Dieta low-carb custa caro ? 10 dicas de economia low-carb.

Guest post da Mariana Montezzana!



É bastante comum por aí depoimentos de pessoas que consideram a dieta low-carb mais cara do que uma alimentação convencional.

Pode até ser que em uma primeira análise a farinha, o macarrão e o açúcar pareçam mais baratos do que muitos dos principais itens de uma cozinha low-carb, como o azeite, ovos, as carnes e os vegetais. Mas saiba que é possível economizar fazendo low-carb!

Antes das dicas é necessário mencionar alguns pontos importantes:

Relacão nutrientes x benefício.


Quando o assunto é a sua saúde, analise a relação nutrientes x benefício, e não a relação custo x “capacidade de manter o vivente em pé no curto prazo”. Um pacote de biscoito integral alimenta? Sim. E o mesmo valor em castanhas? Quanto vale a mais em nutrientes e gordura boa? Sem dúvida muito mais do que as calorias vazias e a gordura barata de um biscoito que tem como ingredientes “farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, gordura vegetal, farinha de trigo integral, açúcar e açúcar invertido”.
Oba! Açúcar invertido!


High carb faz você comer mais e mais.


Se você já está perdendo peso com low-carb e está há um tempo com o açúcar no sangue controlado, provavelmente você já entendeu o poder que os carboidratos tem de gerar compulsão, de nos fazer querer comer o tempo todo, sem nunca realmente ficar saciados.

"É impossível comer um só", lembra desse slogan? Os carboidratos são assim, fazem você quere-los o tempo todo. A gordura, pelo contrário, faz você ficar alimentado, nutrido e saciado por horas a fio, sem nem lembrar que a comida existe. Então os carbos podem até ser mais baratos, mas você terá que comer uma quantidade maior deles para matar a fome e a gula. E ainda ficará gordo – pequeno detalhe.


Low-Carb pode ser tão caro quanto você quiser que seja.


Sim, você verá pessoas fazendo low-carb e comendo ostras, chocolate importado, framboesas do himalaia, sal rosa, cozinhando tudo com óleo de coco. Mas assim como você ajusta uma alimentação convencional a um orçamento, isso pode muito facilmente ser feito com uma alimentação low carb também.

Saúde no longo prazo.


Aqui não dá para falar de dinheiro, porque saúde não pode ser traduzido em valores. Quanto vale tomar uma atitude agora, melhorar sua saúde e disposição, envelhecer com saúde e no peso certo? Quanto vale não depender de remédios, nem de tratamentos? Quanto vale a auto estima que você ganha ao perder peso e ganhar saúde? Qual é o seu potencial dentro de um corpo com o qual você está confortável e feliz?


Nem fazendo a conta em dinheiro os carbos são mais baratos.


Pacote de meio quilo de pão custa R$ 6 – R$ 12 o quilo, mesmo preço de muitas carnes, como o patinho e posta vermelha, e mais caro do que o quilo de coxa e sobrecoxa de frango.

Pacote de 100 gramas de Doritos sai por uns R$ 6, ou R$ 60 o quilo. Preço da noz chilena mais gorda e maravilhosa, no lugar onde compro minhas nozes.

Pacote de Miojo sai por uns R$ 0,80. Com essa grana dá para comprar dois suculentos ovos, que são vendidos em média a uns R$ 5 a dúzia.


Mesmo pegando um caso extremo como os chocolates: você pode achar caríssimo pagar R$ 14 em 100 gramas de chocolate Lindt 85% cacau. Mas compare com um que deve ser um dos chocolates comerciais mais vendidos no Brasil, o Chokito. Sai por uns R$ 2,00 para uma barra de 32 gramas, uns R$ 6 para 100 gramas. Mais barato, menos da metade do preço do Lindt. Mas quanto você acha disso que realmente é cacau? Dê uma olhada na escabrosa lista de ingredientes:

Açúcar, leite condensado, xarope de glicose, cacau, flocos de arroz, leite em pó integral, soro de leite em pó, açúcar invertido, gordura vegetal hidrogenada, sal, umectante glicerol, estabilizantes lecitina de soja e ricinoleato de glicerila, aromatizantes. Contém Glúten.

Acho que essa compação nem valeu hein, porque chamar isso de “chocolate” não é justo!

Agora que já ajustamos expectativas, vamos às

10 DICAS NINJA PARA ECONOMIZAR NA ALIMENTAÇÃO LOW CARB


1. Dieta low carb custa caro? | Carnes


Não se preocupe, o seu corpo não sabe se a proteína que você está comendo vem de um mignon especial de R$ 60 o quilo ou de um patinho de R$ 7,90 o quilo. Aprenda, crie receitas e se acostume a comer cortes não tão chiques das carnes, como um bom músculo, posta vermelha, coxa e sobrecoxa de frango. Se você fica de coisa com as partes menos nobres, saiba que entre os nossos ancestrais as carnes mais disputadas eram as mais gordas e as víceras. Carnes magras e menos nutritivas ficavam em segundo plano!

Dá para explorar super bem a panela de pressão, já que ela é capaz de deixar qualquer carne gostosa e macia. Uma ideia interessante com panela de pressão é ter sempre um frango desfiado congelado para uma sopinha ou omelete. Adora um strogonoff low-carb mas acha o mignon muito caro? Sabia que dá para fazer strogonoff de panela de pressão? Só cortar um patinho em tiras finas e cozinhar na pressão por 10 minutos. Super dá um barato de mignon.

2. Dieta low-carb custa caro? | Se não pode comprar orgânicos, ok!


Você já deu um passo importante e se livrou do junk food na sua vida. Compre tudo o que puder orgânico, e o que for ridiculamente mais caro, compre da versão normal mesmo! E outra coisa é que nos supermercados eles enfiam a faca nos orgânicos. Pesquise se na sua cidade não tem uma feira de orgânicos, em que produtores menores vêm a cidade para vender sua produção. Aqui em Curitiba tem uma feira orgânica que acontece toda a semana, excelente opção.

3. Dieta low-carb custa caro? | Cozinhe em casa.


É um empenho danado, requer tempo para cozinhar e comprar os ingredientes. Mas é ao mesmo tempo gostoso, relaxante. Ponha uma música, sirva uma taça de vinho, petisque umas castanhas. Cozinhar a própria comida é barato em vários sentidos. Você gasta menos com restaurantes, come menos gordura poliinsaturada. Você come menos, corre menos risco de cair no canto da sereia de alguma sobremesa. Se não sabe ou não tem o hábito, desenvolva-se!

Para lavar a louça que é o principal problema de cozinhar em casa, recomendo muito para quem tem espaço e estrutura, mas muito MESMO, a compra de uma máquina de lavar louça. Diminuiu o volume de louça em uns 75%, fica tudo bem limpinho- tudo de bom.

4. Dieta low-carb custa caro? | Vegetais chiques.


No supermercado, fique atento na variedade de vegetais. Dois exemplos clássicos são a couve-flor e o brócolis. Eles colocam em uma posição super mega destacada as versões chiques (com embalagens plásticas e bandeijinhas de isopor e logotipo desenhado) que nem orgânicas são. Observe um pouco melhor e você pode encontrar uma versão beeeem mais barata do balcão refrigerado, onde estão todos os verdes sem pacotinho. É absurdo, uma couve flor chega a custar R$ 7 na embalagem chic e R$ 2 na versão sem marca.


5. Dieta low-carb custa caro? | Planejamento é vida.


Procure não ir ao mercado mais do que uma vez por semana. Não precisa montar um cardápio fechado, nem fazer mil marmitas. Só procure comprar todo o necessário para a semana, para não precisar voltar ao mercado. Vá sempre com listinha (eu vou sempre anotando tudo o que preciso no celular) e tenha sempre um estoque de itens low carb estratégicos. Não sei você, mas eu sempre saio com um negocinho a mais do que o que fui comprar quando vou ao mercado.

6. Dieta low-carb custa caro? | Ingredientes da moda.


Uma alimentação low carb é um estilo de vida, baseado em comida de verdade, em grande variedade. Goji berry pode até ter relevância nutricional já que é uma fruta vermelha, mas precisa comprar um negócio desidratado vindo em um contêiner lá da China a R$ 200 o quilo?

Não existe frutinha milagrosa, nem "chá seca-barriga", mas sim um conjunto de pequenas escolhas bem feitas que constroem bons hábitos. Compre o que estiver na época e o que for mais comum na sua região, comida fresquinha e barata. Uso como referência essa lista de alimentos mais disponíveis em cada mês.
Sou muito mais uma acerola

7. Dieta low-carb custa caro? | Aprenda a congelar os alimentos.


Eu não tinha muito a cultura de congelar alimentos, mas hoje eu congelo carnes que compro em promoção em porções suficientes para preparar uma receita. E em vez de guardar aquele pote na geladeira com o resto de uma refeição que não comemos inteira, eu já congelo e fica uma refeição para uma pessoa prontinha, é só picar qualquer saladinha que tenha na geladeira. Além da carne, queijos, nozes e até manteiga podem ser congelados. Achou um preço bom? Compre e congele!

8. Dieta low-carb custa caro? | Mantenha a simplicidade.


É importante explorar as possibilidades culinárias que a cozinha low carb oferece. Mas manter a simplicidade na cozinha vai deixar tudo mais barato, já que você não vai gastar tanto tentando receitas com farinhas malucas que acabam estragando na dispensa. Sem contar que as receitas mais simples vão te ajudar a perder peso mais rápido.


9. Dieta low-carb custa caro? | Fique longe do junk food low carb.


Nos grupos por aí vejo uma turminha que faz Atkins nos Estados Unidos e fica na maior ostentação com uns confeitos estilo M&Ms e umas barras doces. Algumas pessoas inclusive se dão o trabalho de importar as barras pra cá. Lembre-se, enquanto o Dr Atkins estava vivo e escrevia ele mesmo o livro, nada disso existia, ele inclusive fala para priorizar o quanto puder a comida de verdade. Eu acho que ele no céu está bem triste com alguns rumos que a dieta que leva o nome dele tomou Aproveite que você se livrou do junk food convencional para se livrar de vez do conceito.


10. Dieta low-carb custa caro? | Rompa paradigmas culturais e pessoais para não desperdiçar comida.


Uma couve refogada com bacon para acompanhar um strogonoff pode não ser a combinação mais óbvia, mas se tem couve que já está há tempos na geladeira, algo precisa ser feito antes que ela estrague E assim surgem combinações de comidas inusitadas e com elas, novos sabores. Ah, e corte junto os talinhos da couve, ficam uma delícia refogadinhos com alho. Se comprometa a não deixar nada ir fora na sua casa!

E você, acha que está gastando mais depois que aderiu ao low-carb? Compartilhe sua opinião!


Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores