Triatleta do Ironman, 78 anos, aplaude a dieta low-carb paleo cetogênica

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

Jay Lehr tem seguido uma dieta pobre em carboidratos 
e rica em gorduras por toda a sua vida

Dr. Jay Lehr é um triatleta do Ironman de 78 anos de idade, que credita uma dieta LCHF cetogênica paleo por sua incrível saúde.

Lehr, diretor de ciências do Instituto Heartland em Chicago, fugiu das dietas da sabedoria convencional pela maior parte da sua vida, seguiu uma dieta LCHF e raramente fica doente - reporta o Jornal High Plains.

"Eu nunca estive dentro do consultório de um médico", disse ele. "Vivi a minha vida inteira em uma dieta rica em gordura - laticínios, ovos, manteiga e banha - que, como vocês bem sabem, não tem sido recomendada pelos últimos 50 anos".

Lehr diz que a idéia de que gordura saturada não é saudável e causa ataques cardíacos começou no meio dos anos 50, logo após o Presidente Dwight Eisenhower sofrer um infarto.

Os famosos médicos de Eisenhower o colocaram em uma dieta pobre em gorduras, seguindo um estudo controverso feito pelo professor de nutrição Ancel Keys, que bradava os supostos beneíficios de saúde de uma dieta low-fat.

Desde então, o governo americano continuou a promover dietas low-fat para tratar doença cardíaca e obesidade, apesar das evidências científicas não mostrarem nenhum link entre gordura saturada não-processada e infartos.

Lehr, aluno da Universidade Princeton e PhD em hidrologia, disse que é hora de o público abraçar os benefícios à saúde das dietas LCHF tais como a cetogênica, Paleo e Atkins.

Triatleta com 13 participações no Ironman, ele disse que prospera fisicamente com uma dieta de carne vermelha, gordura saturada, laticínios, ovos, manteiga e banha.

"Gordura saturada não processada não é danosa à saúde"

Felizmente, a maré está virando, à medida que o acúmulo de evidência científica suporta os benefícios das dietas LCHF.

Em seu livro The Big Fat Surprise, a jornalista investigativa Nina Teicholz diz a verdadeira causa da obesidade, doença cardiovascular, colesterol alto e diabetes é uma dieta rica em carboidratos, especialmente uma rica em açúcar.

"Gordura em geral - e gordura saturada em especial - veio a ser culpada de causar doença cardíaca, obesidade e câncer", disse Teicholz em uma entrevista com o Dr. Frank Lipman, especialista em obesidade e autor de Revive.

"Eventualmente esta crença infundada tornou-se entranhada como nosso dogma nacional. Gordura saturada não é realmente ruim para a sua saúde. Os ensaios mais rigorosos sobre dieta claramente mostram que uma dieta LCHF é melhor para combater a obesidade, diabetes e doença cardíaca".

Nina tirou suas conclusões após conduzir uma investigação de 9 anos. Ela disse que a antiga crença de que gordura saturada é danosa deriva de pesquisa científica falha, especificamente do "Estudo dos 7 países" conduzido pelo cientista vegetariano Ancel Keys.

Em 1958, Keys proclamou que uma dieta rica em gordura causava doença cardiovascular após concluir que as nações com taxas mais altas da doença consumiam mais gordura.

Análises posteriores revelaram que Keys escolheu a dedo os seus dados, deixando de fora países onde as pessoas comiam uma dieta rica em gordura mas não tinham doença cardíaca, bem como países onde a taxa de doença cardíaca era alta apesar da dieta pobre em gordura.

Mas uma mudança profunda está a caminho, à medida que mais especialistas médicos rejeitam o dogma da dieta pobre em gordura promovido pela sabedoria convencional, e suportam os benefícios à saúde de uma dieta LCHF tais como a cetogênica e a Atkins.

Dietas LCHF promovem perda de peso e previnem câncer


O Dr. Jeff Volek, professor da Universidade de Connecticut, é um pioneiro do movimento LCHF e diz que dietas desse tipo promovem saúde otimizada, tanto para atletas de elite quanto para o indivíduo mediano, sedentário.

Ao reduzir drasticamente os carboidratos na nossa dieta e trocá-los por gorduras saudáveis, não processadas, o Dr. Volek disse que aceleramos a perda de peso, aumentamos a queima de gordura, experimentamos níveis de glicemia mais estáveis e evitamos condições degenerativas tais como doença cardíaca, obesidade, demência e diabetes.

"A restrição de carboidratos é a 'bala de prata' proverbial, para controlar a resistência à insulina, síndrome metabólica e diabetes tipo 2" - o Dr. Volek me disse.

Como a gordura dietária tem impacto irrisório na insulina, ela não produz picos na nossa glicemia e insulina da maneira que os carboidratos fazem. Mais importante, gorduras não-processadas não alimentam inflamações, que causam envelhecimento e levam à obesidade, doença cardíaca, diabetes, Alzheimer e mesmo câncer.

O oncologista Dr. Thomas Seyfried recentemnete me disse que dietas LCHF cetogênicas provaram-se mais efetivas que drogas em evitar ataques epiléticos. E ainda mais, a dieta cetogênica pode prevenir e controlar o câncer, porque este é uma doença metabólica e as células cancerígenas florescem com açúcar.

"Humanos evoluíram em um estado de cetose nutricional"


Enquanto a idéia de consumir mais gordura dietária pode soar chocante dado o mantra de pouca gordura que domina a dieta americana padrão, o Dr. Volek diz que na verdade nós evoluímos para nos aproveitarmos de uma dieta pobre em carboidratos e rica em gorduras.

"Por cerca de 98% da história humana, comemos low-carb", disse o Dr. Volek, autor de The Art and Science of Low Carbohydrate Living. “Nós evoluímos em um estado de cetose nutricional.”

Comer mais gorduras saudáveis e menos carboidratos também tem efeitos neuroprotetores, diz o neurologista Dr. David Perlmutter, autor de Grain Brain. De acordo com Perlmutter, podemos evitar - e mesmo reverter - demência, TDAH e doença de Alzheimer ao seguir uma dieta paleo low-carb, sem glúten.

"A idéia de que as pessoas ficam nutricionalmente deficientes porque não comem grãos, não tem base científica", ele me disse.

"Carboidratos são devastadores para o cérebro. 'Grain Brain' lembra bastante a dieta paleo, que imita os hábitos alimentares de nossos ancestrais e é composta de comidas que as pessoas tem comido há 2 milhões de anos - principalmente plantas, frutas e carne".

Comer gordura não te faz engordar


Teicholz, uma ex-vegetariana, viu o resultado positivo que uma dieta LCHF sobre sua própria saúde. Ela lutava para perder peso com dietas de pouca gordura, mas foi capaz de perder 4.5kg sem exercícios simplesmente ao aumentar o consumo de gorduras saudáveis e reduzir a ingestão de carboidrato.

Nina ecoa os sentimentos do jornalista científico Gary Taubes, que argumentou que a gordura foi erroneamente culpada pela obesidade e outras doenças pelos últimos 40 anos. Taubes detalhou a pesquisa em seu bestseller Why We Get Fat.

Com novos relatórios confirmando que gordura não-processada é boa para você, o Dr. Volek está confiante de que mais pessoas vão abraçar o plano de alimentação LCHF e tomar o controle da própria saúde através da dieta.

"É uma época excitante", disse o Dr. Volek, co-autor de A New Atkins For a New You. "Há um bocado de energia se movimentando. Eu acho que o pêndulo está oscilando na direção correta".

Recomendado para você

3 comentários

Click here for comentários
Andre Cruz
admin
26 de agosto de 2014 19:50 ×

Que legal. Low carb ha anos.

Reply
avatar
27 de agosto de 2014 11:11 ×

Posso te pedir umas dicas?

Enfim, estou tentando pensar num cardápio paleo para uns amigos que farão uma travessia de montanha de uns 10 dias, levando toda a comida nas costas (são os amigos que um ano atrás me apresentaram a alimentação paleo). Tempos atrás eu saberia exatamente o que levar...comida liofilisada baseada em carboidratos, miojo, pure de batatas estantâneo, barrinhas de cereal (ECA!!!!!!!), chocolate, azeite, etc...mas agora ta mais complicado...
refeições bem calóricas são primordiais...e leves! pois vai tudo na mochila.
Pensei em levar óleo de côco, toicinho, manteiga...chorrizos...muito tempero, além de pure de batata instantâneo, ovos para os primeiros dias...queijo, castanhas, chocolate amargo...
alguma sugestão?

Reply
avatar
Teimosia
admin
27 de agosto de 2014 14:26 ×

Leve paçoca de carne de sol com farinha de mandioca. Manteiga de garrafa (resiste bem à temperatura da caminhada). Carne de sol já frita/assada. Queijos sem muita água (parmesão, canastra curado, etc). Frutas secas. Coco ralado, seco. Farinha de coco ou de castanha de caju (misture as farinhas, cacau em pó, frutas secas, e vai ter uma "granola" paleo. Coma sem adoçar, ou leve adoçante em pó ou mel)

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores