O fator que mais me convence são os meus resultados

Meu caso é um claro exemplo da verdade científica dos malefícios causados pela alimentação à qual a sociedade atual está já culturalmente adaptada.

Crescemos acreditando em uma grande mentira nutricional, celebrando a vida nas datas comemorativas, aniversarios ou simplesmente em casa, nos entupindo de bolos de farinha de trigo ultra-refinada e produtos altamente açucarados – e consequentemente somos a geração mais obesa e doente de todos os tempos! 

Eu mesma nunca fui magrinha (até os 27 anos um ligeiro sobrepeso de no máximo 5kg). Na adolescência praticava esportes, então não me preocupava tanto uns quilos à mais. Sempre que recorria a dietas, eram as tradicionais que cortam as gorduras e têm por base carboidratos. Claramente não eram dietas que conseguia seguir por mais de um mês (engordando até mais) logo após as tentativas! 

Decidi mudar radicalmente de vida quando o número da balança me deixou sem fôlego nos meus atuais 34 anos: 87kg. Isso e mais um histórico frustrado de várias dietas exaustivas e mal-sucedidas! 

Antes de perder o controle, sempre oscilava entre 65 e 70kg, ainda que bem distribuídos em 1.70m de altura. Mas quando minha ficha caiu – estava prestes a pesar 90 kg – tomei consciência de que para saltar de sobrepeso para obesidade era questão de meses! O motivo maior que me fez tomar a decisão não era apenas estar muito inconformada, de mal comigo e meu corpo... Eu estava me tornando uma pessoa doente, vivia me sentindo mal, enxaquecas crônicas, remédios nem surgiam mais efeitos; uma pessoa com baixa auto-estima que entrava em estados melancólicos facilmente, sofria de compulsão alimentar, estava VICIADA em comida. Era escrava daqueles maus-hábitos, amava preparar sobremesas, massas e doces. Nas compras de mercado, apesar de sempre ter amado as hortaliças e verduras, nunca podia faltar aquele bando de pacotinhos de todo tipo. 

Não conseguia desconectar minha mente dos prazeres da gula, nunca estava saciada, sempre queria mais e mais. Comia uma pizza inteira sozinha, uma barra inteira de chocolate, e claro, sentia muuuita fome de doer a barriga praticamente o dia inteiro. 3 horas sem comer e sentia até tonturas! 

Não tinha ânimo para nada! Não dormia bem à noite e isso me fazia sentir muito cansada o dia inteiro, irritável e mal-humorada! Outro aspecto da minha saúde física que quero destacar é que nos últimos anos sentia um inchaço muito anormal na zona abdominal. Tocava a barriga e estava dura, sofria disenterias diárias, daquelas explosivas, acreditando que se tratava apenas de estresse

Hoje posso constatar que tenho a certeza absoluta de que foi com a dieta low-carb que todos esses sintomas DESAPARECERAM!!!! Posso declarar com base na minha própria experiência, observando que com a mudança de hábitos meu corpo reagiu positivamente, dia-a-dia.

Sinto como minha qualidade de vida melhorou com apenas 2 meses de dieta: perdi até agora 8kg, muitas medidas; ganhei energia, confiança, saúde, disposição, e tenho a certeza de que foi a melhor decisão da minha vida. Pretendo seguir pelo resto dos meus dias e sei que estou apenas começando –mas já desfrutando dos benefícios tão evidentes. 

Sinto que estou curada, libertada de anos de escravidão! Meu metabolismo está tão grato comigo que a forma dele agradecer é me fazendo sentir uma pessoa renovada, purificada e feliz. Agora é fácil compreender que todos aqueles sintomas eram a única forma que meu organismo tinha para se manifestar sobre dano que eu estava causando. Gritava desesperadamente "Ajuda!!!!" 

Fui me instruindo com várias leituras. Há 3 anos já ouvira falar da conhecida dieta Dukan. Foi uma das tantas tentativas frustradas: embora não consumisse carboidratos, a falta de boas gorduras me deixava sempre com fome e não pude segui-la. Ainda era fiel ao velho discurso de que nosso corpo não sobrevive sem carboidratos, que comer cereais todo dia era a opção mais saudável possível, etc. Foi em agosto/2016 que comecei no estilo de vida low-carb. 

Descobri sozinha o blog do Dr. Souto e desde então me aprofundo nos estudos e pesquisas sobre o tema. Todos os relatos que lia, cada novo artigo me convencia mais e mais que era a verdade! No meu caso, o fator que mais me convence são os meus resultados! 

Agradeço infinitamente a todas as pessoas que se uniram e ajudaram na divulgação em massa dessa verdade tão fundamental para conquistar um estilo de vida saudável! Quero poder somar um grãozinho de areia com meu relato. Muitas pessoas ainda precisam descobrir essa verdade tão mascarada pelos interesses das grandes indústrias.

Admito que sozinha não seria capaz, e aproveito a ocasião para agradecer profundamente, de coração, a todas as pessoas envolvidas no compartilhamento nesse bem maior à humanidade. Elas que dedicam tempo e muita investigação para com base científica informar à população de que podem mudar suas vidas e evitar se tornarem doentes, ensinando o melhor remédio que há: a prevenção!

Minha vida melhorou em vários aspectos, e estou convencida de que como ainda sou iniciante meu próximo testemunho vai ser ainda mais acreditador dos grandes benefícios para à saúde com o estilo de vida low-carb.

Anna



E você, quer contar a sua história e inspirar outras pessoas ? Se sim, escreva um texto, junte umas fotos e mande para paleodiario@gmail.com.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores