Como largar o contraceptivo hormonal

Artigo traduzido por Jussara Simões. O original está aqui.

por Lara Briden

Girl with a sign. What's your planVocê está pronta. Você desconfia que o contraceptivo hormonal já não é bom para o seu corpo (e você tem uma sensação profunda que nunca foi). Você está pronta para largá-lo, mas tem algumas dúvidas. Quais sintomas ou efeitos colaterais podem aparecer? O que você pode fazer para evitá-los?

Essas são perguntas que eu recebo o tempo todo das minhas leitoras e pacientes. Como eu queria que houvesse uma resposta simples! Se houvesse, eu teria blogado sobre isso antes (e não teria tido que escrever um livro inteiro a respeito).

Não posso dar uma recomendação única para todos os casos, mas posso dizer o que eu faria se você fosse minha paciente. Eu não te tiraria do contraceptivo hormonal até saber como eram os seus ciclos antes. Não estou falando sobre o seu atual sangramento causado pela pílula, pois isso não é menstruação. Estou falando sobre os seus ciclos verdadeiros – os que talvez você tivesse há uns dez anos.

Como eram seus ciclos verdadeiros antes? Eram regulares? Eram intensos ou doloridos? Você tinha acne? Esses problemas não foram embora. Eles foram apenas mascarados pela pílula, e provavelmente reaparecerão.

Então o plano para ir largando o contraceptivo hormonal é dar atenção a esses problemas menstruais que você tinha antes. Vamos dar uma olhada em quatro planos diferentes.

Plano A. Antes você tinha ciclos normais


Essa é você? Você tinha ciclos regulares antes de começar a tomar pílula, e eles voltaram na última vez em que você deu uma pausa no contraceptivo.

O plano: Este é um plano simples. Pare de usar a pílula (ou anel vaginal ou implante ou injeção) e veja o que acontece. A probabilidade é de que você se sinta bem. Você poderá ter um pouco de acne ou ansiedade por causa da retirada do estrogênio sintético, mas isso não vai ser muito ruim e nem deverá durar mais de três meses.

Seu objetivo é ovular e produzir seu próprio (mais agradável) estrogênio . Se você não ovular depois de três meses, considere usar uma erva que estimula a ovulação, como o Vitex. Você também pode conversar com seu médico sobre exames hormonais, como FSH, LH, prolactina e androgênios. (Para detalhes sobre exames, por favor veja o capítulo 7 do Period Repair Manual).

⇒Dica: Um ciclo saudável tem tudo a ver com ovulação, porque é com a ovulação que você produz seus hormônios benéficos estrogênio e progesterona.

Plano B. Antes você tinha ciclos irregulares


Essa é você? Você tinha ciclos irregulares (ou não os tinha) antes de usar contraceptivo, e na última vez em que tentou parar.

O plano: Antes de parar com o contraceptivo, tente descobrir por que antigamente você não menstruava. Isso era causado pela resistência à insulina da clássica SOP? Ou era algo completamente diferente, como uma deficiência nutricional ou algum problema com a sua tireóide? Se você não tem certeza, então pergunte ao seu médico:

“Qual era o problema com os meus ciclos antes?”

Seu médico pode dizer que era SOP, mas esse não é um diagnóstico completo. Pesquise mais a fundo para descobrir a verdadeira causa oculta. (Veja 4 Tipos de SOP).

Peça para ver seus antigos exames, pois eles podem dar algumas pistas. Peça para fazer novos exames. Você não consegue dosar seus hormônios femininos enquanto ainda está tomando pílula, mas você pode dosar outras coisas, como insulina, tireoide, vitamina D e sensibilidade ao glúten.

Identifique um provável problema oculto e comece a se tratar um ou dois meses antes de parar com o contraceptivo. Você vai remover os obstáculos da ovulação. Você vai fazer isso agora, antes de tentar ovular de fato. Por exemplo, se você é resistente à insulina, então largue o açúcar e tome magnésio

Se você tem um problema na tireoide, retire o glúten da sua dieta. Se há alguma possibilidade de você ter feito uma dieta restritiva, coma mais gordura, proteína e amido. É difícil ter um ciclo sem esses alimentos.

Depois de ter feito essas mudanças você estará pronta para parar com o contraceptivo hormonal. Você poderá ficar agradavelmente surpresa ao ver como sua menstruação vai vir rápido dessa vez. Isso é porque seu corpo está diferente do que era antes. Se dê pelo menos três meses sem contraceptivo hormonal antes de tentar alguma erva que estimula ovulação como o Vitex ou a peônia. Se depois de seis meses você não menstruar, então consulte seu médico.

Plano C. Antes você tinha acne


Essa é você? Acne foi o que te fez usar pílula, e foi o que fez você voltar a se tratar com ela. O estrogênio sintético realmente deixa a pele limpa, mas não é a solução, porque sua pele simplesmente tenta compensar produzindo mais óleo. Isso faz com que seja cada vez mais difícil parar de tomá-lo. E quanto mais tempo você usa a pílula, pior vai ficando. 

O plano: Comece um tratamento natural para acne pelo menos um mês antes de parar com o contraceptivo hormonal. Assim, os tratamentos podem fazer efeito antes do pico de acne pós-pílula (cerca de três meses depois de parar de tomar estrogênio sintético).

Os melhores tratamentos para acne são: 

1) Uma dieta sem açúcar e sem laticínios 
2) zinco e 
3) a erva medicinal berberina (Por favor, leia meu artigo sobre acne.) 

Você também pode considerar o diindolilmetano ou DIM (um fitonutriente de extrato de brócolis). O DIM funciona para acne — não por que ele remove o estrogênio (ele também faz isso) — mas porque ele bloqueia os receptores dos androgênios.

Plano D. Você tem um ciclo intenso e/ou cólica menstrual


Essa é você? Seu ciclo era assustador quando você não usava contraceptivo hormonal. O fluxo era intenso e/ou doloroso e você está compreensivelmente relutante em parar de usá-lo.

Você tem razão em estar preocupada. Se você tinha problemas com seus ciclos antes da pílula, você provavelmente os terá novamente quando parar. (Lembre-se, o sangramento quando se está tomando pílula não é menstruação, então você não pode levá-lo em conta). A exceção são os fluxos intensos da sua adolescência, que você provavelmente já atravessou.

O plano: Se você ainda não o fez, por favor, primeiro consulte seu médico para pesquisar por alguma condição oculta como fibroide ou endometriose (tenha em mente que a endometriose não é fácil de ser diagnosticada).

Se você tiver qualquer condição ginecológica oculta, ainda assim você pode largar a pílula, mas vai ser um pouco mais complicado. Por favor, veja o Capítulo 9 no Period Repair Manual.

Se você não tem nenhuma condição ginecológica oculta, então sua dor e sangramento estão sendo causados ou por inflamação ou por excesso de estrogênio (ou ambos). Você precisa reduzir a inflamação, e fazer uma suave destofixicação de estrogênio pelo menos dois meses antes de parar com a contracepção hormonal. 

Reduza a inflamação evitando alimentos inflamatórios como laticínios, e tomando suplementos anti-inflamatórios como cúrcuma. (Essa combinação faz maravilhas para ciclos doloridos!)

Faça uma suave destoxificação de estrogênio evitando álcool, mantendo a flora intestinal saudável e tomando suplementos como o DIM, D-Glutarato de Cálcio e iodo.

Ciclos intensos precisam de tratamento adicional para o ferro. Por favor, veja meu post Ciclo Intenso.

Ciclos irregulares, acne, ciclos intensos. Estes são apenas alguns dos sintomas que podem aparecer quando você pára o contraceptivo hormonal. Claro que existem outros, como TPM e queda de cabelo. Seu melhor plano é ovular, ovular, ovular! Pois é assim que você produz o maravilhoso hormônio progesterona, que alivia esses sintomas. Por favor, veja meu livro e os seguintes artigos:


Contracepção Alternativa


Eu recomendo o Planejamento Familiar Natural, o DIU de cobre, ou métodos de barreira como preservativos ou capuz cervical. Faço um apanhado geral sobre os vários métodos contraceptivos no Capítulo 3 do meu livro.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores