Como o açúcar sequestra seu cérebro e te deixa viciado

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui

Mais um artigo do Kris Gunnars, na campanha pela abstinência total da comida-lixo.

Eu pratico isso na minha vida: tirando 2 escorregadas em mais de 2 anos, nunca mais coloquei lixo para dentro. Mas não sei se a abordagem dele funciona igualmente bem para todas as pessoas.

Conheço gente que se dá bem com com os 80/20, e não os recrimino nem um pouco (até porque creio que cada um tem uma vida exatamente para que possa cuidar da sua :-). Para eles, parece funcionar bem: não engordam, os exames não se alteram. 

Sendo assim, leia o artigo com uma pitada de autocrítica. Você é viciado ? Qual o risco real de desencadear uma crise compulsiva ?

Como dizia o Raul: "O que eu como a prato pleno pode ser o seu veneno".





Ninguém consegue exercer inibição cognitiva, força de vontade, sobre uma compulsão bioquímica que dura cada minuto de cada dia de cada ano (Dr. Robert H. Lustig)

Se você já tentou cortar o açúcar, deve ter percebido o quão inacreditavelmente difícil isso é. Em alguns casos, pode parecer completamente impossível.

Parece claro que quando o assunto são alimentos como o açúcar e outras comidas-lixo, algo no cérebro não funciona da maneira como deveria.

O sistema em nossos cérebros que supostamente regula nossa ingestão de comida e nos impede de ganhar peso funciona da maneira errada. A questão é: por quê ?

Para entender o motivo disso acontecer, o Dr. Robert H. Lustig, endocrinologista pediátrico e a Dra. Elissa S. Epel, psicóloga, explicam em video como o açúcar e outras comidas-lixo podem "sequestrar" a nossa química cerebral e nos fazer querer mais e mais.

Hiperestimulação dos centros de recompensa no cérebro causa vício


O açúcar é distintamente engordante, primariamente devido a seu alto teor de frutose.

Há diversas maneiras através das quais o açúcar nos faz comer demais e ganhar peso, e eu cobrirei todas nos próximos artigos.

Hoje, vou falar sobre um desses mecanismos, o forte impacto que o açúcar tem sobre os centros de recompensa cerebrais.

Quando comemos comidas que contêm muito açúcar, uma quantidade maciça de dopamina é liberada em uma área do cérebro chamada Nucleus Accumbens.

Quando comemos estas comidas com frequência e em grandes quantidades, os receptores de dopamina começam a se regular para baixo. Sobram então menos receptores de dopamina.

Isso significa que da próxima vez que comermos essas mesmas comidas, o seu efeito é reduzido. Precisaremos comer mais comida-lixo da próxima vez, para conseguir o mesmo nível de recompensa.

Açúcar e outras comidas-lixo, devido ao seu grande efeito sobre os centros de recompensa cerebrais, funcionam similarmente às drogas de abuso como cocaína e nicotina (1).

Os mesmos centros cerebrais são envolvidos. Pessoas que tem certa predisposição ao vício tornam-se viciadas nestas comidas e perdem controle sobre o consumo.

Isso é basicamente como o açúcar e outras comidas-lixo “sequestram” a química cerebral para nos fazer desejar mais e comer mais

Açúcar tem influências fortes sobre nosso comportamento



Para algumas pessoas, vai haver mudanças anatômicas no cérebro quando exposto a esses tipos de alimentos. Em muitos casos, isso pode resultar em vício completo (2).

Eu suporto esta idéia com algumas experiências pessoais.

Eu sou um viciado em drogas em recuperação, e já passei por 6 reabilitações. Também fui fumante por muitos anos e foi uma longa batalha para conseguir largar. Você poderia dizer que eu conheço o vício como a palma da minha mão..

Estou aqui para te dizer que o vício em açúcar e comida-lixo é exatamente o mesmo que o vício em drogas como nicotina, anfetamina e cannabis.

Não há diferença, exceto que a substância abusada é outra, e as consequências não são tão severas.

Desde que aprendi isso, tenho conversado com diversos outros viciados em recuperação, e todos dizem que tem compulsões por comida lixo exatamente da mesma maneira que tinham pelas drogas e álcool.

Pessoalmente, eu não encosto em açúcar ou glúten há 5 meses. perdi quase 14kg e nunca mais tive compulsões por esses alimentos.

Há uma coisa que funciona consistentemente para que os viciados ultrapassem seu vício, e é a abstinência completa.

Isso foi o que funcionou para mim, ao abandonar as drogas, e foi a única maneira através da qual fui capaz de cortar o açúcar e outras comidas-lixo.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores