Fique Sarado: Pão de quê?

Coincidências: uma leitora está praticando o protocolo auto-imune (ou seja, nada de ovos, laticínios, oleaginosas e solanáceas), e outro dia me mandou uma receita de pão. Dei uma olhada, e vi que além de parecer ser MUITO gostoso, também se encaixava bem para bater as metas de carbo para quem encarar o projeto Fique Sarado.

Os ingredientes são:

1 xícara de cebola ralada

1 xícara de polvilho azedo e 1 xícara de polvilho doce

1 xícara de inhame cozido e amassado

1/4 xícara de azeite e 1/4 xícara de água (esqueci de tirar as fotos :-)
Sal a gosto

Misture tudo e amasse com as mãos (limpas!) 


Vai virar uma massa que desgruda da vasilha

Faça bolinhas e ponha na assadeira. Dá para congelar a massa crua!
Asse a 250C por 20 minutos (forno pré-aquecido)

Eu comi quentinhos, com manteiga. Coisa de louco.

A receita original falava para colocar salsa - que eu não tinha na geladeira. Coloquei orégano, e ficou muito bom. Pensei em colocar azeitonas picadas, mas tudo que leva azeitona fica com gosto de azeitona; então preferi experimentar a receita "pura" por enquanto.

A análise da composição de macronutrientes diz:

  • Carboidratos: 76%
  • Gorduras: 23%
  • Proteínas: 1%
Um pãozinho de 10g tem, literalmente, 7.6g de carbos (fibras já descontadas).

Se você vai experimentar a ciclagem de macros e JI 16/8 propostos no projeto, é uma boa ter bastante massa congelada para ir assando aos poucos...



Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores