Low-carb/Paleo e a Ciência

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

Essa página sumariza um pouco da ciência por trás das dietas low-carb/paleo.

Ponto de partida: a revisão mais recente de todos os grandes experimentos controlados com dietas low-carb mostram melhora no peso E melhora de todos os maiores fatores de risco para doença cardíaca:


Gordura saturada



Apesar de meio século de pesquisa, ainda não há evidência de que a gordura saturada natural (tal como manteiga, ovos, etc) represente algum dano à saúde.

Dê uma olhada nessas revisões recentes de toda as evidências:




Mas espere ai! E sobre a manteiga e outros laticínios ricos em gordura especificamente ? Bem, na prática pessoas que os consomem não são nada além de mais magros e saudáveis que outros:



Isso significa que a fundamentação científica do aconselhamento por dietas pobres em gordura caiu. As razões para isso hoje em dia são principalmente econômicas (produtos com pouca gordura e muito açúcar são muito lucrativos e financiam muito lobby), combinadas com prestígio antigo e inércia.

O aconselhamento pela dieta com pouca gordura tornou-se um castelo de cartas sem nada que o suporte. É apenas questão de tempo até que isso seja aparente para todas as pessoas.

Perda de peso




Algumas pessoas ainda afirma que estudos sobre perda de peso não mostram quaisquer vantagens das dietas low-carb. Inacreditavelmente, isso é o que muitos dos chamados "experts" ainda acreditam.

É ignorância ou negação da ciência.

Aqui estão pelo menos 18 estudos científicos modernos da mais alta qualidade (Estudos Randomizados Controlados - ERC) quem mostram perda de peso significativamente maior com dietas low-carb.

  1. Shai I, et al. Perda de peso com dietas low-carb, mediterrânea ou low-fat. N Engl J Med 2008;359(3);229–41.
  2. Gardner CD, et al. Comparação entre as dietas Atkins, Zone, Ornish e LEARN para alterações no peso e fatores de risco relacionados, entre mulheres pré-menopausa, com sobrepeso. JAMA. 2007;297:969–977.
  3. Brehm BJ, et al. Um estudo randomizado comparando o peso corporal e fatores de risco cardiovascular em mulheres saudáveis, em uma dieta muito pobre em carboidratos e uma dieta restrita em calorias e pobre em gorduras. J Clin Endocrinol Metab 2003;88:1617–1623.
  4. Samaha FF, et al. Uma dieta low-carb comparada com uma dieta low-fat em casos de obesidade severa. N Engl J Med 2003;348:2074–81.
  5. Sondike SB, et al. Efefitos de uma dieta de baixo carboidrato na perda de peso e nos fatores de risco cardiovascular em adolescentes com sobrepeso. J Pediatr. 2003 Mar;142(3):253–8.
  6. Aude YW, et al. A dieta do Programa Nacional de Educação Sobre o Colesterol versus uma Dieta mais pobre em carboidratos e mais rica em proteínas e gordura monoinsaturada. Um estudo randomizado. Arch Intern Med. 2004;164:2141–2146.
  7. Volek JS, et al. Comparação entre dietas muito pobres em carboidratos e dietas com pouca gordura, restritas em energia, na perda de peso e composição corporal em homens e mulheres com sobrepeso. Nutrition & Metabolism 2004, 1:13.
  8. Yancy WS Jr, et al. Uma dieta low-carb cetogência versus uma dieta pobre em gorduras para tratar obesidade e hiperlipidemia. Um estudo controlado randomizado. Ann Intern Med. 2004;140:769–777.
  9. Nichols-Richardsson SM, et al. A fome percebida é menor e a perda de peso é maior em mulheres pré-menopausa com sobrepeso, consumindo uma dieta pobre em carboidratos e rica em proteínas versus uma dieta rica em carboidratos e pobre em gorduras. J Am Diet Assoc. 2005;105:1433–1437.
  10. Krebs NF, et al. Eficácia e segurança de uma dieta rica em proteínas e pobre em gorduras para perda de peso em adolescentes severamente obesos. J Pediatr 2010;157:252-8.
  11. Summer SS, et al. Mudanças na adiponectina em relação à composição de macronutrientes numa dieta para perda de peso. Obesity (Silver Spring). 2011 Mar 31. [Epub ahead of print]
  12. Halyburton AK, et al. Dietas pobres e dietas ricas em carboidratos tem efeitos similares no humor, mas não na performance cognitiva. Am J Clin Nutr 2007;86:580–7.
  13. Dyson PA, et al. Uma dieta de baixo carboidrato é mais efetiva na redução do peso corporal do que "comer saudavelmente", tanto em sujeitos diabéticos quanto em não-diabéticos. Diabet Med. 2007 Dec;24(12):1430-5.
  14. Keogh JB, et al. Efeitos da perda de peso de uma dieta muito pobre em carboidrato sobre a função endotelial e marcadores de risco cardiovascular em sujeitos com obesidade abdominal. Am J Clin Nutr 2008;87:567–76.
  15. Volek JS, et al. Restrição de carboidratos tem um impacto mais favorável na síndrome metabólica do que uma dieta pobre em gorduras. Lipids 2009;44:297–309.
  16. Partsalaki I, et al. Impacto metabólico de uma dieta cetogênica comparado a uma dieta hipocalórica em crianças e adolescentes obesos. J Pediatr Endocrinol Metab. 2012;25(7-8):697-704.
  17. Daly ME, et al. Efeitos de curto prazo do aconselhamento pela restrição severa de carboidratos dietários sobre a diabetes tipo 2 – um estudo randomizado controlado. Diabet Med. 2006 Jan;23(1):15–20.
  18. Westman EC, et al. O efeito de uma dieta cetogênica de baixo carboidrato versus uma dieta de baixo índice glicêmico no controle da glicemia em diabéticos tipo 2. Nutr. Metab (Lond.)2008 Dec 19;5:36.


Os primeiros 16 estudos na lista são de perda de peso, e os dois últimos são sobre diabéticos tipo 2 (usualmente com sobrepeso) mostrando o mesmo efeito. Muitos dos estudos tiveram 6 meses ou 1 ano de duração, e um deles (Shai et al) teve 2 anos de duração.

Todos esses estudos mostram significativamente mais perda de peso no grupo que foi aconselhado a comer uma dieta lowc-carb (Atkins, em muitos dos casos).

Até onde sei, o oposto nunca foi mostrado: low-carb nunca perdeu significativamente um teste de redução de peso. Isso significa que low-carb está vencendo o (falho) aconselhamento de pouca gordura/pouca caloria por 18 a 0!

Sinta-se livre para citar mais exemplos ou exceções.

Ajude um expert


Não é bacana para os "experts" continuarem negando todos esses estudos modernos. É hora de eles levarem a ciência a sério.

Sinta-se livre para copiar ou fazer um link para esse artigo, se você encontrar um expert que precisa se atualizar.

A ciência do low-carb


Aqui está a opinião de um verdadeiro expert em dietas low-carb, Dr Eric C. Westman, Médico e presidente eleito da ASBP (médicos suíços especialistas em perda de peso):


Recomendado para você

2 comentários

Click here for comentários
Filipe Brito
admin
3 de junho de 2014 18:11 ×

Oi Hilton!

Gosto muito dos artigos que você traz.

Sou nutricionista de Fortaleza, estou fazendo paleo desde novembro de 2013 e obtendo ótimos resultados.

Você poderia me enviar os artigos?

Gostaria de um maior embasamento acadêmico (artigos) para divulgar essa informação com colegas.

Obrigado pela ajuda.

Reply
avatar
Teimosia
admin
3 de junho de 2014 22:02 ×

Olá, Filipe

No texto acima, cada referência está ligada diretamente ao artigo original em inglês. É só clicar e se divertir!

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores