Meu corpo está funcionando!

A Geisa fez um comentário em uma das postagens sobre ovários policísticos, e eu perguntei se poderia transformá-lo numa postagem à parte. Ela me sugeriu copiar um comentário que tinha feito no blog do Dr. Souto, então aqui está :-)



Gostaria de deixar meu depoimento sobre o que aconteceu comigo. 

Tenho hoje 29 anos e menstruo desde os 11.

Nunca tive um ciclo normal, periódico. Logo depois das primeiras menstruações desreguladas, minha mãe me levou a vários médicos, ginecologistas, endocrinologistas, etc. O diagnóstico veio: Ovários policísticos.

Aos 15 recebi a indicação de iniciar o "tratamento" com anticoncepcionais. Conforme fui crescendo, apesar do "tratamento" os sintomas pioraram, fiquei com áreas escurecidas no corpo, pelos indesejáveis surgiram, ganhei muito peso. Procurei outros médicos, entrei e saí de planos de saúde, mudei pra uma cidade maior onde tive mais acesso a mais profissionais e tudo o que ouvia era que meus ovários não funcionavam bem. Mudei de anticoncepcional diversas vezes, parecia que eu não me adaptava bem a nenhum, todos me davam muitas dores de cabeça e vários outros efeitos colaterais que me incomodavam muito, mas esse era um preço que eu era obrigada a pagar. Entre os anos que se correram tentei parar com o anticoncepcional e ver se "meus ovários já estavam funcionando". A cada ~2 anos em média eu fazia essa tentativa. Era sempre assim: a primeira menstruação vinha e depois nunca mais. Amenorreia. Nessa brincadeira eu ganhava mais uns quilinhos, mais pelos apareciam e eu era obrigada a tomar uma dose cavalar de hormônios pro fluxo vir e eu poder reiniciar o anticoncepcional.

Há uns anos atrás me indicaram uma endocrinologista 'que era muito boa'. Fui lá conferir e pela primeira vez ouvi que o problema poderia estar na minha taxa de produção insulina, que eu tinha uma tal síndrome metabólica e que teria que tomar metformina (além do anticoncepcional). Mas... mas... mas... eu não era diabética e minha glicemia estava sempre dentro dos limites de referência. Na sequência fiz exames de sangue que confirmaram a suspeita de insulina alta. Não voltei nessa médica por motivos diversos que não vem ao caso – e em momento nenhum pensei em comprar a metformina, eu já odiava tomar o anticoncepcional e agora viria mais um remédio??? – porém esse link entre insulina alta → ovários policísticos ficou na minha cabeça. Comecei a pesquisar internet afora, revirei artigos científicos, fui a fundo em busca de respostas. Até que topei com a dieta paleolítica e nessa busca encontrei o blog do Dr. Souto. A resposta pra 'todos' os meus problemas poderia estar 'apenas' na alimentação? Não custava tentar. 

O resultado que tenho hoje: Faço a paleo de forma ininterrupta há cerca de 14 meses. Apesar de ainda ser completamente sedentária (e otimista pra mudar isso, rs), mandei embora aproximadamente 20kg. Ainda estou com uns quilos pra perder, mas já saí do IMC de sobrepeso.

Há 6 meses tomei uma nova CORAGEM para arriscar parar DEFINITIVAMENTE com o anticoncepcional (era algo que eu queria há muito tempo, xô hormônios artificiais, xô mil efeitos colaterais). Essa nova coragem era diferente, ela vinha embasada cientificamente. Meses e meses de estudo e pesquisas que fiz, o esforço de manter novos hábitos alimentares teriam (já) produzido algum efeito NESSA questão metabólica? 

E a boa surpresa veio! Pela primeira vez na minha vida estou conseguindo ter ciclos menstruais normais. Consigo menstruar todos os meses. Consigo até ter minha TPM "natural" (e só agora estou vendo como ela realmente é, rs). NÃO ESTOU ME AGUENTANDO DE FELICIDADE: MEU CORPO ESTÁ FUNCIONANDO! Toda vez que sinto a primeira cólica do mês em vez de lamentar é uma alegria só. 

Para complementar: Muitas outras coisas mudaram na minha vida e acho que não conseguiria enumerar aqui de forma sucinta, mas algo que também merece destaque é que nunca mais tive crise alérgica, algo que era recorrente. Tinha pelo menos uma por mês, me entupia de anti-histamínico, algumas vezes precisava correr pra hospital com os brônquios já tomados.

O que me pergunto é: Como demorei tanto a chegar nessa resposta? Como NENHUM dos dezenas de médicos pelos quais eu passei – inclusive a que falou da insulina, ou os alergologistas também - me orientou a mudar minha alimentação? Como que a resposta aos problemas sempre vai passar por laboratórios farmacêuticos e não inclui nunca passar pela feira e pelo supermercado nem paralelamente? Isso é muito revoltante! 

Ao Dr. Souto: tenho certeza que o senhor recebe muitas mensagens (e depoimentos parecidos com o meu) todos os dias mas ainda assim gostaria de deixar meu agradecimento. Através do seu blog tive acesso a informações importantíssimas que mudaram pra sempre a minha vida. 

Meu mais sincero e profundo OBRIGADA.

Geisa

Recomendado para você

2 comentários

Click here for comentários
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores