O motivo de LeBron James estar repentinamente magro

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

A outra decisão da estrela da NBA este verão: cortar os carboidratos


por Ben Cohen

À esquerda, LeBron James com a camisa do Miami Heat em dezembro. 
À direita, James fala a uma audiência em Akron, Ohio, este 
mês - após decidir retornar aos Cleveland Cavaliers.

O mundo do basquete tem fervido ultimamente sobre uma decisão inesperada que LeBron James fez esse verão. Ela já teve efeitos incríveis na NBA, e mudou radicalmente a maneira como todos veem a maior estrela do esporte.

Ele cortou os carboidratos da sua dieta.

James, que também optou no mês passado por trocar o Miami Heat pelo time da sua cidade natal, Cleveland Cavaliers, perdeu uma quantidade considerável de peso desde que aderiu a uma limpeza de carboidratos durante todo o verão, não muito depois de perder as finais da NBA para o San Antonio Spurs em junho.

Não é como se ele precisasse perder peso para a estação das roupas de banho. Poucos, se é que algum, atletas profissionais estão mais em forma que James, com 2.03m e 117kg, que faz outros jogadores parecerm obesos em comparação.

Mas observando que o que ele come fora de temporada, é a sua última tentativa de refinar seu jogo enquanto inicia a sua 12a temporada e aproxima-se do 30o aniversário, que é em 30 de dezembro. James considera esses ajustes de verão como uma maneira de buscar aperfeiçoar a si mesmo no "laboratório" - seu apelido para a malhação.

As intervenções pagaram-se em anos recentes. James desenvolveu excelente técnica durante as suas férias de 2011 ao se consultar com o lendário Hakeem Olajuwon. No verão seguinte, ele concentrou-se em melhorar seu arrmesso, e suas cestas de 3 pontos aumentaram de 36 para 41%. Miami venceu os títulos da NBA nas temporadas subsequentes e James levou para casa o título de jogador mais valioso da liga em ambos os anos.

Mas não é apenas James que está se focando em sua dieta. Sua abordagem intrigou outros jogadores da NBA numa época em que todos tornaram-se malucos com nutrição.

A lista de figurões do basquete que repensaram seus hábitos alimentares recentemente inclui a estrela do New York Knicks Carmelo Anthony, que também perdeu peso nesta entretemporada; Kobe Bryant do Los Angeles Lakers e Dwight Howard do Houston Rockets. Poucos jogadores são tão fanáticos quanto Steve Nash, que evita massas, trigo e arroz branco - a típica base da pirâmide alimentar de um atleta pró. Muitos jogadores contrataram personal chefs, mas apenas Amar'e Stoudemire co-escreveu um livro de receitas com receitas de couve e nabo ao alho e bagre com crosta de ervas e molho de curry, creme e champagne.

James foi ele mesmo influenciado por um colega de time mais antigo. Na última entretemporada, Ray Allen sobreviveu com a dieta "paleo", uma abordagem não-convencional na NBA que é rica em proteínas de carne e peixe, mas pobre em carboidratos. Allen também inspirou Dwyane Wade a evitar amidos e doces por 30 dias nesse verão, enquanto consumia muita abobrinha, brocólis e aspargos - que Wade diz que mandou para dentro contra os desejos de seu paladar.

LeBron James lidera um grupo de alongamento após uma corrida matinal de domingo

É natural para jogadores mais velhos como James, que vai bater a marca dos 40.000 minutos de jogo (playoffs incluídos) durante o primeiro quarto da temporada do Cleveland, preocupar-se mais com afiar seus corpos. Nutricionistas dos times dizem que os veteranos da NBA, sentindo os efeitos da idade e começando a preocupar-se com a longevidade, obcecam-se mais sobre o que comem, do que os jogadores mais jovens que "comem coxas de frango, pizza e batata frita como o resto da América" - palavras da nutricionista do Indiana Pacers, Lindsay Langford.

Por agora, entretanto, os jogadores da NBA não estão planejando evitar carboidratos à medida que a temporada se aproxima. Eles são maiores, mais encorpados e queimam mais calorias que o homem médio - o que os faz pensar ser impossível comer como homens das cavernas e armazenar a energia que necessitam para 82 jogos. Jogadores de basquete usam carboidratos como combustivel, e as diretrizes dietárias americanas atuais indicam que os carboidratos devem contabilizar por até 65% das calorias diárias de um adulto.

Mas há um problema mais surpreendente para qualquer jogador da NBA que queira implementar uma dieta low-carb durante a temporada: cientistas do esporte não sabem como isso afetaria a performance.

Houve pouca pesquisa sobre os efeitos de tais dietas em atletas de elite, de acordo com um artigo recente publicado no Jornal Britânico de Medicina Esportiva. Nenhuma literatura existente nas últimas três décadas observou adaptações de longo prazo a dietas low-carb, como elas controlam o peso ou influenciam o treino, recuperação e risco de lesão. A conclusão do artigo: "Claramente, ainda há muito a ser feito".

LeBron James em uma clínica de basquete em Hong Kong mês passado

Jeff Volek, um professor da Universidade de Ohio que co-escreveu o artigo, disse que há evidência de que atletas podem gerar energia suficiente vinda das gorduras para sustentarem-se sem depender de carboidratos e que pode haver alguns benefícios de performance, incluindo efeitos antiinflamatórios e menos estresse oxidativo. Mesmo se os jogadores da NBA não experimentarem durante a temporada, entretanto, ele acredita que o corte de carboidratos na entretemporada marca uma mudança significativa do seu ritual de se entupirem de carboidratos pré-jogo.

"É o mundo virando de cabeça para baixo", disse Volek, que estuda dietas pobres em carboidrato e ricas em gordura. "É um paradigma completamente oposto".

James, que teve uma cãimbra famosa no primeiro jogo das finais desse ano quando a arena do San Antonio teve uma pane de ar-condicionado, tornou-se o mais famoso seguidor da dieta este verão. Ele torceu o nariz para os carboidratos durante seu período de férias, apesar de jantar em um restaurante caro de Los Angeles que ofereceu pão com alho. Ele até mesmo jurou que resistiu durante suas viagens ao Brasil e à Grécia, onde um restaurante à beira-mar em Mykonos personalizou uma sobremesa para ele - e teve que declinar.

Ele perdeu peso tão rapidamente que estava visivelmente mais magro nas fotos que compartilhou esse mês - o que enviou um choque pela NBA, em uma época geralmente monótona do calendário esportivo. Mas nesse ponto, algumas pessoas já tinham visto um pouco do novo e mais esquio James.

Em um domingo recente, no dia antes de ele tirar um selfie que revelava sua perda de peso, James apareceu para a corrida matinal de um clube de Cleveland, mantendo seu passo no fim da fila por 3.6km, e então conduzindo o grupo em um alongamento em círculo.

James parecia mais magro que o normal, disse Anna Bediones, uma das corredoras - mas não tão magro que se misturava ao pessoal.

"Ele é enorme" - disse ela.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores