Um retrato perdido

Ao tirar a foto de hoje para postar no "Progresso em fotos", esbarrei com uma outra que tirei exatamente 1 ano atrás (a iluminação está bem pior nesta).

 08/06/2013    x    08/06/2014

Em 06/08/2013, eu ainda não havia começado as sessões regulares de maromba (só comecei para valer em setembro/2013) e pesava 66.8kg. 

Hoje, 1 ano depois, malhando em média 3x por semana (sessões nunca superiores a 30 minutos), peso 63.6kg e a composição corporal mudou um bocado. Atingi a casa dos 63kg em agosto/2013, e de lá para cá só ultrapassei 65kg durante as férias de janeiro/2014 (excesso de jaca-dura, laticínios e castanha de caju :-).

A manutenção do peso acontece naturalmente e sem esforço: eu não como mais nem menos do que comia 1 ano atrás. A partir do momento que meu apetite ficou sob controle (por volta de maio/2013), a minha ingestão calórica diária estabilizou. 

Só relembrando, exercícios são a maneira menos eficiente de emagrecer. É preciso exercitar-se sim, para obter maior força, tônus, resistência, capacidade aeróbica e anaeróbica - mas para emagrecimento, é gastar muito tempo para pouco resultado.

Controle o que você come, exercite-se de maneira otimizada, e deixe a bioquímica fazer o resto!

Recomendado para você

6 comentários

Click here for comentários
8 de junho de 2014 22:25 ×

Vc percebe oscilação de peso com lacticínios?! Eu ainda não cheguei a uma conclusão, não gosto da vida sem eles ...

Reply
avatar
Teimosia
admin
8 de junho de 2014 22:43 ×

No início de 2014, fiquei 30 dias sem consumir castanhas e laticínios, O meu peso não mudou... Mas é bem verdade que eu também já não era um grande consumidor...

Reply
avatar
Ana
admin
9 de junho de 2014 19:00 ×

Que corpaço! Nem dá para acreditar que você conseguiu isso sem ir para a academia... Daria para mostrar qual foi o resultado nas pernas? É que é muito comum ver homens com a parte superior do corpo "sarada", mas as pernas bem fininhas.

Reply
avatar
Teimosia
admin
10 de junho de 2014 10:03 ×

Olá, Ana

Obrigado pelo elogio, mas lembre-se que apesar de a composição corporal ter mudado, continuo basicamente um "chassi de grilo": 64kg em 1.76m. O plano continua sendo ganhar 10kg de músculos nos próximos 10 anos (não há pressa!). Vamos ver se concretiza...

Quanto às pernas, continuam secas como antes: tenho uma preguiça enorme de malhar pernas, e sei que preciso me policiar mais. Um outro fator que soma-se à preguiça, é a fibromialgia - que no meu caso ataca mais os membros inferiores.

Apesar de as crises terem melhorado muito com a mudança da dieta, não sumiram completamente. Às vezes, se pego muito pesado no exercício de pernas, fico dolorido por 5-6 dias (o que desanima ainda mais)...

Reply
avatar
10 de junho de 2014 11:15 ×

Hilton, concordo que os exercício são a forma menos eficiente para emagrecer. Mas é bom enfatizar, para aqueles que tem algum gosto pelo treinamento de força ou treinamento aeróbio, que os exercícios podem fazer milagres em termos de composição corporal muito mais rapidamente do que apenas com dieta. Como você disse, é muito exercício para pouco resultado. Certo! Mas se precisamos de um resultado imediato, uma dieta páleo com alguma restrição de carboidratos e exercícios intensos, você consegue resultados literalmente da noite pro dia. Não estou discordando, apenas enfatizando este ponto que não pode ser esquecido. Abraços!

Reply
avatar
Teimosia
admin
10 de junho de 2014 11:42 ×

Concordo plenamente, e peço perdão se me expressei mal!

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores