Sintomas e Causas da Amenorreia Hipotalâmica

Artigo traduzido por Juliana Whately. O original está aqui.

por Stefani Ruper

Há inúmeros problemas diferentes que podem fazer as mulheres pararem de menstruar. Em casos raros a amenorreia é causada por problemas genéticos e anormalidades físicas. Estes casos costumam exigir intervenção médica.

Mais comumente, as mulheres param de menstruar devido a condições como a SOP ou amenorreia hipotalâmica, sendo que ambos são altamente influenciados por (e se tratam com) dieta e estilo de vida.

Como há muitas causas possíveis de amenorréia, a coisa mais importante que você pode fazer para superar o problema com a sua fertilidade é investigá-lo.

Descobrir qual o seu problema é o primeiro passo para resolvê-lo.

Se você já teve ciclos menstruais normais, mas agora não tem mais, há uma boa chance de que algum problema de saúde subjacente seja o culpado. A SOP, como eu mencionei, é um culpado potencial. Outro culpado potencial e comum é a amenorreia hipotalâmica.

Neste post eu vou discutir os sintomas da amenoreéia hipotalâmica e suas causas. Isso ajudará a fornecer um roteiro para a sua cura – e eu espero ajudá-la a se mover na direção certa.

O que é amenorreia hipotalâmica?


Amenorreia hipotalâmica é o nome técnico para quando o hipotálamo para de enviar sinais de "vá em frente e se reproduza" para a hipófise. Isto resulta na perda dos ciclos menstruais, juntamente com outros sintomas.

O principal hormônio usado para este processo de sinalização é GnRH (hormônio liberador de gonadotropina). Os hormônios que a hipófise normalmente produz, mas em amenorréia hipotalâmica deixa de fazê-lo são o LH (hormônio luteinizante), FSH (hormônio folículo-estimulante), e prolactina. Os níveis hormonais que, em seguida, caem como resultado daqueles níveis hormonais baixos são o estrogênio, a progesterona e a testosterona (geralmente – embora às vezes alguns deles possam permanecer elevados por razões complicadas).

Eu gosto de pensar no sistema como dominó: os hormônios são produzidos em cascata. Se não houver um agente (o hipotálamo) que derruba o primeiro dominó no início do processo, em seguida, nenhum dos dominós (hormônios) é derrubado. Os hormônios não são produzidos se o hipotálamo não diz para a hipófise produzi-los.

Cerca de 10% das mulheres americanas sofrem de amenorreia hipotalâmica em algum momento de suas vidas. E, curiosamente, a amenorreia hipotalâmica não se limita aos seres humanos! Outras primatas também experimentam a fertilidade comprometida e perdem seus ciclos menstruais devido à disfunção hipotalâmica.

Sintomas da Amenorreia Hipotalâmica


Há muitos sintomas da amenorreia hipotalâmica. Estes são os mais comuns:

  • Perda de ciclos menstruais, ou algumas vezes um leve sangramento
  • Falha ao ovular
  • Baixa libido
  • Distúrbios do sono
  • Depressão, ansiedade ou outros sintomas crônicos de humor
  • Ance cística (ocasionalmente, especialmente quando você tem simultaneamente a SOP)
  • Baixa energia
  • Fome constante ou alterações dos sinais de fome
  • Sensação de frio constante
  • Outros sintomas de hipotireoidismo, que muitas vezes acompanha a amenorreia hipotalâmica, como cabelos e unhas quebradiças
Estes são problemas que são um resultado da amenorreia hipotalâmica. Há muitos outros sinais que podem indicar ou mesmo causar a amenorreia hipotalâmica:

  • Baixo percential de gordura corporal
  • Perda de peso rápida
  • Excesso de exercícios (diferente para cada mulher – exercícios desafiadores uma ou mais vezes por dia é geralmente uma boa orientação)
  • Estresse
  • Dieta com baixo teor de gordura
  • Dieta com baixo teor de carboidratos (low carb)
  • Dieta hipocalórica

Causas de amenorreia hipotalâmica


Há um tema comum aos "sinais" de amenorreia hipotalâmica que eu listei acima: cada um deles é uma ameaça para uma gravidez saudável.

A ciência disso nos leva de volta milhões de anos.

Voltando na história da humanidade, quando as pessoas caçavam e se reuniam nas savanas, era muito importante estar em um ambiente seguro durante a gravidez. A fome poderia muito facilmente matar uma mulher grávida. O jejum poderia muito facilmente matar uma mulher grávida. Uma circunstância estressante como uma guerra ou uma longa caminhada também poderiam ser demais para uma mulher grávida suportar.

Qualquer sinal de uma condição "insegura" nas savanas era risco de vida para uma mulher grávida. A fim de evitar a gravidez em um momento inseguro, o corpo feminino desenvolveu uma sensibilidade muito afiada aos sinais de fome.

Quando o corpo detecta "fome", ele desliga a função reprodutiva. Isso impede que você se engravide durante o estresse – algo que poderia muito bem tê-la matado nas savanas.

Tendo quantidade inadequada de alimentos, perdendo um monte de peso corporal, se exercitando muito, tendo um baixo percentual de gordura corporal, comendo muito pouca gordura ou muito pouco carboidratos, ou estando sob condições emocionais extremas, são todos importantes sinais de fome.

Quando imitamos essas condições de risco de vida das savanas no mundo moderno – e fazemos isso com tanta frequência passando fome por causa de dietas, por magreza, ou para os objetivos atléticos – nosso corpo responde com a velha programação de hormonal de desligamento.

Um caso especial de Amenorreia hipotalâmica: pílulas anticoncepcionais


Uma última coisa, mas importante para discutir sobre amenorreia hipotalâmica, é o que acontece quando as mulheres param de tomar pílulas anticoncepcionais. Às vezes, as mulheres o fazem sem problemas. No entanto, com bastante frequência, quando as mulheres para de tomar o anticoncepcional, parar de menstruar.

A razão pela qual isso acontece é dupla: 

  1. Enquanto toma a pílula, o fígado é responsável por filtrar a hormônios "velhos". Às vezes um excedente de hormônios se acumula no fígado, de modo que quando você pára com a pílula, o corpo ainda sente que está sob seus efeitos, porque os hormônios estão sendo liberados na corrente sanguínea pelo fígado.
  2. O corpo faz o seu melhor para manter os níveis de hormônio estáveis ​​ao longo do tempo. Enquanto toma-se pílula, os hormônios entram no corpo a partir do exterior. Isto significa que a hipófise não tem que trabalhar tão duro quanto costumava. Então, quando para a pílula, a hipófise ainda está "preguiçosa" e leva algum tempo para voltar à marcha.

Às vezes, esse problema de ser infértil ao parar com a pílula leva vários meses ou mesmo um ano ou dois para passar. Às vezes é principalmente um problema do tipo amenorreia hipotalâmica – outras vezes, é mais parecido com a SOP.

Em todos os casos, uma dieta rica em nutrientes cheia de frutas e legumes orgânicos, carnes de órgãos, ovos, alimentos fermentados e o superalimento óleo de fígado de bacalhau, que se concentra em comer mais e não menos, quase sempre irá acelerar a cura.

Eu também escrevi um guia sobre as opções de controle de natalidade e como ser o mais saudável possível enquanto os usa (ou não) – que você pode ler sobre e fazer o download aqui.

Os sintomas da amenorréia hipotalâmica: O que fazer com eles


A solução para amenorreia hipotalâmica é simultaneamente complexa e simples. É complexa porque cada mulher é única e deve atender às suas próprias necessidades específicas. É simples, porque muitas vezes se resume a dois princípios muito simples:

  • Coma
  • Relaxe
  • Repita

Na amenorréia hipotalâmica, as mulheres sofrem porque seus corpos querem amor. Eles querem nutrição. Eles querem garantias. Eles querem se sentir seguros e se sentir alimentados. Eu falo sobre isso com mais detalhes neste post – mas realmente, acima de tudo, resume-se a comer e amor e comer e amor.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores