O Mês do Guerreiro

Hoje completaram-se 33  dias do experimento com dieta do guerreiro. No período, só deixei de fazer jejum de 24h duas vezes (fiz 16/8).

Continuo achando bastante sustentável, mas só vou ter certeza quando as minhas aulas começarem semana que vem... Como vou ter mais 3 horas e meia de esforço mental por dia, quero ver como a saciedade vai se comportar.

Ainda: nesse mês, fiz os exames médicos anuais da empresa. Os marcadores continuam tranquilos (recebi um alerta sobre o meu "LDL estar em 157", mas não me preocupo porque as taxas triglicérides/HDL e HDL/colesterol total estão melhores que nunca :-), mas a surpresa foi o exame ergométrico. Corri por uns 10 minutos na esteira, e veio o veredito: "você tem o condicionamento de um atleta em temporada". Confesso que esperava uma melhora em relação ao ano passado, mas não isso. 

O VO2 deu 61.0 - e embora eu não entenda da significância da medida em si, algumas consulta nas internetes me disseram que esse resultado é excelente... para um homem de até 19 anos :-) Considerando que já tenho quase 40, fiquei muito feliz. Ano passado, deu 53.9.

(Leitores que são profissionais de Educação Física: é isso mesmo, ou estou falando bobagem ?)

No frigir dos ovos (com manteiga :-), estou feliz com a nova rotina. Aderi mais ao programa do Mark Sisson:


  • faço caminhada leve quase todo dia (3km em 40 minutos, indo para o trabalho)
  • treino de força (por enquanto com pouquinho peso) quase todo dia (alternando dias de braços e pernas)
  • sprints aos domingos (na escadaria do prédio). 

Continuo fazendo apenas um mega-almoço, e no intervalo entre um almoço e outro, só água (mas já teve dia em que belisquei umas macadâmias - continuo dentro do sugerido pelo Ori Hofmekler em termos de ingestão calórica durante o undereating)

O resultado na balança foi sair de 66.1kg em 06/07 para 62.3kg hoje (cheguei a 62kg em algum ponto). Tenho me sentido mais forte e disposto também. Às vezes, ao ver as pessoas jantando, dá vontade de jantar também - mas percebo que é muito mais gula que fome...

O meu adipômetro xing-ling está registrando entre 10 e 12% de gordura - e é óbvio que eu enrolei e até hoje não fiz nem a bioimpedância e nem pedi para um profissional de EF medir. Então não atesto nem dou fé que essa informação é verdadeira.

O teste do espelho diz o seguinte:

06/07/2014
66.1kg
07/08/2014
62.3kg

Resumo: estou feliz e vou continuar para ver que bicho dá!

Recomendado para você

13 comentários

Click here for comentários
8 de agosto de 2014 09:16 ×

BACANA!
mas pra mim a dieta do guerreiro a longo prazo (até mesmo médio prazo) fica inviável..
simplesmente alguns momentos de refeições com a minha família são parte realmente importante da minha vida...jantares feitos com esmero com a esposa...café da manhã com o filhote...jantar fora de vez em quando...são coisas que ficariam totalmente comprometidas com a prática de um grande almoço diário e só...sem contar que almoço na rua...e pra comer uma montanha de comida boa aqui no centro do Rio eu ia gastar 50 pratas por dia...

Reply
avatar
Teimosia
admin
8 de agosto de 2014 11:03 ×

Olá, Leonardo

Eu sei bem do que você está falando... No meu caso, faço o máximo para não quebrar a rotina, mas se quebrar, não me estresso não (vide os dois dias que fiz 16/8).

Os jantares com a família contam com a minha presença (só nos fins de semana, por causa da faculdade), eu apenas não como. E como quem cozinha sou eu mesmo, não fico muito triste :-)

Quanto almoçar na rua, tenho sorte por poder comer em casa quase sempre. Senão ficava complicado mesmo - aqui em BH eu não gasto menos de R$25 por um almoço dos GRANDES.

Uma possibilidade para mim é implementar a refeição noturna ao invés do almoço - mas aí a logística complica... Vou chegar da faculdade às 23h, para depois malhar, comer e acordar de novo às 05h30. Quero não :-D

Reply
avatar
8 de agosto de 2014 11:23 ×

Hilton, em função da sua rotina de exercícios, particularmente os sprints de intensidade máxima, bem como seu peso e composição corporal, eu diria que um VO2 Max de 60 ml/kg/min é bem realista. Não sei se foi feita uma estimativa a partir do estágio do teste que você alcançou ou se foi utilizado um analisador de gases devidamente calibrado. Porém ainda que haja um erro de estimativa, ou o analisador de gases não esteja preciso, duvido que esse erro seja maior que de 5 ml/kg/min. Portanto, você está muito bem mesmo. E se quisesse, teria potencial para se tornar um campeão da faixa etária em alguma modalidade de endurance.

Abraço;

Arthur Henrique Bossi

Reply
avatar
Teimosia
admin
8 de agosto de 2014 15:16 ×

Que beleza! Vou caprichar mais nos exercícios então. Ano que vem, no exame periódico, eu já quero estar voando e soltando raio laser pelos olhos!

Reply
avatar
Jussara
admin
9 de agosto de 2014 12:39 ×

Parabéns pelos resultados, no peso e nos exames! Onde você acha que perdeu mais gordura? Dá pra ver que o abdomen está mais trincado, mas também não acho que a gordura estava toda ali.

Acho lindo comer só uma vez ao dia, às vezes a gente perde tempo cozinhando ou pensando no que comer, mas é algo que sei que eu não conseguiria fazer.

Reply
avatar
Teimosia
admin
9 de agosto de 2014 13:52 ×

Eu acho que perdi mais gordura foi na "pochete" mesmo, e nas costelas, um pouco. Ainda continua fazendo dobrinhas, mas eu não estou mais ligando. Sigo com os jejuns e os exercícos diários, e vamos ver o que acontece.

Comer 1x por dia é muito prático mesmo. O meu orçamento diminuiu, agora sobra tempo (tanto cozinhando quanto lavando pratos), a comida dura mais, etc. Eu ainda quero:

1 - tentar passar a refeição para a noite. Mas isso exige mais tempo do que eu tenho hoje...
2 - experimentar, algum dia, um jejum de 36 ou 48h. Mas ainda não tenho coragem :-)

Reply
avatar
Jussara
admin
10 de agosto de 2014 13:16 ×

Nossa, se você que quase não tinha barriga perdeu quase 4kg, imagina o quanto eu não tenho que perder com minha barriga "de estimação"?
Acho que as dobras são normais, até pessoas extremamente magras as têm, nem que seja a dobra da própria pele.


O fato de diminuir a louça pra lavar também deve ser legal. :D
Acho que pra você que já faz jejum de 24 horas o de 36h não deve ser tão difícil, mas ficamos condicionados. Já o de 48h deve exigir um pouco mais de preparo "psicológico".

Você acha que exercícios com peso são mais eficientes pra perder gordura? Eu ando parada (viajei, e na volta peguei uma inflamação de garganta, está difícil sarar com o tempo seco daqui), quero retomar os exercícios, mas quero fazer somente com pesos, e talvez um pouco de HIIT duas vezes na semana.

Reply
avatar
Teimosia
admin
10 de agosto de 2014 15:20 ×

Pois é, apesar de ver (e apalpar) as dobras que tinha, eu não achava que dali sairiam 4kg. O mais impressionante é que apalpando agora, consigo ver que ainda há o que sair - não são aquelas dobras "fininhas" de quem tem 5-10% de gordura: sentado, acabei de medir 19mm bem ao lado do umbigo (usei o adipômetro).

A dobra supra-ilíaca reduziu uns 3-4mm (e é para ela que o adipômetro tem uma tabela de conversão), mas essa do umbigo não mudou quase nada. É uma marca de família: mesmo os membros mais magros, tem essa pochetezinha no umbigo. Eu quero me livrar dela, mas também não vou ficar me matando para isso não (afinal, talvez nem seja possível, geneticamente falando). Vou seguir com minha alimentação e rotina de exercícios (ambas estão confortáveis) e ver o que acontece.

Sobre o que mais queima gordura, não consigo opinar. Como fiz muita coisa ao mesmo tempo (comecei a andar mais, levantar pesos com mais frequência, fazer sprints com mais regularidade e comer menos vezes por dia), tem variáveis demais envolvidas para eu conseguir tirar uma opinião...

Reply
avatar
Jussara
admin
10 de agosto de 2014 20:46 ×

Sorte sua que perdeu gordura no abdomen, considero o lugar mais difícil para perder.
A genética é incrível, pro bem ou pro mal, mas essa barriguinha abaixo do umbigo a maioria das pessoas tem, é bem comum (e difícil perder). No seu caso acho que só você consegue notar, pois como a parte superior está definida, a gente nem repara e não vê nada de mais na de baixo. Eu acho que puxei a família da minha mãe, sempre tive um pouco de barriga, mesmo nas minhas fases hiper magrelas, quando criança/pré-adolescente.
Mas ainda ~sonho~ em perdê-la ou ao menos diminuí-la. Tenho uma prima de 17 anos que também tem barriga, então nem tudo está perdido pra mim, pois não deve ser questão de idade. ;D

Reply
avatar
11 de agosto de 2014 21:35 ×

Nos meus primeiros 15 dias os resultados não foram o que eu esperava, com exceção do estado de alerta. Me senti mal quase todas as noites com a quantidade de comida que estava comendo, e o ponteiro não desceu um pauzinho sequer na balança. Voltei ao esquema tradicional de 2 refeições esta semana, mas vou tentar de novo a partir da próxima, aproveitando que estarei voltando a residir em BH e com o rítimo meio acelerado em função disso. Quanto aos seus resultados, são mesmo impressionantes. O six-pack impõe respeito... rs... Abraço,

Reply
avatar
Teimosia
admin
12 de agosto de 2014 08:20 ×

Olá, Edmar

Você adotou um undereating estrito (zero comida nos intervalos) ? Na última semana. eu abri mão das zero calorias: como um punhado de macadâmias, ou um pedacinho de carne, ou um pedacinho de queijo... Percebi que o estado de alerta durante a noite diminui, e durmo melhor.

De qualquer maneira, escute o seu corpo! Se não está te fazendo bem, mude a implementação. Sugestão: tente ler o livro do Hofmekler (eu mesmo ainda não li :-). Talvez com mais teoria, a sua prática fique facilitada...

Quando estiver de volta a BH, quem sabe não fazemos um "Encontro Paleo" em uma churrascaria ? A gente chama outros moradores das redondezas, come uma carninha e troca idéias...

Reply
avatar
12 de agosto de 2014 22:49 ×

Olá, Hilton

Adotei undereating estrito. Vou experimentar dessa vez alguns sucos verdes. Já estou lendo o livro. Uma coisa interessante que o Ori sugere para o overeating é comer por fases, distribuindo as refeições num período de 4 horas. Pelo que entendi é algo assim: o 1º prato é a salada, o 2º são os vegetais mais densos, o 3º as proteínas e o 4º os carboidratos de grãos integrais (lembremos que ele não segue paleo ou lowcarb), todos com intervalos de 1 hora entre eles. É algo impraticável para mim, mas fiquei pensando que comendo dessa forma o mal estar da barriga cheia deve ser eliminado, já que há ai um tempo para a comida se ajeitar...

A ideia do encontro é muito boa. Será um grande prazer conhecer outros gambás da mesma espécie, rs….

Abraço,

Reply
avatar
Teimosia
admin
13 de agosto de 2014 10:43 ×

Eu também não tenho paciência (e nem tempo) para gastar 4 horas comendo... Prefiro uma refeição gigantesca, com tudo no prato de uma vez só :-)

Vamos amadurecer a idéia do encontro!

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores