É perigoso comer carne antes dos 65 anos ?

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.


Carne à americana. Não mostrado na foto: o refrigerante.

É perigoso comer carne se você tem entre 55 e 65 ? Comer grandes quantidades de carne torna-se repentinamente saudável depois que você completa 65 ?
É essa conclusão - um tanto quanto confusa - que alguns pesquisadores tiram de um novo estudo americano baseado num questionário.

Associação incerta

Como os leitores regulares sabem, não se pode provar causalidade correlacionando estatísticas de estudos tipo questionário. Somente jornalistas ignorantes ou sensacionalistas acreditam que sim. Infelizmente, esses dois grupos parecem constituir a vasta maioria dos jornalistas.

Em exame subsequente, mostrou-se que no mínimo 80% de descobertas similares por questionários incertos estão incorretas - veja a tabela 4 do excelente artigo Porque a maioria das descobertas publicadas é falsa.

Então, uma manchete mais cientificamente correta seria "Há uma chance de 20% de que a carne quadruplique o risco de câncer para pessoas com menos de 65 anos e que reduza o risco para pessoas mais velhas". Não é tão instigante.

A correlação estatística entre comer carne e doença em pessoas com menos de 65 nos EUA pode muito ber ser devida ao fato de que o consumo de carne lá está associado com a ingesta de junk food, tabagismo, falta de exercício e falta de vegetais - e o mesmo vale para qualquer estilo de vida insalubre que você possa imaginar.

O que, em todos esses estilos pouco saudáveis, é a causa da doença ? Estatísticas não conseguem provar isso.

IGF-1 e câncer


Portanto, há boas razões para ignorar o estudo. Mas eu acho que ainda há alguma verdade por trás dele. Cientistar reportam que proteína (proteína animal de boa qualidade, em particular) pode elevar os níveis do hormônio IGF-1, que estimula a divisão celular. Altos níveis de IGF-1 podem, no longo prazo, aumentar o risco de câncer.

O que eles não mencionam é que os carboidratos também aumentam os níveis de IGF-1, no mínimo o mesmo tanto. Particularmente, os carboidratos ruins em grandes quantidades elevam radicalmente os níveis de IGF-1. A única coisa que você pode comer que não eleva significantemente os níveis de IGF-1 é gordura.

A conclusão lógica é que qualquer variação de uma dieta de baixo carboidrato com quantidades moderadas de proteína (e gordura suficiente) é a mais saudável no longo prazo - ao menos para manter o IGF-1 baixo e ao mesmo  tempo se sentir bem. Quanto de proteína ? A quantidade suficiente para que você se sinta bem, satisfeito e permaneça forte e saudável. Como é que chamamos esse conceito ? LCHF.

Os realmente ambiciosos podem adicionar jejum intermitente para efeito máximo.

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores