Jejum Intermitente: protocolos mais conhecidos

Para o artigo de hoje, convidei dois grandes amigos: Guilherme Zeitounlian e Roney Fernandes, autores do Senhor Tanquinho. O assunto é jejum intermitente, porque nos últimos meses o interesse por JI cresceu e o conhecimento a respeito ainda parece ser meio obscuro para o público. A abordagem deles é bem bacana!

Olá!

Guilherme e Roney falando aqui.

Caso você não nos conheça, nós escrevemos há mais de 3 anos no nosso blog, o Senhor Tanquinho.

Esse é um projeto que começou com a simples missão de destruir mitos comuns que rodeavam o mundo da alimentação e da saúde... E de, no lugar deles, colocar boas informações ;)

Sabemos que essa também é a missão do Hilton – de contar sua jornada com a Dieta Paleo, ao mesmo tempo em que ajuda quem está começando (afinal, foi para isso que ele criou o Manual para a jornada!)

Mas uma coisa que ainda não entrou na cabeça de muita gente – mesmo após todos esses anos: o jejum intermitente.

Afinal, mesmo com diversos benefícios, e com inúmeros casos de sucesso que essa prática apresenta, muitas pessoas ainda acreditam que essa “Dieta do jejum” vai fazer algum tipo de mal.

(Em primeiro lugar: não vai! E em segundo lugar: não é uma dieta!)

Por isso, vamos esclarecer alguns fatos rápidos – e depois trazer os protocolos mais conhecidos de jejum intermitente.

Jejum Intermitente: O Resumo


O jejum intermitente nada mais é do que você alternar períodos em que come (isto é, a janela de alimentação), com períodos em que não come (isto é, a janela de jejum). 

E isto está totalmente alinhado com o que nossos ancestrais faziam – afinal de contas, eles com certeza não comiam de 3 em 3 horas

Sendo assim, como os nossos ancestrais caçadores-coletores se alimentavam apenas quando conseguiam encontrar comida, o jejum intermitente é uma prática 100% alinhada à filosofia da dieta Paleolítica

Mas, melhor do que isso, o jejum intermitente também apresenta diversos benefícios para a saúde. 

Por isso, separamos um infográfico explicativo com os protocolos mais comuns de jejum intermitente. 

(clique na imagem para baixar em formato PDF)

Entramos em mais detalhes sobre cada um deles no nosso post original: Jejum Intermitente Para Iniciantes – O que é, Benefícios e Tudo O Que Você Precisa Saber

E lembrando que ficar um período de tempo mais longo sem comer pode ser uma prática difícil no começo – então é necessário você se adaptar ao jejum intermitente. 

Além disso, o jejum intermitente é bem mais fácil de ser seguido em uma dieta com nutrientes que dão mais saciedade – isto é, que te deixam cheio por mais tempo. 

Esses nutrientes são, por exemplo, proteínas, gorduras e fibras, que estão altamente presentes em uma dieta low-carb.

De todo modo, essas mudanças alimentares levam tempo – e o mais importante é que você entenda bem o que está fazendo, e também que sinta como o seu corpo reage a cada mudança positiva que você faz.

Afinal, assim como na transição rumo a uma alimentação com mais comida de verdade, nem sempre a adaptação é fácil – mas certamente pode valer a pena.

Um Forte Abraço, do Senhor Tanquinho.

PS: Conheça nosso cardápio de refeições modelo para 91 dias de dieta paleolítica.


Que tal fazer parte da lista de emails do Paleodiário e receber uma versão em alta resolução da Tabela Periódica de Alimentos Paleo?

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores