Eram os deuses obesos ? ou "Como entender mais do que se quis dizer"

Recebi ontem um email de uma pessoa que usava a estátua da Vênus de Willendorf para ironizar o estilo de vida paleo. Para quem não conhece, a Vênus é uma estatueta de 11cm, encontrada em 1908, e datada como tendo uma idade entre 22.000 e 24.000 anos de idade (foto ao lado).

Ou seja, é uma escultura paleolítica.

O email deixava a entender que era esse o destino de quem segue uma dieta paleo: tornar-se obeso.

É até difícil começar a analisar uma argumentação tão rasa, mas vamos lá.

Primeiramente, saiba que a estátua de Willendorf não foi a única mulher retratada pelos artistas paleolíticos: há as vênus de Tan-tan, de Laussel e de Dolní Věstonice, só para nomear as mais famosas. 

Ironia por ironia, vamos lá:

A vênus de Willendorf nos revela que mulheres que seguiam sua vida paleo, além de obesas, não tinham pés nem mãos, e as auréolas dos seus seios ocupavam toda a mama. Ela também nos mostra que essas mulheres não tinham rosto.

Comer uma dieta paleo vai fazer isso com você, esteja avisada!!!

E o pior, há MUITAS outras estatuetas paleolíticas que representam outras coisas muito mais drásticas do que se ganhar uns quilos.


SIIIIM!!!! Se você comer uma dieta paleo, de acordo com o raciocínio do email, você vai virar um touro. Ou pior, um pato!


Mas estamos tratando apenas do paleolítico, essa época em que todas as mulheres não tinham pés, braços nem rostos e eram obesas. Que tal observar um pouco a arte do neolítico ? 

Se fizermos isso, veremos que as pessoas que comiam muitos grãos viravam PEDRA GIGANTES!!!

Stonehenge, c. 3,000 B.C.E., Salisbury Plain, England
Brincando de ciranda no neolítico

E se avançarmos ainda mais no tempo, veremos que os agricultores também viravam mutantes metade-humano-metade-animal!!!


Eu te falei que aquele monte de trigo não ia nos fazer bem...

Se avançarmos para 10.000 anos no futuro, os nossos descendentes descobrirão esculturas que provarão que na nossa época, todas as mulheres eram esqueléticas, tinham a mesma altura, e que seus quadris não suportariam a passagem de um bebê pelo canal vaginal. Já os homens eram todos bombadões fedorentos, adoravam roupas de gosto duvidoso e precisavam exibir símbolos fálicos imensos para se afirmarem. Não havia ninguém obeso.

Ah, o frisson e o glamour!

Inseguro ? Eu ?

Não se sabe qual era o significado da Vênus de Willendorf. Poderia ser uma representação da Deusa-Terra ? Poderia ser um símbolo de fertilidade ? Poderia ser um símbolo de riqueza e influência, ou um amuleto para atrair essas coisas ?

Lembre-se: estamos falando de pessoas que viviam da-mão-para-a-boca, caçando e coletando. Ser obeso implicaria ter uma fonte de comida constante e abundante, que provavelmente era equivalente a ser o Eike Batista das cavernas - antes dele perder todo o seu estoque valiosíssimo de conchinhas, couro de mamute e ossos de tigre dentre-de-sabre, é claro.

Eu devia saber que não dava para especular com 
o mercado de material para fogueiras e nem peles
de leopardo

O email também falava rapidamente sobre a expectativa de vida ser baixa na época (o que é verdade), implicando que a culpa era da alimentação. Os doutores Eaton, Cordain e Lindeberg já falaram sobre esse argumento (e o derrubaram) aqui, então não faz nem sentido eu ficar chovendo no molhado. Quem quiser aprender, que leia. 

Ah, e não nos esqueçamos que apesar de terem chegado à Ilha de Páscoa por volta do ano 300DC (ou seja, bem distante do período paleolítico), o povo rapa nui praticava agricultura com vegetais considerados paleo: batata-doce, inhame e cana-de-açúcar (ok, esse último não é tão paleo assim). Seria esse povo "paleo" ? Eu acho que sim, e acredito que a sua arte revela uma coisa muito estranha: quem come dieta paleo perde as pernas e desenvolve orelhas gigantes!

Com licença, essa é a fila para fazer matrícula no CrossFit ?
Não, é a fila para comprar bacon e ovo caipira.
Que calor! Esse chapéu de granito tá me matando.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores