Como livrar-se do açúcar por 1 ano

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Alexandra Sifferlin

A empreitada de uma mulher para eliminar a coisa doce, e como ela sentiu-se ao chegar do outro
lado.

"Fez tanto sentido para mim", diz a autora Eve Schaub após assistir um vídeo do YouTube chamado “Açúcar: Uma verdade amarga”, uma palestra do Dr. Robert Lustig, professor da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF). Ele a levou a embarcar em uma jornada de 1 ano com a família, em uma dieta sem açúcar – cortando tudo desde açúcar de mesa até qualquer produto alimentício com açúcar adicionado. Não foi tarefa fácil: eles descobriram que isso significava eliminar qualquer coisa desde brownies até carnes embutidas. Em seu novo livro, Year of No Sugar (N.T.: "O ano sem açúcar"), Schuab documenta como eles superaram o seu ano não-tão-doce. A TIME perguntou à autora sobre a batalha, e pediu dicas sobre como reduzir o consumo de açúcar.

Esta entrevista foi editada e condensada.

O que te inspirou a encarar isso ?

Eu sempre fui interessada em comida, desde muito nova, e gosto de cozinhar e assar. Também me interessei sobre como a comida se relaciona com a maneira como nos sentimos, e nossa saúde. Fui vegetariana por 2 décadas, então já trilhei outros caminhos relacionados à comida. Eu estava realmente pronta para ouvir a mensagem, quando assisti o vídeo no YouTube. Algo nele bateu fundo. Para todo lugar que eu ia depois de assistir, sentia como se tivesse o "poder de ver o açúcar", e enxergava o que ninguém mais via. Pensei a-há, e se parássemos de comer açúcar completamente, e o que aconteceria se ficássemos sem ele por 1 ano ?

Quanto tempo você gasta fazendo compras para a casa ?

Costumava levar 45 minutos para fazer uma ida normal ao supermercado, e daquela vez me custou 1 hora e meia. Eu deveria ter trazido a minha lupa e meu dicionário. Eu li e li, e fiquei assombrada pelo quanto eu não sabia. Me deixou com raiva, porque comida não deveria ser difícil assim. Fui teimosa em ler cada ingrediente, porque queria ter certeza de que estávamos seguindo nossos próprios parâmetros. Mas uma vez que fiz tal reconhecimento, estava pronto. Sabia o que podíamos e não podíamos comprar.

Alguma dica para andar no supermercado ? Algum item surpreendente a evitar ?


Vá direto para o sacolão, é um bom conselho. Nem todo mundo quer fazer seus próprios biscoitos, por exemplo. Há algumas coisas que são realmente difíceis – eu não diria que você nunca vai achar uma versão sem açúcar – mas pode ser muito difícil. E há coisas que não são doces, então elas são inesperadas. Por exemplo, pão é um grande exemplo disso – especialmente o pão de sanduíche. Minha família foi ao corredor dos pães e achou 250 variedades, e só conseguimos encontrar 1 tipo, feito por 1 fabricante, que não continha açúcar. Mas há muitos outros produtos com esse açúcar inesperado. Encontrei açúcar nas salsichas, massa, tortilhas, maionese, ketchup, frios. Acabei concluindo que quase não há produtos nos quais a indústria não tente por açúcar.

É possível jantar fora com essa dieta ?


É sim – nós fizemos isso. Primeiro, encontramos quais lugares faziam a própria comida. Ficamos assustados ao descobrir que alguns restaurantes não-necessariamente sabem do que é feita a própria comida. Aprendemos como fazer perguntas. Uma vez que chegamos ao ponto de sabermos quais restaurantes faziam seus próprios molhos e o que tinha neles, voltávamos ao lugar repetidas vezes. Eles passaram a nos conhecer, e perguntavam como estávamos indo.

Foi difícil viajar ?


Você precisa planejar os lanches com antecedência. Na loja de conveniência, você tem sorte se achar uma banana. Eles tentam ter lanches saudáveis. Eles tem coisas como iogurte e barrinhas de cereal. Mas infelizmente, frequentemente elas têm tanto açúcar quanto um doce – até 25g de açúcar.

Sobremesa era uma possibilidade ?


Só porquê não comíamos açúcar, não quer dizer que não tínhamos sobremesa. Eu fiz um bocado de experiências com velhas receitas. Alterava as coisas que tinha hábito de fazer, como biscoitos e barrinhas, usando ingredientes como bananas ou tâmaras. Fazíamos um sorvete de banana que adorávamos.

Acabou que a sua família usou dextrose com frequência. Você pode explicar o motivo ?


Não é frutose. Eu achei a questão da dextrose bem confusa. Perguntei ao Dr. Lustig, e ele foi muito gentil e responder e me informar que dextrose era glicose, então para nossos propósitos livres de frutose, estava ok. Ela tem cerca de 1/3 do dulçor do açúcar de mesa, e é feita de milho. Nesse instante, até onde sei, você só consegue comprar pelo correio.

Como vocês sobreviveram aos feriados ?


Os feriados podem ser muito desafiadores e há essa idéia de que precisamos de açúcar para celebrar. Precisamos marcar a ocasião com algo ainda mais especial e doce do que o que já comemos todo dia em nossas vidas. Pode ser muito difícil navegar delicadamente, porque você não quer que as pessoas saiam sentindo-se rejeitadas porque você não comeu o que cozinharam. Nós deixávamos claro que isso era algo que faríamos, e perguntávamos se havia algo que pudéssemos levar. Desta maneira, tínhamos ao menos uma coisa para comer. Uma vez que você pesquisa, sabe onde ele – o açúcar – está. Você sabe que ele estará no presunto, sabe que estará na salada de batata e no salpicão. Sabíamos que quando fôssemos à casa da Tia Carol, a coisa mais segura de se comer seria macarrão com queijo.

Como você colocou seus filhos a bordo ?

Meus filhos eram os mais excitados  quando estavam participando ativamente. Eles amavam fazer o sorvete de banana eles mesmos.  Crianças ficam muito excitadas a respeito de comida e de onde ela vem, e de observar a comida ser preparada – e eu acho que esta é a chave para fazer com que as crianças se importem com a comida e gostem do sabor da comida fresquinha, feita em casa.

O que as pessoas podem esperar ao cortar o consumo de açúcar ?


Não comer açúcar afeta cada um de maneiras diferentes. Nenhum de nós perdeu peso, mas não estávamos atrás disso. Os garotos não pareceram mais calmos, mas hiperatividade não era algo que procurávamos tratar. Eu, particularmente, tinha mais energia – e isso é algo com o qual luto desde que me entendo por gente. Regularmente eu desabava e me sentia como se tivesse uma falta total de energia. Quando eu não como açúcar, fico cheia de energia. Nós nos sentimos mais saudáveis, e me pareceu que não ficamos doentes tanto quanto antes. Minhas filhas tinha perdido 10-15 de escola no ano anterior, e no ano sem açúcar elas perderam 2-3. Isso parece melhor saúde.

É mais fácil para alguém que goste de cozinhar ?

Eu acho que ajuda muito, se você gosta de cozinhar. Se eu não conseguia comprar pão, sabia que gostaria de fazê-lo em casa se tivesse tempo. Mas você não tem que amar cozinhar para consumir menos açúcar. Há muitas maneiras através das quais podemos cortar o consumo de açúcar e nos sentirmos melhor. Por exemplo, pare de beber açúcar. Tome água com gás ao invés de refrigerante. Para pessoas que dizem que  não têm tempo, eu gostaria de ter mais ênfase na comida como sendo importante e merecedora do nosso tempo. Talvez não tenhamos um monte de tempo, mas fazer seu próprio molho d e tomate leva 20 minutosl

Vocês ainda evitam o açúcar ?

Depois que terminamos nosso ano, todo mundo achava que iríamos nos afundar no açúcar para compensar. Nós descobrimos que tínhamos perdido na prática aquela compulsão pelas comidas super doces. Foi um pouco pedregoso no início, porque não tínhamos regras. Tinha sido firme no "zero açúcar", mas tinha sido claro. Ao longo do tempo, chegamos a um meio-termo que eu chamo de "fugitivos do alto açúcar". Eu me recuso a comprar coisas que tem açúcar como ingrediente adicionado – especialmente se é um alimento que não é doce, não precisa de açúcar e que ninguém sabe que está lá. Muito de vez em quando, comemos um doce açucarado. Eu diria que 99 em cada 100 vezes, não comemos açúcar – mas numa ocasião especial, comemos algo. Será pequeno e especial.

Você recomenda que as pessoas experimentem fazer isso ?

Elas não precisam, porque eu já fiz isso por elas! O melhor conselho que posso dar é para ficarem conscientes e sensatas. Estar consciente significa ler rótulos e fazer questões. Ser sensato significa ter certeza de nunca embarcar na escada rolante do açúcar, de modo que ocê não coma um pouquinho hoe, um pouco mais amanhã, e cada vez mais depois disso.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores