5 Razões estranhas pelas quais eu amo minhas celulites

Artigo traduzido por Juliana Whately. O original está aqui.

por Stefani Ruper

stefani ruper on celluliteCelulite é uma coisa muito natural do corpo feminino!

Os homônios femininos formam dobras nas camadas da pele ao longo do tecido adiposo de forma diferente do que hormônios masculinos. Isso faz com que a maioria das mulheres tenham celulite.

Ponto. Fim de historia.

Mesmo as mulheres que são incrivelmente magras têm celulite em seus minúsculos depósitos de gordura.

Celulite é fato na vida feminina... mas sua naturalidade foi tirada de nós.

Disseram que é antinatural. Disseram que é feio. Disseram que é nojento.

As corporações que querem que a gente se sinta mal sobre nós mesmas e querem que a gente compre seus produtos nos disseram repetidas vezes que nós não temos valor se tivermos celulite.

Mas imagine um mundo em que a celulite não é vergonhosa e não é combatida, mas em vez disso celebrada!

Imagine um mundo em que as mulheres não se envergonham de seus corpos naturais, mas em vez disso são orgulhosas e felizes! Isso não seria incrível?

Eu faço o meu melhor para viver e para criar esse mundo ao meu redor. Quer participar? Aqui estão as 5 razões pelas quais eu amo minha celulite – e eu acho que você vai amar mais a sua celulite, pelo menos, um pouco (mais) até o final, também.

1. Ela me devolveu minha pele clara, fertilidade e sexo de volta


Eu comecei a restringir seriamente a minha ingestão de alimentos por volta de 2009. Eu comia por volta de 1000 calorias por dia. Eu também acordava às 5:00 para ir pra academia por uma hora antes da aula, depois passava mais 90 minutos na academia antes de ir para a cama.

Eu perdi muito peso, rápido, e eu mantive continuando a restrição de calorias e muito exercício físico. Eu estava muito magra. Eu tinha barriga de tanquinho. Eu era assim:


stefani ruper why cellulite matters


Mas quando fiquei assim, meu corpo se rebelou. Os meus níveis hormonais se tornaram incrivelmente desequilibrados. Eu desenvolvi SOP (que mais tarde eu descobri como superar e, agora, passar a minha vida ajudando outras mulheres a fazerem o mesmo). Eu desenvolvi um caso grave de acne. Eu parei de menstruar e perdi a minha fertilidade. Eu perdi completamente a minha libido e, na verdade, todo meu desejo de ser romântica.

Quando eu consegui a coragem de re-ganhar o peso e deixar um pouco de celulite ficar no meu bumbum e coxas, meu corpo já não parecia que estava morrendo de fome. Eu me tornei muito mais saudável. Minha pele clareou notavelmente (você pode ver fotos antes e depois neste artigo). Minha fertilidade voltou. Meu ciclo menstrual voltou. E minhas capacidades amorosas e sexuais novamente dispararam. Tornei-me sexualmente voraz.

E eu nunca, nunca, nunca vou desistir disso novamente.

O corpo feminino é, naturalmente, um pouco gordo. Sua saúde hormonal depende disso. Sem uma robusta saúde hormonal, sua pele, seu desejo sexual, sua fertilidade e seu humor podem todos sofrer como eu sofri.

Celulite tem consequências reais para a saúde. Quando você tem, você permite que o seu corpo se sinta nutrido e alimentado, como ele precisa.

2. Sem celulite, eu não teria curvas

Eu tenho celulite na parte interna e externa das minhas coxas. Embora possa não ser o ideal do photoshop ter celulite, se eu não tivesse esse peso, eu também não teria uma forma bem robusta de ampulheta.

Quando eu aderi a celulite, eu também acrescentou um pouco de peso nos meus quadris e um pouco de peso em forma de D no meu peito.

Não há nada de errado em ser uma “twiggy”, uma mulher esculpida. Isso é uma coisa perfeitamente bela.

Não é simplesmente a minha versão de beleza.

3. Eu posso comer quando estou com fome!


Quando eu era magra digna de revista, eu sentia fome 1000% do tempo.

Durante esse tempo, eu achava que essa sensação era normal. Eu estava tão acostumada com isso. Eu restringi minha ingestão de alimentos a minha vida toda.

Hoje em dia, eu como quando estou com fome. Às vezes eu até como quando eu não estou com fome, mas só porque sinto que preciso. Eu normalmente não paro até que eu me sinta satisfeita. Eu me sinto bem sobre o que eu como e eu amo não estar mais com fome.

Comer de coração é muito mais divertido do que um jeans tamanho 36 jamais poderia ser.
Confie em mim, eu saberia.

4. Eu recebo um novo tipo de elogio


A maneira em que eu existo no meu corpo mudou e isso é legal. Da mesma forma, a maneira como as outras me pessoas notam mudou.

Quando eu era super magra, eu recebia um monte de elogios de mulheres. Elas diziam "você está ótima!" O tempo todo.  Às vezes, as mulheres me diziam que se sentiam intimidadas por mim, porque o meu abdomen ou minha coxa ou o que quer que fosse era tão impressionante.

Eu prosperei nessa atenção – eu conheci o padrão que as mulheres "supostamente" devem ter – e as mulheres me deram os prêmios de cortesia que eu me convenci de que eu merecia. Eu estava nas nuvens. Foi a sensação mais incrível de "ganhar" o jogo.

Quando eu ganhei peso, as pessoas pararam de elogiar o meu tamanho. Ninguém me chamava de "magrinha" mais. Ninguém me dizia que eu estava "ótima." As mulheres praticamente pararam de comentar sobre a minha aparência.

Mas os homens, por outro lado...

Os homens começaram a me elogiar muito mais.

Embora, frequentemente tenham sido "elogios" objetificantes, eu nunca vou esquecer o "ei, você é mais bonita por trás!".

Mas a linha tênue é que os homens veem algo que as mulheres muitas vezes estão muito cegas para ver:

Eu existo saudavelmente no meu corpo natural agora. Eu me sinto confortável na minha pele. Eu sou fértil. Eu sou sexual.

Os homens não estão presos à imagem padrão da forma como as mulheres são. Eles são mais livres para abraçar vários corpos e não se importam em nada sobre algumas celulites aqui ou ali. Em nada. Sério. Eu tenho um monte de dados que suportam isso. Eles não se importam em nada. (E se se importarem, foda-se!)

As mulheres provavelmente poderiam amar e apreciar um corpo como o meu também, se não fosse pelo fato de que o sexo feminino é tragicamente apegado ao mantra magro-magro-magro que as revistas e corporações nos empurram goela abaixo.

E mais uma vez, preciso enfatizar que nenhum tipo de corpo – o meu tipo de corpo super magra de antigamente ou o meu mais curvilíneo de hoje, é melhor que o outro. Mas eles são diferentes e eu resolvi ter o tipo de corpo e tipo de existência que é certa para mim.

5. Eu tenho que ser a mudança


Ghandi disse "seja a mudança que você deseja ver no mundo."

Uma série de fatores me fazem amar e manter minha celulite. No entanto, o mais poderoso de todos não tem nada a ver comigo e, em vez disso, tem tudo a ver com as pessoas que eu estou ajudando além de mim.

A sociedade diz para as mulheres e meninas que nós precisamos ser magras para sermos bonitas. Ela nos diz que precisamos ser como varetas. Ela nos diz que precisamos ser como uma pluma. Ela nos diz que precisamos nos privar de comida agradável e calorias nutritivas, a fim de sermos amadas.

Ela nos diz que, a fim de chamar a atenção e termos valor, precisamos priorizar a nossa aparência, e até mesmo nos punir por causa dela.

Essas idéias estão erradas. Eles são opressivas. Eles são responsáveis pela depressão, ansiedade, autoaversão, desequilíbrios hormonais e outras condições de saúde, hospitalizações, e até mesmo mortes de milhões de mulheres e meninas a cada ano.

Como mulher, eu considero meu dever saudar as minhas partes gordinhas.

O mundo nunca vai mudar a menos que alguém faça algo. Eu e todas as outras mulheres que dizemos não às normas e abraçamos os nossos corpos naturais – se ele tem curvas ou gordura ou celulite ou cicatrizes ou espinhas ou qualquer outra coisa – estamos literalmente dando apoio para a justiça social. Nós estamos mudando o mundo.

Uma impressão de cada vez. Uma menina de cada vez. Um amigo de cada vez. Quando eu orgulhosamente mostro minhas partes gordinhas e ainda considero que eu tenho valor, eu sutilmente influencio as pessoas ao meu redor.

Se eu me odiar, passar fome e tentar me livrar da minha celulite, então eu estaria participando da máquina social opressiva.

Eu não posso fazer isso.

Eu não vou.

De todas as razões pelas quais eu amo minha celulite, este é o mais importante:

Eu amo minha celulite, moças, porque eu amo vocês.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores