.

Beber café


O café é consistentemente ligado a taxas mais baixas de diabetes tipo 2, que muitos pesquisadores sugerem que começa com danos ao fígado. Mais recentemente, mostrou-se que o café desfazia lesões hepáticas relacionadas ao álcool. E o consumo elevado de café parece proteger contra o câncer de fígado ao reduzir os danos ao fígado. Um fígado danificado não pode realizar suas funções designadas como deveria. Um fígado danificado não pode processar, metabolizar e tornar inerte as toxinas que são sua função manipular.

O consumo moderado de café também aumenta os níveis séricos de glutationa, um dos principais agentes da desintoxicação.

Certifique-se de beber, embora. Resista essa estranha compulsão de tantos têm de introduzir café no cólon.

Coma vegetais crucíferos


Todos nós sabemos crucíferos como brócolis, repolho, couve-de-bruxelas e couve-flor são "bons para nós", mas por quê? Uma grande razão é que eles são boas fontes de sulforafano, um potente ativador de um pouco conhecido, mas extremamente importante antioxidante chamado quinona redutase. Quinone redutase protege as células de danos cancerígenos ou tóxicos, e também ajuda a conduzir a atividade da glutationa.

Dra. Rhonda Patrick recomenda brotos de brócolis, que têm até 100 vezes o sulforafano do brócolis maduros. Uma bebida de broto de brócolis diária foi capaz de anular de forma rápida e sustentável o estresse oxidativo derivado de poluentes no ar em um grupo de adultos chineses.

Coma colágeno.


Glicina, o aminoácido primário no colágeno, é essencial para desintoxicar a metionina, um aminoácido encontrado principalmente na carne muscular e ovos. Quanto mais carne/ovos você come, mais colágeno precisa para reabastecer.

Isso significa comer material colágeno como cartilagem e caldo de ossos, ou comer suplementos de colágeno. (eu fiz desta uma prioridade diária para mim mesmo)

Para metais pesados, tente agentes quelantes


EDTA, ou ácido etilenodiamina tetra-acético, é um aminoácido sintético com eficácia comprovada contra a toxicidade de metais pesados. Uma vez administrado, EDTA literalmente dissolve metais pesados ​​no corpo. Os metais ligados a EDTA são altamente solúveis em água, por isso são fáceis de excretar.

É extremamente semelhante ao modo como os gurus de desintoxicação falam sobre protocolos de desintoxicação mágicos, exceto que ele realmente funciona. Um estudo recente que realmente procurou refutar os efeitos quelantes do EDTA acabou recebendo um resultado massivamente positivo. Há até evidências de que a quelação do EDTA pode proteger contra outras doenças, como doenças cardíacas.

Apoiar a produção de glutationa


Glutationa é o antioxidante mestre. Ela desempenha um papel na desintoxicação da maioria das toxinas que entram no seu corpo, de álcool a BPA e poluentes aéreos.

Felizmente, existem muitas maneiras de apoiar o seu nível de glutationa:


Apoiar a atividade do citocromo p450


Citocromo p450 é uma classe de enzimas que, entre outras tarefas, desintoxica drogas e carcinógenos. Tal como acontece com glutationa e os outros antioxidantes, o citocromo p450 responde a certos componentes dietéticos.

Os crucíferos estimulam a atividade do citocromo p450, enquanto os vegetais apiáceos (cenouras, salsa, aipo) inibem-no. Isso não significa que cenouras irão te intoxicar. Elas continuam sendo boas de se comer. Só não as coma na esperança de ativar o citocromo p450.

Os flavonóides dietéticos – fitoquímicos vegetais encontrados em alimentos como chocolate, vinho tinto, chá, bagas e em quase tudo – também podem alterar a atividade do citocromo p450. Alguns vão levantá-la, alguns vão diminuí-la, mas o importante é que os flavonóides em geral têm um efeito positivo. Basta comer uma grande variedade de alimentos integrais e você vai sair à frente.

Apoie seu fígado


O fígado é uma planta de processamento químico. Se algo está sendo desintoxicado em seu corpo, o fígado está provavelmente envolvido. Existem várias coisas que você pode fazer para manter o fígado saudável:

Apoie seus rins


Os rins excretam muitas das toxinas que você acumula.

Proteína têm má-reputação quando se trata de saúde renal, mas o verdadeiro culpado parece ser açúcar, particularmente a frutose. Comparada à glicose, a frutose tem um efeito muito mais adverso nos rins. A síndrome metabólica geralmente também antecede a insuficiência renal.

Se você já tem função renal ruim, limite a ingestão de proteínas até que volte ao eixo. Mas tenha a certeza de que até mesmo altas ingestões de proteínas não representam uma ameaça real para os rins saudáveis.

Apoie seu intestino


Ter boa saúde intestinal é primordial para a desintoxicação. Por um lado, um intestino permeável permite que compostos indesejados entrem na circulação para perturbar a homeostase. Essas são toxinas. Pode não ser o tipo de "toxina" que a maioria das pessoas pensa quando ouve a palavra "desintoxicação", mas a endotoxina bacteriana, proteínas alergênicas e outros irritantes que se aproveitam de uma parede intestinal permeável podem causar sérios danos. Para começar, as bactérias intestinais modulam o metabolismo xenobiótico .

Como você pode ver, não há nada mágico sobre desintoxicação. Você não está introduzindo algum super alimento que afia em e erradica as toxinas que inundam o seu sangue. Você não está fisicamente expulsando-as do seu cólon. Não há força bruta envolvida. Você está simplesmente apoiando e, em alguns casos, aumentando os caminhos naturais de desintoxicação que os corpos humanos têm usado há centenas de milhares de anos.

Isso também significa que a desintoxicação é um processo contínuo. Não é um negócio do tipo "fez uma vez e pronto". Você não "fazer uma limpeza" a cada quinzena e esquecê-la até a próxima. Você tem que manter e ser consistente.

Que tal fazer parte da lista de emails do Paleodiário e receber uma versão em alta resolução da Tabela Periódica de Alimentos Paleo?

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores