De flácida a fabulosa em 7 meses fáceis

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui

real life stories stories 1 2
Caro Mark,

Estou tão feliz por ter uma história que sinto valer a pena para os Casos de Sucesso. Certamente não é nada do que imaginei no início da jornada.

Minha história começou como muitas das outras que li no MDA. Apesar de ser muito magra na juventude, por volta da puberdade comecei a ganhar "dobrinhas de neném", embora eu não as tivesse anteriormente. Durante a faculdade meu peso flutuou para cima e para baixo. Um ano eu vestia 40, no outro 44. Meus hábitos alimentares, como os da maioria dos universitários, eram horríveis - mas eu andava para quase todos os lugares, e meu trabalho com crianças me mantinha de pé o dia inteiro, então eu sempre estive na "média".

No início dos meus 20 anos, quando deixei de morar perto dos lugares que precisava e comecei a trabalhar num emprego que envolvia muito mais atividades sentadas, percebi o meu peso começar a aumentar lentamente de novo. Entretanto, dessa vez ele ficou. Eu não fiquei feliz com isso, e comecei a fazer algumas mudanças.

Começou então o ciclo vicioso do exercício aeróbico crônico e da dieta do conhecimento comum, que inevitavelmente levariam ao desapontamento e à desistência, somente para tentar 6 meses mais tarde quando minhas calças não entravam mais. Posso me lembrar de em certo ponto ir a sessões de malhação seguidas (uma de força, uma de aeróbicos), três vezes por semana, e de gastar 60 esgotantes minutos na esteira ou na elíptica os outro quatro dias. Eu ia para casa e comia um jantar pobre em gorduras, com grãos integrais, e contava minhas calorias como se minha vida dependesse disso. Entretanto, apesar de todo esse esforço, só consegui perder entre 2 e 5kg, e não via o tipo de resultados que fariam o meu esforço valer a pena.

Em meados dos meus 20 anos, a minha médica fez exames de rotina e me disse que eu era hipoglicêmica. Ela recomendou que eu tentasse uma dieta de resistência à insulina e fizesse algumas mudanças, uma vez que o ciclo de hipoglicemia pode levar à diabetes. Comecei a comer mais proteínas e menos carboidratos (mas ainda me apegava firmemente aos grãos integrais - eu era uma viciada em massas assumida), e perdi algum peso. Mas a vida deu voltas, e eu me perdi rapidamente.

Em algum ponto, me resignei ao "jeito que as coisas são" e decidi  que eu não era abençoada com os genes necessários para obter o corpo que eu queria. Infelizmente, essa resignação, combinada com o início de um emprego incrivelmente estressante e puxado no verão de 2011, me levou a um ganho de peso robusto.

Na primavera de 2012, participei de um show com cães (eu exibo pastores australianos), e fiquei feliz por ter um fim-de-semana maravilhos, cheio de vitórias. Cães vencedores significam tirar fotos vencedoras. Quando acessei o website para pedir minhas fotos, fiquei horrorizada com o "eu" que vi. Quero dizer, sim, eu tinha tido que comprar uma roupa nova na semana anterior porque minha saia e terninho tradicionais não cabiam mais, mas não estava preparada para a imagem que vi. Era verdadeiramente o fundo do poço para mim ter um visual que, com somente 26 anos de idade,era pesado e fora de forma.
winIMG 0395


Eu soube então que era hora para uma mudança radical, mas não sabia o que era, uma vez que nada tinha me dado "grandes" resultados antes. Por volta dessa mesma época, um dos meus amigos do Facebook compartilhou um artigo do MDA chamado "17 razões pelas quais você não está perdendo peso". Eu fui fisgada.

Gastei a semana seguinte lendo tudo no MDA, depois sai e comprei o The Primal Blueprint 21-Day Total Body Transformation. Eu estava hesitante em colocar minhas esperanças nisso porque já tinha ficado desapontada no passado, mas fiquei chocada ao perder mais de 3kg nas primeiras duas semanas! Os pobres coitados à minha volta ficaram realmente cansados de ouvir sobre "primal" e "Mark diz...", mas eles certamente perceberam os meus resultados.

Após algumas semanas no primal blueprint eu percebi que tinha mais energia, dormia melhor e era uma pessoa mais feliz em geral. Eu caminhava, um bocado, e consegui que a minha empresa colocasse uma estação de trabalho que me permitia trabalhar em pé. O peso continuou derretendo sem qualquer esforço da minha parte. Pela primeira vez em anos eu parei de ter aquela horrível sensação de pouco açúcar no sangue se não comesse a cada poucas horas. E a melhor parte disso é que eu nunca estava com fome.

Em alguns meses, adicionei algum jejum intermitente à mistura. Nunca planejei realmente um jejum, mas eu acordava e simplesmente não comia nada até estar com fome. A gordura começou a realmente ir embora então, e meu corpo começou a tomar forma.

Comecei a treinar recentemente, e faço isso 2-3 vezes por semana para treinar força e me divertir (eu genuinamente amo). A coisa mais incrível, para mim, é que posso me "exercitar" apenas umas poucas vezes por semana e ter resultados muito maiores do que quando gastava horas na academia. Quando o seu corpo faz o que ele foi feito para fazer, não é nem um pouco difícil!

No final das contas, saí do tamanho 40 ou 42 (eu honestamente não tenho certeza, porque parei de controlar em algum momento e usei um monte de roupas com bastante folga) para 32 em cerca de 7 meses. Nunca imaginei que veria um 32 de novo! Perdi mais de 18kg, e a gordura continua a ir embora à medida que continuo a trabalhar em fortalecer meu corpo e ganhar alguns músculos.

Agora posso sair para correr "apenas por diversão" e não ficar sem fôlego em 400m. Posso ter uma câmera apontada para mim e não sentir ansiedade instantânea. Posso pular uma refeição e não ficar cansada nem amuada porque minha glicemia está baixa. E acima de tudo, me sinto e aparento bem.

Ah, e aqueles terninhos dos shows de cães... eles continuam não me servindo, mas agora é porque todos eles ficam caindo.
Erin
68328 10100473895446727 201597104 n

Recomendado para você

Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores