Surpreendente Brigadeiro Low-Carb

Quem acompanha o Paleodiário há mais tempo, já deve ter percebido que no passado eu postava mais coisas sobre culinária. Nos meus primeiros tempos com dieta paleo, eu caprichava mais nos meus pratos e investia um tempo considerável em coisas elaboradas. 

À medida que fui "envelhecendo" na dieta, implementei logísticas mais práticas (por exemplo, preparar TODAS as carnes da quinzena de uma vez só, e congelar pronto e porcionado) e isso acabou por me afastar um pouco da cozinha: hoje eu como basicamente carne, ovo e salada, e as sobremesas são frutas. Mais paleo, impossível :-D Só que isso implica em duas coisas:

  1. A perda de texturas tipo pão/bolo ou fudge ("brigadeiro"/puxento)
  2. A ausência de "doces" no sentido de "prato preparado com sabor doce"

Sendo um seguidor do Mark Sisson, eu acredito nos 80/20 como maneira viável de se manter uma dieta paleo. Mas sendo um cara metódico (e chato :-), eu alongo essas proporções para 99/1: em 99% do tempo, eu fico na dieta. O outro 1% eu deixo para comer algo que fuja do meu padrão atual. 

É nesse 1% que entram o arroz e o combo de chá-vodca-limão-adoçante-gelo, por exemplo. É nele também que entram receitas de doces low-carb – não porquê atrapalhem a dieta, mas por serem mais elaborados e tomarem mais tempo do que simplesmente descascar uma fruta :-D

Por outro lado, é muito bom poder ver a família partilhar de uma sobremesa. O aspecto social também é parte forte da dieta – mas acho que a essa altura você já descobriu isso por conta própria ou na marra...

Pois bem: já imaginou manter-se na dieta e poder comer doces maravilhosos? Já pensou como seria bom poder comer um brigadeiro sem culpa?

Pois aqui você vai aprender como fazer um brigadeiro low-carb "do bão", como dizemos aqui em Minas (alguns leitores inclusive disseram ser melhor que o brigadeiro tradicional e cheio de açúcar).

Dá até para fazer um teste: faça e ofereça à família e amigos não-paleo, sem dizer do que é feito. Talvez seja necessária uma estratégia para oferecer: ao menos comigo, tudo o que eu ofereço alguém já pergunta "isso é mais uma das suas receitas paleo ?" :-D

E para quebrar a minha própria objeção quanto ao tempo investido, esse brigadeiro só leva 4 ingredientes e é muito fácil mesmo de fazer.

Se você sente falta da textura de fudge/brigadeiro, é o caminho a seguir. Confira o vídeo do preparo:




Ah, e não deixe de baixar seu PDF gratuito com essa e mais 3 receitas espetaculares.

Tempo de preparo: 5 minutos
Tempo de espera: 30 minutos
Quantidade de carboidratos por porção: 4g

Ingredientes (5 porções):

  • 1 xícara de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar
  • 2 colheres de sopa de xilitol
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • Opcional: coco ralado para decorar

Preparo:

  • Em uma panela, colocar a manteiga e, quando derreter, colocar o restante dos ingredientes;
  • Deixar ferver levemente (bolhas bem pequenas) por 1-2 minutos e desligar o fogo;
  • Deixar esfriar, colocar em potinhos ou em um prato e, em seguida, guardar na geladeira;
  • Depois de morno, fazer as bolinhas e, em seguida, colocá-las na geladeira;
  • Opcional: rolar os brigadeiros no coco ralado antes delevar à geladeira;
  • Servir. 
Experimente preparar em casa, e depois conte aqui o que achou!

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores