Pequenas quantidades de glúten em sujeitos com suspeita de Sensibilidade Não-Celíaca ao Glúten: um teste randomizado, duplo-cego, cruzado e controlado com placebo

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

Publicado no Jornal de Gastroenterologia e Hepatologia Clínica, Fevereiro/2015.


Resumo


Histórico e objetivos:

Há debate sobre a existência da sensibilidade não-celíaca ao glúten (SNCG) – sintomas intestinais e extra-intestinais em resposta a alimentos contendo glúten por pessoas sem doença celíaca ou alergia ao trigo. Nós executamos um teste randomizado, duplo-cego, cruzado e controlado por placebo para determinar os efeitos da administração de pequenas doeses de glúten em sujeitos com suspeita de SNCG.

Mètodos:

Foram alistados 61 adultos sem doença celíaca ou alergia ao trigo, que acreditam que a ingestão de alimentos contendo glúten seja a causa de seus sintomas intestinais e extra-intestinais. Os participantes foram aleatoriamente atribuídos a grupo que receberam ou 4,375g de glúten por dia, ou amido de arroz (placebo) por 1 semana, via cápsulas gastro-solúveis. Após 1 semana de dieta livre de glúten, os participantes migraram para o outro grupo. O resultado primário foi a mudança geral nos sintomas (intestinais e extra-intestinais), determinada pelo sistema de escore estabelecido, entre os grupos com ingestão de glúten e de placebo. Um resultado secundário foi a mudança nos escores individuais de sintomas entre os grupos.

Resultados:

De acordo com a análise por protocolo dos dados dos 59 parcitipantes que completaram o teste, a ingestão de glúten significativamente aumentou os sintomas em geral, comparada ao placebo (P=0.034). Inchaço abdominal (P=0.040) e dor (P=0.047), entre os sintomas intestinais, e confusão mental (P=0.019), depressão (P=0.020) e estomatite aftosa (P=0.025) entre os sintomas extra-intestinais, foram significativamente mais severos quando os sujeitos receberam glúten do que com placebo.

Conclusões:

Em um estudo cruzado de sujeitos com suspeita de SNCG, a severidade dos sintomas em geral aumentou significativamente durante 1 semana de ingestão de pequenas quantidades de glúten, comparada com placebo. Teste clínico número  ISRCTN72857280.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores