Estilo de vida Maasai pode levar a uma saúde melhor

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Ebony Chappel



Procure por "manteiga" no Google esses dias, e vai achar centenas de resultados dizendo que sim, de fato a manteiga está de volta à dieta americana - e pode estar aqui para ficar, possivelmente.

Essa é uma reviravolta dramática em relação a anos anteiores, quando os cientistas declararam guerra às gorduras saturadas, recomendando que a manteiga devia ser trocada por substitutos supostamente saudáveis ao coração, como a margarina.

O Dr. Chris Masterjohn, cientista da nutrição, estuda benefícios de saúde experienciados por culturas que consomem dietas ricas em gordura saturada. Sua pesquisa examinou especificamente o povo Maasai do sul do Quênia e norte da Tanzânia.

"Dois diferentes grupos de pesquisa foram estudar os níveis de colesterol dos Maasai porque eles consomem uma grande quantidade de gordura animal", disse Masterjohn. "Descobriu-se que os seus níveis de colesterol são realmente baixos - uma grande contradição à idéia de que gorduras animais aumentam o colesterol e causam doença cardíaca".

De 7 a 9 de novembro, Masterjohn e outros especialistas em nutrição vão apresentar suas descobertas na "Wise Traditions 2014" (N.T.: em tradução livre, "Tradições Sábias"), a 15a Conferência Anual da Fundação Weston A. Price (WAPF). O tema da conferência, "Foco na comida" vai ter palestras, demonstrações de culinária, e será mais centrada nas "comidas nutritivas e não-processadas dos nossos ancestrais", de acordo com uma prévia dos organizadores.

"A agenda anti-gordura saturada está se desfacelando", disse Sally Fallon Morell, presidente da WAPF. "Esta conferência vai frisar a ciência que suporta a necessidade por gorduras tradicionais na dieta, para o bem de tudo desde a produção de hormônios à perda de pso, da proteção contra o câncer à proteção contra doença cardíaca".

No início desse ano, durante uma discussão em um artigo do NY Times provocativamente intitulado "Coma Mandeiga", a especialista em dietas Joy Bauer disse "Eu concordo que a manteiga, juntamente com outras gorduras saturadas como pele de frango, óleo de coco, laticínios integrais e certos cortes de carne vermelha, não são mais o inimigo".

Entretanto, ela prosseguiu dizendo para observar que a introdução de manteiga e outras gorduras saturadas na sua dieta é um pouco mais complexo do que simplesmente lambuzar os seus pães e batatas de gordura. Ela alerta pela moderação. "Se você ama manteiga, acrescente uma pequena quantidade nos seus legumes, e não um monte no pão. Se você gosta de leite integral, misture-o no seu café - e exclua ou minimize o açúcar - ao invés de tomar um copo cheio enquanto come uma pilha de biscoitos", diz Bauer.

Enquanto Masterjohn não pede que as pessoas adotem uma dieta completamente ao estilo Maasai, ele diz que enquanto cultura, podemos nos focar em criar uma dieta que direcionada pelos nutrientes, enquanto passamos ao largo de comidas refinadas e processadas.

Masterjohn acrescentou ainda que ao contrário da crença popular, a dieta Maasai não é restrita a leite, sangue e carne crua. Suas descobertas, fortemente baseadas na pesquisa feita na virada do século XX pelo oficial militar alemão Moritz Merker, mostra que os Maasai frequentemente faziam negócios com grupos vizinhos e incorporavam frutas como bananas, bem como ervas, plantas e mel em sua alimentação.

"Na realidade, a dieta deles é rica e variada, e evoluiu ao longo do tempo", disse Masterjohn. "Eu não acho que uma simples evidência é prova seminal de qualquer coisa, mas o que podemos aprender dos Maasai é que eles tem uma saúde extraordinária enquanto consomem sua dieta tradicional".

Para mais informação sobre o  "Wise Traditions 2014" visite wisetraditions.org.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores