A diferença agora é que não é mais tão sofrido

Até os 22 anos (2008) eu era magra (todo gordinho diz isso... Fuen! Kkkkk). E de repente, aos 23, me vi obesa, tipo obesidade grau I...  Sério, engordei 20 e muitos quilos. Esses kg a mais foram “conquistados” pelo consumo de pão (trigo), bolo (trigo), biscoitos (trigo), empanados (trigo e óleo de soja). Fora o refrigerante que “ajudava” a descer tudo isso. 

E onde eu conseguia essa fonte de trigo (kkkkkk)? No serviço. Eu era a nutricionista de um restaurante de hotel... Então a comida meio que me perseguia, ahahahahah. Saí de lá, mas não consegui emagrecer... 

Aí, em 2010, mudei para outra cidade e fui trabalhar em uma cozinha industrial que tinha uma padaria na parte de trás (sabe aquele cheiro de pão? Então, era tooooodos os dias bem pertinho de mim). 

Aí é que a coisa ficou medonha kkkkkkk. Pra quem é gordinho, uma das coisas que te fazem ter noção que você vai explodir é FOTO. Em uma “festinha” de confraternização de setor, tiramos muitas fotos (inclusive a foto da vergonha, que está enterrada no Orkut... amém). Eu olhava a foto e não me reconhecia, já estava usando manequim 50 (eu usava 38/40). 

Foi desesperador!!! 

Resolvi então iniciar uma dieta (tradicional) em 2011 e não tive resultado... Em 2012 iniciei novamente uma dieta e comecei a frequentar a academia... Resultado: em um mês perdi 1kg, e só. Procurei médicos e o diagnóstico: ovários policísticos. Dei uma parada em tudo e reiniciei ainda em 2012, só que dessa vez virei “ratinha de internet” e via várias pessoas relatando a cura dos policistos através da retirada do glúten.

Resolvi tentar... Aí perdi 7kg e passei a observar mais a reação do meu corpo pra determinados alimentos. E de fato, o trigo me causava mal-estar... Mas como eu adorava pão, sempre tinha minhas recaídas. Tive esporão de calcâneo nessa época também, acredito que seja por causa da intensidade das atividades aeróbicas... 

Resultado: desisti e engordei “de velho”. Já dava pra tocar um forró com esse efeito safona. Ahhh, esqueci de dizer que quem é gordo é sempre cansado, sério! 

Não é preguiça gente, é um cansaço muito louco. Vontade de dormir e comer (quanto mais comia alimentos açucarados e/ou com trigo, mais fome sentia...era um ciclo vicioso). Em 2013, durante uns exames pra ver a situação dos ovários quase cai pra trás com os resultados... Além de triglicérides alto, tinha um pré-diabetes batendo na minha porta...

Como eu sou meio dramática, na hora veio o seguinte pensamento: Eu vou morreeeeeer. E para piorar a situação, a médica me dizia que eu deveria fazer uma dieta e eu respondia: mas eu estou de dieta. E ela olhando pra mim com aquela cara: você quer enganar a quem? Ahahahah. Fora isso, sempre vinha alguém com: poxa, mas você é nutricionista... Por quê não faz uma dieta? 

Sabe o que um gordinho faz depois desse tipo de cobrança? Isso mesmo, come doces e alimentos à base de trigo. Massss, voltando à consulta com a médica... Ela prescreveu alguns medicamentos e disse que eu deveria procurar um endócrino... Com a nova medicação (que era um anticoncepcional mais forte do que o que eu tomava antes), sentia palpitações do nada. 

Às vezes estava de boa no sofá e achava que ia infartar... Teve um dia em que subi a rua da minha casa para ir para o serviço, e me joguei na calçada com a vista escura e o coração quase saindo pela boca... Parei de tomar o dito cujo... 

No endócrino, tive uma mini-discussão porque ele queria prescrever sibutramina e eu disse pra ele que não iria tomar por conta dos efeitos colaterais. Aí ele prescreveu glifage por conta do pré-diabetes, e só. Lá fui eu mergulhar no universo dos tratamentos alternativos, porque achava injusto aos 27 anos, ser “obrigada” a tomar 3 medicamentos pelo resto da minha vida. 

Haja fígado. 

Aí, no meio dessas pesquisas, entrei no blog do Dr. Souto e comecei a achar tudo muito óbvio a ponto de dar raiva. Kkkkk. Por que eu não tinha pensado nisso antes? Essa era a pergunta que me fazia direto. No final de 2013, entrei novamente na academia e no começo de 2014 resolvi unir o treino com a dieta paleolítica. 

Eu vi o desejo que eu tinha por pão ir embora e “desviciei” do paladar doce. Hoje, se eu comer pão ou pizza, fico dias passando mal. É como se meu corpo tivesse limpado. Claro que junto com a dieta, eu treino 5 vezes por semana e com gosto (parece milagre ahahahahah). 

Já eliminei 10 kg até agora (são 4 meses de paleo) e quero perder mais 10kg. A diferença agora é que não é mais tão sofrido. Não dói mais, não entro mais em depressão quando falo em emagrecer. Tô com um pique que há anos não tinha mais. 

Já mudei pra uma medicação mais leve para tratamento dos ovários e meu próximo passo é abandonar totalmente a medicação.


Delbana.

Recomendado para você

4 comentários

Click here for comentários
Unknown
admin
14 de junho de 2014 09:37 ×

Parabéns! Muito bom o depoimento!
Delbana, vc ainda tem o privilégio de ajudar muitas pessoas sendo nutricionista, levando informação e salvando vidas de pessoas que estão sendo equivocadamente orientadas a seguir métodos "tradicionais" para emagrecer!
Parabéns e continue!

Reply
avatar
14 de junho de 2014 19:37 ×

Deve agradecer por ter a cabeça aberta e ter se "arriscado" na paleo .Adoro depoimentos:)

Reply
avatar
15 de junho de 2014 07:43 ×

Parabéns pelo que vem conquistando. E como já foi dito aqui, leve o conhecimento da nutrição paleo adiante. Você é um importante disseminador porque tem autoridade para isso. Nutricionistas e médicos são os que mais têm a contribuir efetivamente para quebrar o paradigma atual da “gordura” e dos “grãos saudáveis”. Para fazer os meus próximos exames de rotina pelo plano de saúde, trocarei de médico simplesmente para não ter de ouvir de novo do mesmo médico a prescrição de estatinas porque o meu colesterol total está “alto demais”, mesmo com um HDL em 84 e triglicerídeos em 82. Sonho com dia em que poderei me deparar com um Dr. Souto em um consultório de esquina...

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores