Diabetes: a luta continua!

Quem acompanha o Paleodiário e as notícias da paleosfera, já sabe: o diabetes, especialmente o tipo 2, é uma condição de saúde que poderia ser perfeitamente tratada com uma dieta pobre em carboidratos. Mas a maioria das pessoas é tão bombardeada com a velha idéia de que "diabetes não tem cura" que às vezes é até perigoso sugerir o contrário :-(

O bacana é que há médicos por aí que preocupam-se mais com evidências científicas e pensamento crítico do que com engolir o último estudo tendencioso que a indústria farmacêutica patrocina. Em tempos de internet, o conhecimento está disponível para quem quiser buscá-lo – o que falta a tantos médicos é apenas a vontade de "pensar fora da caixa"... Um desses é o Patrick Rocha, sobre quem já falei aqui anteriormente.

O Dr. Rocha compilou centenas de estudos de alto nível de evidência em um treinamento específico para leigos, de maneira que permita ao diabético entender profundamente as causas de sua doença e a melhor maneira de tratá-la. Não se deixe enganar: os medicamentos para diabéticos apenas controlam sintomas. Para tratar a causa, é necessário intervir no ponto mais simples: o prato de comida.

Se você conhece quem sofra com diabetes, e que ainda precise da "palavra do doutor" para ter segurança em praticar uma dieta low-carb como intervenção terapêutica, mande-o assistir esse minitreinamento.



Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores