Mantendo o curso através dos altos e baixos da vida

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.


Olá, eu sou a Rio. Tenho 29 anos e tornei-me adepta do método primal em outubro de 2011. Gostaria de dizer que desde então eu perdi 25kg e tenho uma "barriga de tanquinho". Entretanto, não é esse o meu caso. Minha história é de sucesso, mas é mais uma história de persistência.

Vou começar com o de sempre. Eu tive sobrepeso a minha vida inteira, mesmo enquanto sendo ativa durante a infância, adolescência e idade adulta. Mamãe costumava por comida "saudável" à mesa, com poucas guloseimas aos finais de semana, mas eu ainda era rotulada de "garota grande". Infelizmente, a comida saudável consistia de pão, massa, batatas e lanches baseados em grãos. Comecei o Vigilantes do Peso aos 12 anos de idade. Eu pesava 72kg. Desde então, senti que a minha vida inteira foi um ciclo perpétuo de "me sentir mal comigo mesma" e de me privar. Tentei as dietas esquisitas (como a dieta da sopa) e mais deprimentemente, a sabedoria convencional de "comer saudavelmente e me exercitar". Eu malhei como uma louca, comi coisas pobre em gordura e contei as calorias de cada coisa, e ainda ssim nunca vi os números pelos quais esperava. Desisti uma vez após a outra, e fiquei mais pesada ao final de cada tentativa. Me sentia uma falha ambulante. No final de 2010 eu estava com 87kg (tenho apenas 1.56m de altura) e me sentia enorme. Ia me casar em abril/2011. Sempre achei que meu casamento seria o momento quando finalmente perderia peso e achava que até o momento as tentativas não tinham funcionado porque eu não tinha uma motivação suprema. Eu queria ser uma noiva magra e bonita, então me agarrei ao "coma direito e exercite-se" de novo, e mais uma vez fiquei desapontada e devastada... Eu ia ser, mesmo com todos os meus esforços, uma noiva rechonchuda. meu casamento foi um dia maravilhoso, porque me casei com o amor da minha vida, mas sempre olho para trás com uma pitada de amargura pelo meu tamanho.

Em agosto/2011, após retornar da lua-de-mel e chegar aos 87-88kg, me sentindo miserável e gorda, pensei em tentar uma nova abordagem e me inscrevi para 12 sessões de Hypoxi, que foram incrivelmente caras (US$700 pelas 12). O tratamento Hypoxi consiste em pedalar gentilmente por 30 minutos com a parte inferior do seu corpo envolvida por uma câmara pressurizada que aumenta e diminui a pressão enquanto você pedala. A teoria é que a pressão mobiliza a sua gordura corporal para a corrente sanguínea, então você consegue magicamente "pedalá-la para fora". Improvável ? É. O time Hypoxi te prepara uma lista de sugestões de comidas para "comer e não comer", que consiste de boa comida fresca e de evitar carboidratos refinados e batatas por 2h após cada sessão. Eu achei que devia seguir o plano alimentar, já que estava pagando tanto pelo tratamento. Surpreendentemente, perdi uma boa quantidade de peso e medidas, e olhando para trás foi a minha primeira introdução ao estilo de vida primal - pouco carboidrato e exercício gentil (comparado à abordagem de exercício aeróbico crônica à qual eu estava acostumada). Não convencida de que era o tratamento de Hypoxi que causava a perda de peso, comecei a pesquisar sobre dietas low-carb quando alguém postou um link para o Mark's Daily Apple em uma página do Facebook da qual sou membro. De uma vez, comecei a ler as informações e artigos no site e fui fisgada instantaneamente. Baixei o Primal Blueprint e o devorei em poucos dias. Comecei a comer de maneira primal, e meus níveis de energia aumentaram instantaneamente... Não podia acreditar! Eu saí de cansada e apática o dia inteiro (adormecendo no sofá perto das 20h, toda noite) para pular da cama cedo e não me sentir cansada até as 22h, sem sinal de letargia durante o dia (que eu tinha começado a imaginar que era "normal"). Com pouco esforço eu perdi 5kg. Me senti ótima!



Desde aqueles 5kg iniciais a perda de peso tem sido lenta, mas contínua. No total, perdi cerca de 15kg e 17cm na cintura desde a minha sessão inicial de Hypoxi. Minhas medidas ainda estão diminuindo. O que é mais incrível é que o formato do meu corpo está mudando. Eu tinha perdido 10kg antes, no regime "coma saudavelmente e exercite-se", e certamente fiquei menor, mas o formato do meu corpo não mudou tanto. Dessa vez minha cintura está visivelmente menor e percebo definição nas laterais, braços e pernas.

Entretando, 3 ou 4 meses atrás eu tive um "tropeço". Por alguma razão (o inverno, talvez ?) a minha compulsão por açúcar e carboidratos voltou. Fiquei deprimida e "brava". Como estava brava... Com a vida, com meu marido e com o meu corpo idiota que não respondia do jeito que eu queria (por que eu não tinha perdido todo o peso que queria ?!)

Após a quinta briga séria com meu marido (que pareceu começar do nada) eu soube que algo tinha que mudar. Sabia que as ações e atitudes que eu estava apresentando NÃO eram eu! Então depois de fazer um pouco de pesquisa sobre como eu me sentia, duas semanas atrás decidi fazer duas coisas. Comecei a praticar CrossFit (meu exercício tinha se reduzido a nada durante o inverno), e deixei de tomar anticoncepcionais. Estou agora com 14 dias sem hormônios, e finalmente começo a me sentir como eu mesma novamente. Não consigo começar a descrever os efeitos que deixar a pílula tiveram na minha mente, emoções e libido. Quanto ao CrossFit... Eu amo! Tem a estrutura que preciso, com a liberdade para começar de dentro e superar meus próprios limites e barreiras.

Eu geralmente me sinto frustrada lendo outros casos de sucesso, e penso, "por que eu não perdi 20kg nos primeiros 6 meses e fiquei com barriga de tanquinho ?" Mas então eu paro e penso no que ganhei. Eu ganhei saúde. Ganhei energia como eu nunca poderia ter imaginado. Ganhei minha felicidade de volta. E ganhei um corpo saudável que consegue se curvar, torcer, erguer e correr.

Se eu fosse oferecer quaisquer dicas aos praticantes do estilo primal por ai, seria para continuar no caminho. Isso é algo para a vida. Não é um conserto rápido e não muitas pessoas (fora da comunidade) percebem - não consigo contar a quantidade de vezes as pessoas já me perguntaram "o que você acha que vai acontecer quando você voltar a comer normalmente?". Bem, eu estou comendo normalmente, obrigado.

Outra coisa que me ajuda a manter a sanindade é ter uma fantástica rede de suporte ao meu redor. Meu marido Scott é primal "às vezes, mas não 100%", mas é muito apoiador. Tenho um amigo/personal trainer fantástico que apaixonado sobre a nutrição e o estilo de vida paleo/primal, e uma grande amiga que também vive a vida primal e pega pesado nos exercícios. É benéfico ter pessoas para trocar idéias, pedir conselhos sobre o que funcionou para eles quando isso ou aquilo aconteceu, e em geral entusiasmar-se sobre a maravilha que é o estilo de vida primal. O que é ainda melhor é que agora consegui convencer a minha mãe e irmã a adotarem os princípios primais. Estou muito feliz por agora elas estarem no caminho para a saúde e felicidade.

Então, no final das contas, ser primal para mim não é a respeito do que perdi... E sim do que ganhei (saúde, energia, entusiasmo). E eu não podia estar mais feliz.


Rehanna



Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores