terça-feira, 22 de outubro de 2013

Como o desafio de 21 dias me ajudou

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.
real life stories stories 1 2

Olá, Mark

Eu venho lentamente "molhando meus pés" com o estilo de nutrição paleo/primal por cerca de 1 ano. Tudo começou como uma maneira de cortar o altamente viciante açúcar da minha dieta. Muitos dos tipos de dieta por aí não consideram inteiramente a necessidade de consumir mais gordura e nem as mudanças comportamentais necessárias.

Se eu quiser contar minha história de perda de peso direito, preciso começar no começo. Fui obesa a minha vida inteira. Lembro de ser chamada de "Miss Piggy" na segunda série, por coleguinhas. Me lembro de ter caído em "golpes" de perda de peso que lia em revistas adolescentes, implorando por ajuda. Mas nada nunca mudou e eu continuei obesa até que me mudei para o outro lado do país (longe do ambiente familiar) e comecei o processo aos 26 anos. Minha família inteira é obesa, então eu tenho que admitir que nunca vi muita esperança em perder peso baseada nas mentiras que minha mãe nos contou a vida inteira (que "nós somos desse jeito mesmo").
285041 2298966632951 7306851 n


Quando comecei minha jornada de perda de peso, não fiz a escolha mais saudável que poderia. Entrei para uma academia (a primeira na qual entrei em toda a minha vida) e comecei a fazer exercício aeróbico antes de depois do trabalho, todos os dias (6 dias por semana). Também trabalhava 8 horas por dia de pé. Controlei tudo o que comi obsessivamente no nível de cada macronutriente. Me prendi a uma dieta de 1200-1400 calorias/dia, com proporções de 30% de gordura, 40% de proteína e 30% de carboidrato. Usei um monitor cardíaco 24h por dia, 7 dias por semana, para ter certeza de que gastava mais calorias do que consumia. Eu estava preocupada em me tornar minha própria "maior perdedora" (N.T.: referência ao reality show sobre dietas "The biggest loser" - O maior perdedor) e tirar o peso de mim o mais rápido possível. E ele saiu. Em aproximadamente 7 meses, fui de 129 para 69kg. Do lado de fora, isso aparentava ser um grande sucesso, mas por dentro eu causei novos problemas para mim mesma.

Alguns dos problemas resultantes:
  1. Eu estava tão focada em perder peso e me exercitar, que meu relacionamento acabou. 
  2. O resultado de uma vida inteira de obesidade e perda rápida de peso me deixou com pele sobrando. Eu me senti derrotada por não estar feliz com minha aparência mesmo depois de todo o esforço e dedicação. Eu nunca terei boa aparência nua. 
  3. Minha obsessão com registrar a comida e restringir o que comia causou distúrbios alimentares. Sofri com "ataques" de comilança compulsiva pelos dois anos seguintes, em situações de stress. A única maneira de manter o peso à distância nesses casos era voltar a comer restritamente e fazer exercício excessivamente (por exemplo, correr maratonas). 
Num esforço para ultrapassar minha preocupação com comida (especialmente açúcares), eu li cada livro disponível sobre vício em açúcar e cheguei a frequentar os "Comedores Anônimos" por quatro meses. As reuniões eram acolhedoras e úteis no início, mas depois deixaram de ser agradáveis porque todo mundo rolava na auto-piedade sobre seu vício em sorvetes ou donuts. Isso só me fazia querer ainda mais correr para a comida-lixo. Os livros tinham muitas idéias boas, mas as dietas que eles promoviam não eram. Eu não podia abandonar todos os açúcares refinados e manter o resto da minha dieta igual.

Mais ou menos nessa época, eu me aventurei pelo estilo de vida paleo e ele fez muito sentido para mim, mas como a maioria das pessoas, tinha medo de comer aquele tanto de gordura (não importando se era gordura saudável ou não). Então, introduzi algumas idéias paleo na minha vida lentamente. Comecei a comer mais carne orgânica, abacates, nozes e ovos. O problema é que eu ainda consumia grãos, leguminosas, soja e adoçantes. Após mais alguns meses, li em algum lugar que atribuía-se à dieta paleo a capacidade de ajudar pessoas a vencer distúrbios alimentares. Será que era o bilhete dourado que eu estava procurando ?

Comecei a perceber que viver saudavelmente não era apenas comer saudavelmente e malhar. Era uma mudança de comportamento completa. Eu sobro de Transtorno de Personalidade Obsessivo-Compulsivo (não é o mesmo que TOC), então tendo a ser perfeccionista e rígida em minha maneira de viver. Meu objetivo tinha sido aceitar a mim mesma do jeito que sou e ter mais compaixão por mim mesma quando eu falho e permitir que minha vida simplesmente flua ao invés de ter horários para tudo o tempo inteiro.

Como o desafio de 21 dias me ajudou:
  1. Finalmente abandonei a stevia no meu café/chá matutino. 
  2. Finalmente troquei a aveia matinal por ovos. 
  3. Quando estou com fome, estou condicionada a comer algo que tenha mais gordura e proteína. 
  4. Fico de pé no meu posto de trabalho de 2 a 3 horas por dia. 
  5. Tiro tempo para mim mesma, para evitar ficar estressada ou agitada demais. 
  6. Peço ajuda do meu noivo com as tarefas de casa. 
  7. Consigo fazer 40 flexões de braços de uma vez. 
  8. Ainda não consigo fazer uma barra, mas estou quase lá! 
  9. Consigo ver meus músculos abdominais pela primeira vez na vida. 
  10. Não preciso malhar obsessivamente. 
  11. Comecei a fermentar meu próprio chucrute. 
  12. Comprei uma slackline e a uso para brincar com os amigos. 
  13. Gasto mais tempo de qualidade com meu noivo (sem falar sobre comida ou exercício).
1X3EYig7VkxRLwHZ5tWGqg5rAd587
31/03/2009 - 29/03/2010

Minha jornada não tem sido fácil. Quando as pessoas me perguntam como eu perdi peso, eu poderia dizer "Com dieta e exercício", mas isso iria mascarar toda a angústia e a luta física e mental que enfrentei para perder peso da maneira pouco saudável, e tenho um transtorno de personalidade que controla muito de como me comporto em um determinado dia. O plano de nutrição paleo é simples, o que é ótimo pois eu tendo a complicar demais as coisas. Foi realmente difícil para mim acreditar que algo tão fácil pudesse realmente funcionar. Mas descobri que 21 dias comendo e me comportando dessa maneira não iriam machucar.

419038 4659445003435 1644896030 n
02/2008 - 129kg
08/2011 - 77.5kg
09/2012 - 75kg

Depois de 1 mês inteiro comendo paleo, me pesei e medi pela primeira vez. Perdi 3.6kg na balança e estou atualmente no meu menor percentual de gordura. Mesmo quando eu pesava 70kg, minha gordura corporal era ligeiramente maior do que é agora, aos 75kg. A melhor parte é a diferença que vejo nas minhas fotos "depois". Consigo ver mais definição no meu estômago e braços. Uma amiga também gentilmente me mostrou que viu uma grande diferença também... Eu estou sorrindo! Eu nunca sorria quando era obesa.

205383 4205994027444 888106029 n

Obrigado, Mark e a toda a comunidade paleo por abrir meus olhos para um modo mais fácil de viver uma vida saudável (mental e fisicamente)! Eu espero ser capaz de te escrever no futuro para dizer que meus distúrbios alimentares desapareceram completamente (e que eu fiquei ainda mais saudável).

314749 2548848639845 103023516 n

Sinceramente,
Naomi

Nenhum comentário:

Postar um comentário