A natureza é mais importante que a nutrição e a atividade física ? Cientistas errados de novo...

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.


Eles simplesmente não entendem. Talvez nunca entendam.

A leitora Karen ficou indignada o suficiente para nos mandar um link para um artigo da MSNBC que afirma que "a natureza é mais importante que a nutrição para garotos gordos, diz o estudo. Pesquisa com gêmeos mostra que o peso é 77% atribuído aos genes". Obrigado, Karen.

Leia o resumo aqui.

Mais uma vez, a mensagem é, "se você é gordro, não é sua culpa e há pouco que você possa fazer sobre isso". Baboseira. Aqui vai mais uma teoria tendenciosa que leva uma pessoa a acreditar que seus genes são seu destino. Eles não são. Leitores do MDA, por favor incorporem esse conceito: você tem muito mais controle sobre como os seus genes se expressam, to que jamais foi imaginado possível. Tudo o que você come, cada movimento que você faz, cada pensamento que você tem, cada inspiração do seu peito, todos influenciam a expressão dos genes. O que nos tornamos NÃO é imutavel, NÃO está escrito em pedra, NÃO é um resultado de escolher seus pais com cuidado. O ambiente e o comportamento são as MAIORES influências na sua saúde, condicionamento, aparência e longevidade. A maioria de vocês já teve uma experiência direta com isso.

Ironicamente, o autor do editorial nas páginas do mesmo jornal que fala sobre a "descoberta",  parece apontar:

O relatório por Wardle et al. inicia-se com uma afirmação bastante abrangente de que a epidemia de obesidade é "claramente devida às mudanças no ambiente, porque os genes não se alteraram". Evidência em contrário na literatura sugere a possiblidade de mudanças na genética de populações contemporâneas por fatores tais como acasalamento preferencial, seleção (por exemplo, a fecundidade aumentada de pessoas com sobrepeso moderado), mudanças demográficas e efeitos epigenéticos e que tais mudanças podem ser relevantes também em humanos. Elas não devem ser descartadas de cara. 
via The American Journal of Clinical Nutrition

Então eu acho que eles entenderam, mas apenas precisam provar que os genes são os principais responsáveis ? Veja bem, eu não vou argumentar discutir o fato de que há algumas predisposições genéticas para uma gama de resultados bastante ampla, mas pensar que a obesidade não está relacionada à quantidade de carboidratos consumida, ingestão calórica total, comidas para as quais não estamos adaptados (grãos, leite, gorduras trans), falta de exercício ou mesmo níveis de estresse, é ridículo. Você vai começar a ver mais e mais conversas sobre a ciência da epigenética - as "chaves" que na prática ligam e desligam os genes - e a imensa influência que o ambiente tem no epigenoma (chegando ao extremo de que epigenética pode ser passada de pai para filho de maneira que o que a sua avó comia pode ter um efeito sobre o seu desenvolvimento). Ainda assim eles se apegam à esperança de que a sua sina é, bem, desesperadora. Eu deixo a vocês as fotos de dois gêmeos idênticos alemães, Otto e Ewald, que simplesmente escolheram comportamentos físicos diferentes e tornaram-se bastante diferentes como resultado.


Eu tinha que desabafar isso.

Recomendado para você

4 comentários

Click here for comentários
17 de junho de 2014 15:32 ×

Eu passei anos acreditando e ouvindo todo mundo ao meu redor me dizendo que minha sina era ser gorda, pq todos na família do meu Pai eram gordos... E que eu simplesmente havia "puxado" pra eles... Qta ignorância pensar assim... Como assim estamos num mundo e em um estado em que não podemos ser protagonistas do nosso próprio corpo? Da nossa própria saúde? Hoje falo pra quem quiser ouvir que se tem alguém "gordo" é pq se esforçou pra isso... Nada acontece por acaso... Mas vc pode reverter isso... Vc pode alcançar um estado saudável de vida com a alimentação certa e atividades físicas. Simples não?

Reply
avatar
nina yui
admin
25 de junho de 2014 22:30 ×

Ahhh naoo, eu acho que DNA tem muito haver com a obesidade sim viu? Minha familia 90 por cento sao obesos e desses obesos tem muitos que estao muitooooo obesos. O que eu tenho em comum com a familia alem do nariz arrebitado e rosto comprido? Somos depressivos, preguicosos, ansiosos, dramaticos e muitooo muitooo devagar!

Reply
avatar
Teimosia
admin
25 de junho de 2014 22:41 ×

Olá, Nina

É claro que o DNA determina muita coisa no nosso físico, inclusive o acúmulo de gordura. Mas não é uma sentença de morte (ou de vida :-).

Que tal tentar fazer a diferença na sua família ? Experimente comer comida de verdade por 30 dias, volte aqui e me conte o que aconteceu... Se não der certo, pelo menos você tentou. Se der certo, pode ser o início de algo novo dentro da sua linhagem!

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores