"Coca Diet é mais saudável que água!"

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por ANH-USA



O título desse artigo é de acordo com um novo estudo financiado pela Coca-Cola. Aqui vamos nós – de novo.

Frequentemente relatamos sobre a subversão da ciência pelas mãos da indústria, mas essa foi a cerejinha do bolo.

Um novo estudo sobre obesidade liderado pelo Prof. Peter Rogers, PhD, da Universidade de Bristol, chega à seguinte conclusão:

No geral, o balanço das evidências indica que o uso de adoçantes de baixa caloria em substituição ao açúcar, em crianças e adultos, leva à redução de consumo energético e de peso, e possivelmente também quando comparado com a água.

Tradução: refrigerante diet é melhor para controlar o seu peso do que água!

Que mentira, que lorota boa. Na prática, o aspartamen da Coca Diet contribui para o ganho de peso — o que é particularmente irônico para um produto "diet"!

O que é ainda mais interessante, mas não surpreendente, é que o estudo foi financiado pela Coca-Cola e pela Pepsi. O grupo por trás do estudo, o ILSI (International Life Science Institute - Instituto Internacionais de Ciências da Vida) tem inclusive representantes de ambos os gigantes do refrigerante em sua Força Tarefa para Comportamento Alimentar e Balanço Energético.

O conflito de interesse pode explicar o motivo de o Prof. Rogers e os outros autores escolherem 1 artigo (de um total de 5500 revisados) que apóie a idéia de refrigerante diet é melhor que água para controlar o peso e a ingestão calórica. O artigo, por acaso, foi financiado pela Associação Americana de Bebidas.

Se o termo "balanço energético" soa familiar, é porque a Coca-Cola foi recentemente embarrassada quando um dos seus executivos foi forçado a deixar o cargo após emails provarem que a empresa estava por trás de um grupo "indepenente", sem fins lucrativo, chamado Global Energy Balance Network, um grupo que promovia a noção de que a falta de exercício, e não a dieta ruim, é que era a responsável primária pela epidemia de obesidade (N.T.: eu publiquei um artigo sobre esse caso há alguns meses).

Como já relatamos anteriormente, pesquisas não-financiadas por companhias de refrigerantes já descobriram que adoçantes contributem para o diabetes e que refrigerantes diet estão ligados a risco aumentado de derrame. Coca diet tem os seguintes ingredientes:

  • Corante caramelo E150d, que contém substâncias cancerígenas
  • Cafeína, que é tranquila em quantidades limitadas, mas que em grandes volumes pode aumentar a pressão, reduzir o controle motor fino, aumentar a secreção de cortisol, causar ansiedade e acelerar a perda óssea em mulheres pós-menopausa
  • Ácido fosfórico, que inibe a habilidade do corpo de usar o cálcio, levando à osteoporose
  • Adoçantes artificiais aspartame e acessulfame-k. Conforme notado em nosso artigo sobre adoçantes artificiais, aspartame pode transformar-se me formaldeído em altas temperaturas.

Um estudo apresentado em um encontro do Colegiado Americano de Cardiologia descobriu que mulheres que bebem refrigerantes diet têm probabilidade muito maior de desenvolver doença cardíaca e mesmo de morrer, que outras mulheres. Mulheres que consome dois ou mais refrigerantes diet por dia têm 30% mais chances de ter um infarto ou outro evento cardiovascular, e probabilidade 50% maior de morrer, do que mulheres que raramente tomam refrigerantes diet.

Papelão dos envolvidos nisso, por pensarem que suas bebidas industrializadas, cheias de aspartamente, podem ser melhores que água – a essência da vida!

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores