Agora eu sou o 'Cara Saudável'

Traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

real life stories stories 1 2
Prezado Mark,

Eu nunca me preocupei com minha saúde, peso ou aparência. Me alistei na Marinha em 1998 pesando 86kg e saí do treinamento básico pesando 74kg. Rapidamente, recuperei cerca de 7kg e passei a maior parte da minha carreira pesando 84kg. Durante esse tempo, fiz muito exercício mas nunca restringi a minha alimentação de verdade. Tinha um percentual de gordura elevado, embora estivesse dentro dos requisitos de peso da corporação. Quando machuquei meu joelho e não pude mais manter o ritmo dos outros, comecei a ganhar peso. Deixei a marinha em janeiro de 2002 pesando 91kg. Rapidamente, comecei a comer comida-lixo que eu nunca me permitia comer quando em serviço. Quando minha esposa e eu nos mudamos de volta para o Mississipi em 2003, eu já estava pesando 113kg. Consegui um emprego no sistema prisional quando nos mudamos de volta. As longas horas, o estress e afalta de tempo para me exercitar fizeram meu peso chegar ao pico de 142kg. Eu usava calças tamanho 48 e blusas tamanho 3XL. Passei 8 anos trabalhando no sistema prisional. Seis desses, em um cargo de supervisão. Minha pressão sanguínea estava regularmente em 19:9.
2010 


2011


Em 2012, decidi deixar o sistema prisional porque ele estava me matando. Eu não tinha tempo para passar com minha família ou minha igreja. Não tinha saúde, estava estressado e absurdamente acima do peso.


Deixar o sistema me deu a oportunidade de aproveitar mídias sociais, que antes eram um risco de segurança. Quando entrei no Facebook, adicionei um amigo dos tempos da marina, Seth Williams. Seth me disse que ele tinha tido uma mudança de vida com um estilo que havia descoberto, chamado "dieta das cavernas". Ele me apontou para esse site, marksdailyapple.com.


A princípio, eu estava muito cético. Já tinha visto tantos esquemas de "perca peso" que estava cansado. Me perguntava onde estava a pegadinha, ou a armadilha para tomar meu dinheiro. Mas tinha chegado a um ponto da minha vida no qual eu queria mudança. Eu queria apertar o botão de "reset". Então fui ao MDA. E me pareceu muito, muito simples. Encaixava-se totalmente com o estilo de vida que eu desejava ter. Eu sempre gostei de carne e vegetais e nunca amei realmente o pão e a massa. Não queria acreditar no quão tudo aquilo soava.


Comecei no fim de juno de 2012, com a mudança alimentar. parei de comer pão, coisas fritas, açúcar e leguminosas. Parei de ir ao posto de gasolina para comparar frango e chips. Parei de comer fast-food, completamente. Como eu estava tentando perder peso, comecei a controlar a quantidade de carboidratos que ingeria. Fazia jejuns que tiravam o café da manhã e o almoço alguns dias por semana. A única coisa que me recusei a abandonar foi a Coca Zero.


Depois de uma semana, precisei começar a apertar o cinto. Ao fim de um mês, não conseguia mais manter minhas calças paradas na cintura, e tive que fazer mais furos no cinto. Naquele ponto, comecei a fazer exercícios. Quando comecei, só conseguia fazer uma flexão de braço completa. O resto era feito com os joelhos apoiados no chão. Comecei a fazer flexões e agachamentos dia-sim-dia-não.


Em setembro de 2012, tive que comprar um guarda-roupa inteiro novo, porque todas as minhas roupas estavam muito grandes. Eu já estava usando calças tamanho 36 a essa altura, e uma camisa tamanho G. No natal de 2012, eu já tinha estava abaixo de 20kg. Meu estômago acostumou-se tanto com porções pequenas  de carne e vegetais, que quando mais do que o normal, me sinto mal. Não tolero grandes porções. O pensamento de comer pão me enoja hoje em dia. Agora eu peso entre 84 e 86kg. Uso calças tamanho 34 e camisas tamanho M.

2013 1


Introduzi mais carboidratos na minha alimentação desde que comecei a equilibrar o meu peso. Faço o "dia do lixo" de vez em quando, com alguns doces (cerca de 1x por semana), mas continuo longe dos grãos. Não tenho malhado tanto quanto gostaria. Ainda tenho alguma gordura que quero perder, e o estilo de vida primal é o caminho para conseguir.


Corri 6.5km no fim de semana passado, nas colinas próximas à minha casa, enquanto minha filha de 8 anos pedalava sua bicicleta. Aquilo foi algo que eu nunca poderia imaginar ter feito um ano atrás. Minha pressão sanguínea estava 12:8 quando verifiquei pela última vez. Consigo fazer 40 flexões de uma vez, e mais de 100 abdominais. me sinto melhor comigo mesmo, com a maneira que aparento, a maneira como me sinto e vivo. Acima disso tudo, consegui entrar no uniforme de gala da marinha semana passada! Agora eu sou o "cara saudável". Todos me pergunta como eu consegui. Eu sempre os mando para o site do MDA. MDA mudou a minha vida. Obrigado, Seth, e obrigado a você, Mark!

April2013

Gabe

Recomendado para você

2 comentários

Click here for comentários
Morena Braga
admin
18 de outubro de 2013 20:34 ×

Nossa!! Parabéns ao Gabe! É muito bom ver resultados alcançados através de algo que muitos "ainda" dizem ser um "perigo"... Amo estar nessa forma de alimentação, estilo de vida mesmo... Sei que breve poderei postar aqui Hilton, meus resultados também...
Parabéns mais uma vez pelo blog!!

Abraços Kal.

Reply
avatar
Leo Hort
admin
19 de outubro de 2013 10:09 ×

Parabéns pelo trabalho de tradução, o Brasil precisa muito de conteúdo do quilate do Mark Sisson, principalmente por estarmos numa crescente de obesidade, ainda não chegamos no nível dos americanos, mas caminhamos a passos largos.
A palavra da alimentação low carb, paleo, primal, precisa ser passada o quanto antes.

Um abraço,
Leonardo
Blumenau - SC

Reply
avatar
Thanks for your comment

Sobre o autor

Mineiro de Teófilo Otoni, morador de Belo Horizonte. Gosto muito de comer, e depois de alguns anos chafurdando na comilança de bobagens, decidi tomar tento e passar a comer comida de verdade. Descobri o modo de alimentação paleo/LCHF em meados de 2010, mas só comecei a por em prática em fevereiro/2013.

Hoje, sou mais feliz - e os exames de laboratório estão TODOS melhores :-D

Acompanhe minha trajetória em fotos aqui.

Aviso!

Este blog é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em auto-experimentação com dieta paleo, e também por artigos traduzidos - estes produzidos por estudiosos do assunto. As opiniões expressas aqui, minhas ou de outros autores, não podem substituir as de seu médico. O que funciona bem para mim, pode não funcionar para outras pessoas. Se você escolher seguir alguma das opiniões aqui publicadas, faça-o com o conhecimento do seu médico!

Visualizações

Seguidores