O prato da princesa

Mais de uma pessoa já me perguntou "como é que eu faço com a comida da minha filha". A resposta é simples: em casa, ela come basicamente a mesma coisa que como. Tenho a impressão de que muito pais veem os filhos como se estes fossem os donos da casa e decidissem o que se compra ou não para comer.

Cada casa tem seus hábitos, é claro - mas aqui na minha, a regra de ouro é "não negociamos com terroristas". A filha opina livremente, e tem todo o direito de tentar o convencimento dos pais - mas a última palavra é de quem paga as contas, sempre. Birra rende conversa e castigo em 99.99% das vezes. Em 100% dos casos, o problema é resolvido.

A minha mãe me falava sempre que "em casa que tem comida, criança não morre de fome". Por que diabos então, em tantas casas que conheço, as crianças vivem de comer lixo ? Percebam que não estou dizendo que a Sara não come o seu lixo de vez em quando: na lancheira da escola sempre acaba tendo um biscoito "menos ruim" (maizena ou água-e-sal), e em festinhas eu a deixo comer à vontade o que quiser. Como ela já sabe que coisas doces demais fazem mal, geralmente pára bem antes de comer uma tonelada de brigadeiros.

Mas as refeições "grandes" do dia, são via de regra feitas de comida de verdade. E me espanta que tanta gente se espante quando eu digo que a Sara adora abóbora, alface, chuchu, beterraba e brócolis. O "normal" é gostar de batata frita, tomate, arroz e feijão, certo ? E chocolate/sorvete/doce de sobremesa... 

Entendo perfeitamente, principalmente porque já fui assim - só aprendi a comer verduras e legumes depois de velho (mesmo antes de adotar paleo).

Almoço de hoje: carne cozida, torresmo, abobrinha, abóbora 
paulista, cenoura, beterraba e alface: comidinha das campeãs!


O que entendo é que faltam algumas coisas, quase sempre:
  •  Exemplo dos pais. Como eu poderia cobrar da Sara que ela comesse legumes, se eu não comesse ? Como esperar que ela não goste de refrigerante ou cerveja, se me vê bebendo TODO SANTO DIA ?
  • Pulso firme. A falta de entendimento, por parte dos pais, de que quem manda na casa DELES são ELES. O que tem para comer no almoço é o almoço. Sucrilhos com iogurte não é almoço. A sobremesa acontede DEPOIS do almoço. Se não quiser o almoço, não coma nada. (É claro que é necessário ficar atento ao estado de saúde da criança: talvez REALMENTE a carne assada desça arranhando, mas um iogurte desça bem por uma garganta inflamada. Tempere seu pulso firme com bom-senso!)
  • Começar cedo. Por sorte, mesmo antes de adotar paleo, eu já era um comedor assíduo de verduras e legumes. Assim, a Sara já foi mastigando a sua carninha, cenourinha e repolhinho desde que criou dentes - mesmo antes disso, se considerarmos as papinhas
  • Desligar a TV. A televisão, camaradas, é a maior vendedora de comida-lixo que existe (isso para não falar no consumismo em geral). Quer que seus filhos peçam chocolates, biscoitos recheados, chips e afins, entra-ano-sai-ano ? Simples: deixe-os sintonizados em qualquer canal "para crianças" da TV a cabo, ou na TV aberta... É garantia de que te peçam um chocolate e um brinquedo novo TODO DIA. Sugestão: livre-se da TV, aberta ou fechada. Consuma suas notícias direto da internet. Não consegue ficar sem futebol, Big Brother ou novela ? Assista a TV só na hora, e desligue no intervalo. Programação para crianças ? Compre DVDs ou baixe conteúdo. Aproveite o tempo livre para ler para eles... Seus filhos agradecerão por uma infância mais saudável e (mais) livre de consumismo!

Saboreando o torresmo

Alface para "deixar o sangue verde"

Um copão de água para refrescar!

Faltou a foto da sobremesa: uma manga tommy, que até ardia a garganta de tão doce!



Recomendado para você

9 comentários

Click here for comentários
18 de abril de 2014 20:19 ×

Muito fofa Sara ! A pediatra aqui agradece !Os pais piraram quando o assunto è educação e a alimentação paga caro com isso.

Reply
avatar
Camila
admin
19 de abril de 2014 19:54 ×

Que gracinha sua filha!! Se algum dia eu tiver os meus, quero educá-los dessa mesma forma <3

A tia do meu namorado tem filhos que comem muitas frutas e verduras... e "ensinou" os dois a comerem besteira pra eles "não passarem vergonha" em festinhas de aniversário dos coleguinhas pq eles basicamente não queriam comer nenhum lixo que era servido...
fiquei indignada!!

AMO seu blog!
Comecei Paleo há 20 dias e aprendi e aprendo muito aqui todos os dias :D
bjos

Reply
avatar
nina yui
admin
20 de abril de 2014 07:32 ×

Que linda a Sara! Meus meninos hoje homens barbados comiam de tudo quando bebes. O lanche do meu primeiro bebe era talo de alcelga, Nunca obriguei a comer nada, mas tambem nada de biscoitos nem refigerantes para quem nao comia as principais refeicoes! Tudo era paraiso, ate que eles entraram na escola e descobriram que criancas odeiam verduras, frutas e peixes e trataram logo de adotar a moda do "odeio isso". Continuei a fazer a mesma coisam verduras e frutas na mesa e nunca obriguei a eles comerem nada, mas sempre oferecendo. Na pre-adolecencia ja perceberam que eram bobinhos e voltaram a comer de tudo e sou uma mamae feliz. Pena que so conheci a paleo agora...

Reply
avatar
Morena Braga
admin
20 de abril de 2014 20:22 ×

Linda sua filhota Hilton...
Os meus aqui também desde que começaram a comer comida, sempre legumes e verduras, claro com a paleo aprendi mais coisas, como: comer manteiga e que ovos podem a vontade...rsrs. Amam comer comida de verdade e falam pros amiguinhos o que comem...Até jiló..rsrs. Mas o exemplo realmente fala muito alto.E nós aqui os pais comemos e damos o exemplo...
Bjinhos e parabéns pela filhota, ela é muito linda...

Reply
avatar
Jussara
admin
21 de abril de 2014 17:09 ×

Quando eu estava no meio do post e vi a foto do prato, pensei que bem podia ter uma foto da Sara também, minha quase xará. :) E as fotos vieram mais abaixo. Muito linda e fofa ela, Hilton. E acho que vocês estão super certos, os pais perderam a noção de que quem manda são eles (vieram antes dos filhos justamente para educá-los). Hoje em dia estão faltando respeito e disciplina, os papéis se inverteram. Vemos filhos déspotas, crianças que mal saíram das fraldas mandando e desmandando até no que vão comer, e pela lei do mais fácil os pais acabam cedendo. Então dá-lhe alimento industrializado + mandar a criança pra frente da TV/computador/tablet/celular para que os pais fiquem numa boa.
No documentário "Muito Além do Peso" eu fiquei besta de ver como as mães (e pais, mas geralmente as mães acompanham mais de perto) não estão nem aí para o que os filhos comem. E mais triste ainda foi ver mães magras e em forma com filhAs obesas. Ou seja, elas cuidam da saúde e boa forma delas, mas não cuidam da das filhas? Bom, mas não é só a obesidade que preocupa. Tenho priminhos magros de ruins, mas que comem exclusivamente besteira, vivem à base de sucrilho com leite (e MUITO açúcar) e pão com muita margarina. Não comem comida, fruta então, nem pensar. É terrível. E a mãe deles, uma pessoa estudada, diz que não tem problema, porque quando eles crescerem eles vão aprender a comer, porque com os outros mais velhos foi assim. Aham. Vão crescer com paladar infantil, fazendo eca para cebola, alho e qualquer tipo de verdura, com paladar infantil que só gosta de arroz, feijão, bife e batata frita. E muito doce, claro. Tenho um sobrinho que também vai pelo mesmo caminho, só come besteira desde que desmamou, e vive doente. Não é fácil.

Reply
avatar
Teimosia
admin
21 de abril de 2014 21:11 ×

Pois é... Os pais vão deixando para que os filhos "aprendam depois", e muitas vezes o "depois" é "nunca". Eu me considero um sortudo por ter aprendido a comer verduras e legumes antes de ter tido um problema de saúde - coisas que só o restaurante universitário faz por você :-)

Quanto à Sara, espero que cresça sabendo que pode comer de tudo se for com moderação, mas que tenha gosto pela comida de verdade.

Reply
avatar
Jussara
admin
22 de abril de 2014 17:28 ×

Hahaha, você teve sorte então, pois comida de RU geralmente é "comidão", e é deficiente em verduras e legumes.
Minha mãe sempre bateu muito na tecla de comer coisas saudáveis, e ela sempre deu o exemplo, mas eu fui me interessar por isso só na adolescência, porque sempre gostei de ler, e abri logo a cabeça (mas antes disso comia comida em casa pelo menos uma vez ao dia, no almoço era sagrado). Só que ao mesmo tempo que comia comida comia as porcarias também. Mas tenho amigas que comem bastante industrializado, e quando comem comida são enjoadas: "ai, essa carne está assim, ai, essa mandioca não está no ponto/não está desmanchando, ai, esse vinagrete está com muito vinagre".

Pois é, se a Sara crescer comendo comida vai crescer com um ótimo paladar, e se souber comer os outros alimentos com moderação, não vai engordar e ainda por cima vai manter a saúde.

PS: é raro hoje ver uma menina da idade dela ainda sem as unhas pintadas, não sei se foi só nesse dia, mas achei legal.

Reply
avatar
Teimosia
admin
22 de abril de 2014 17:35 ×

O RU me ensinou mais sobre variedade do que sobre qualidade em si... Na época, eu caprichava no arroz e no feijão, mas percebi que eles me deixavam letárgico para as aulas da tarde. A lenda é que colocavam bromato em ambos (mal sabia eu que a realidade é pior que a ficção :-), e por conta disso eu tentava pegar mais saladas (já que a carne era regulada).

Sobre as unhas da Sara, vez por outra nós a deixamos pintar. Mas é raro mesmo, e só começou depois dos 3 anos (ela já vai fazer 4). Sei que não é o ideal, mas trato da mesma maneira que os chocolates industrializados: um pouquinho, com moderação, não é tão ruim - ou assim quero crer :-)

Reply
avatar
Jussara
admin
22 de abril de 2014 19:28 ×

Aqui a lenda é que colocam salitre, nos dois casos a realidade é pior que a ficção mesmo. :D

Legal, de vez em quando não deve ser tão ruim mesmo. :)

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores